Ativos biomiméticos: o que são e como funcionam na sua pele

Sabia que o biomimetismo é um excelente amigo da sua rotina de skincare? A gente explica!

Você já ouviu falar em biomimetismo? Pode até ser que o nome seja novidade por você, mas o conceito te cerca de diversas formas. De maneira bem resumida, biomimetismo é o estudo da natureza com o objetivo de encontrar nela as melhores ideias para solucionar problemas da humanidade e promover avanços tecnológicos / científicos. Sabe aquela conversa de que para tudo que a gente precisa a natureza já tem uma resposta muito melhor do que a gente poderia imaginar? É bem por aí.

Entre os exemplos de biomimetismo estão o protótipo do trem-bala (inspirado no pássaro martim-pescador) ou até o próprio design de um avião, o princípio das nadadeiras das baleias aplicado à geração de energia eólica ou o macacão de natação da Speedo, inventado a partir do estudo da pele de tubarão, com todos os seus filamentos.

Tá, mas o que isso tem a ver com skincare?

Tudo. "O biomimetismo no skincare é basicamente ou pegar algo que nosso corpo já produz e reproduzir isso em laboratório - como por exemplo a ceramida ou ácido hialurônico", explica Marcus Amaral, pesquisador-júnior da Sallve. Ah, e não precisa ser apenas algo que nosso corpo já produz: Marcus dá o exemplo da cera de abelha, que oferece diversos benefícios para a pele. "Mas cera de abelha não é um componente vegano, então estuda-se sua composição e cria-se a partir disso uma versão sintética em laboratório."

Os benefícios dos ativos biomiméticos em cosméticos

Segundo muitos estudos, quando você aplica na sua pele um ativo biomimético, ou seja, que sua pele já produz, ela o reconhece como parte dela e não como um agente externo, tornando sua absorção muito mais eficiente e evitando riscos de alergia, por exemplo. "Alguns óleos secos são um bom exemplo disso: como a pele reconhece certos compostos como parte dela, eles são absorvidos imediatamente, com menos risco de entupir os poros ou deixar a pele oleosa demais após a aplicação, ao contrário do que pode acontecer com um óleo mineral", explica Marcus.

Ativos biomiméticos na Sallve

Quem usa os produtos da Sallve já sente na sua pele os benefícios do biomimetismo no skincare. É que algumas de nossas fórmulas já contam com esses ativos, sabia?

No Limpador Facial

Limpador Facial

O phytoesqualano (ou esqualano) presente no nosso Limpador Facial é um ativo biomimético, sendo uma molécula muito próxima de um composto que a pele produz naturalmente, o esqualano, que compõe cerca de 12% da barreira lipídica da nossa pele. Sendo assim, sua pele o absorve imediatamente, promovendo justamente a reparação da sua barreira lipídica (que funciona como um escudo protetor da sua pele, lembra?) e uma hidratação poderosa, além de uma textura bem macia.

Ah! Vale ressaltar que, assim como acontece com o colágeno, a medida que envelhecemos, a produção de esqualano diminui. E aí está mais um benefício: o esqualano é uma excelente opção para repor a perda natural.

“Quando lavamos o rosto, podemos acabar removendo muito do sebo que nos protege, levando a uma sensação de pele seca, repuxando. Como há phytoesqualano no nosso Limpador Facial, ao mesmo tempo que limpamos, repomos o sebo que poderia ter sido retirado em excesso, garantindo uma sensação de pele limpa, mas não ressecada”, explica Marcus.

No Hidratante Firmador

Poderoso hidratante e ótimo aliado no combate ao envelhecimento precoce da pele, o ácido hialurônico também é produzido pela nossa pele, e é a estrela do nosso Hidratante Firmador, que conta com oito pesos do ativo para garantir sua penetração em diversas camadas da pele.

Assim como acontece com o esqualano, a produção de ácido hialurônico da nossa pele também começa a diminuir com o passar do tempo - ali em torno dos 25 anos. Com essa queda, é positivo procurar maneiras de repor ou estimular a produção desse composto em nosso organismo para garantir uma pele não apenas hidratada, mas também mais firme.

No Esfoliante Enzimático

Os ômegas 6 e 9, ácidos graxos presentes na fórmula do nosso esfoliante enzimático, também são ativos biomiméticos. De uma maneira geral e muito simplificada, pode-se dizer que ácidos graxos são obtidos a partir de óleos e gorduras (animais ou vegetais) que têm importantes funções para o nosso organismo.

Dentro desse grupo, existem os chamados ácidos graxos essenciais, aqueles que o nosso corpo não consegue produzir sozinho, como os ácidos graxos poliinsaturados ômega-3 e ômega-6. Provavelmente, você só relacionou esses nomes com alimentação, porque é justamente da nossa dieta (peixes, nozes, sementes e óleos), que obtemos a quantidade necessária para nosso corpo.

Ao todo, existem 11 tipos de ácidos graxos ômega, e três deles são essenciais para a saúde da nossa pele, entre eles os ômegas 6 (presente em muitos óleos vegetais, ácido linoléico e óleo de maracujá) e 9 (abundante em óleo de semente de linhaça e óleo de soja, canola, amendoim e girassol).

Mas por que esses óleos são essenciais? Porque nossa barreira cutânea depende desses ácidos graxos essenciais para funcionar corretamente. As células dessa camada córnea são unidas por ceramidas, colesterol e (surpresa!) ácidos graxos. Imagina assim, ó: é como se ela fosse um muro perfeito, sendo que os tijolos são as células e as gorduras são o cimento que une esses tijolos da melhor maneira possível.

Mas o que eles fazem exatamente? Bem, os ácidos graxos presentes na sua pele fazem, essencialmente, três coisas: diminuem a perda de água trans-epidérmica, são antimicrobianos e também anti-inflamatórios. Eles ajudam a formar uma barreira antibacteriana resistente à água que protege contra infecções, ou seja: os ômegas têm essa função valiosa de manter sua barreira lipídica íntegra e sua pele protegida.

Bálsamo Demaquilante

No Bálsamo Demaquilante você também encontra ácidos graxos: além do ômega 9, há também o ômega 7 (ambos estão presentes no óleo de macadâmia, estrela da nossa fórmula).

O ômega 7, também conhecido como ácido palmitoleico, foi um dos últimos ômegas a ser descoberto e não é considerado um ácido graxo essencial, o que significa que é produzido pelo nosso corpo. O ácido palmitoleico é encontrado na secreção sebácea natural da pele, porém, à medida que envelhecemos, adivinha? Essa quantidade diminui, portanto sua reposição é sempre bem-vinda.

Tecnologia, biomimetismo e skincare: tem combinação mais incrível para a sua pele?

vamos conversar?

mais do blog

buscar

sua sacola

  • Loading