Protetor Solar FPS 60: conheça o teste de Espectroscopia Raman

Spoiler: ele pode medir a penetração cutânea de um produto, e aqui você conhece os resultados do Protetor Solar

Ele demorou, mas finalmente chegou: nosso Protetor Solar FPS 60 está aqui e, com ele, também vieram testes robustos de segurança e eficácia. Hoje vamos falar sobre um deles especificamente, o teste de Espectroscopia Raman, e o motivo dele ser tão inovador e importante.

+ Protetor solar dentro de casa: preciso mesmo usar?

O que é Espectroscopia Raman?

De forma geral, a Espectroscopia Raman é um estudo baseado na interação entre a luz e a matéria. “A técnica é o espalhamento da luz com as moléculas biológicas. Você tem um laser que interage com as moléculas da pele e ele reflete, espalha essa luz de volta. Nesse espalhamento, ele traz informações sobre essas ligações moleculares que estou medindo na pele”, afirma Airton Abrahao Martin, PhD em Física e diretor de pesquisa na DermoProbes.

+ Como funciona a área de Testes Clínicos da Sallve?

Por exemplo, para que o estudo seja feito, primeiro uma região da pele é medida sem qualquer produto (medida basal). Depois, nessa mesma região, ela é medida com o produto aplicado topicamente. Assim, há como fazer uma análise e uma comparação de onde exatamente o produto está atuando.

“Eu vou ter dois sinais: o sinal da pele e o sinal do produto que eu apliquei topicamente. No geral, o sinal do produto é diferente do sinal da pele. Através da análise da intensidade em profundidade desse sinal do produto, consigo determinar com exatidão de mais ou menos 2 μm (lembrando que 1 mícron é igual a 0,001mm), em qual camada ele está”, aponta ainda o especialista.

+ Quem faz os produtos da Sallve? Conheça nossa equipe de Pesquisa e Desenvolvimento

Esse laser penetra na pele desde a superfície até as camadas mais profundas. “Vamos analisando cada camada da pele, em diferentes profundidades. Por exemplo, 0 que era superfície, depois 2 μm abaixo da superfície, 4 μm, 6 μm, 8 μm, 10 μm, 14 μm, 18 μm... e assim por diante”, completa o PhD.

O que ele mede?

Muitas coisas! Pode ser a eficácia de um produto, quais os efeitos bioquímicos ele tem, a permeação desse produto na pele. A técnica possui uma alta sensibilidade e uma extrema precisão, medindo efeitos diretos.

“Não é uma medida indireta. Por exemplo, se você for pensar em termos de um hidratante, a técnica de Espectroscopia Raman mede exatamente quantas moléculas de água estão retidas pela utilização do produto, pelo tempo. É diferente de uma técnica de Corneometria ou Perda de Água Transdérmica. Então, o bonito da técnica tanto do ponto de vista de modulação bioquímica, de efeitos bioquímicos ou de permeação, é que ele está medindo diretamente a presença ou não de um produto. Ou o efeito ou não de um produto. Eu sei exatamente em qual camada da pele o seu produto ficou retido e qual ele atuou”, completa Airton Martin.

Quais os resultados do Protetor Solar FPS da Sallve?

Para começar essa conversa, é legal dizer que decidimos medir a permeação cutânea do Protetor Solar FPS 60 como uma forma de garantir toda a segurança de que nosso produto fica onde exatamente um protetor solar deveria ficar, no estrato córneo (a camada mais externa da pele), para medir essa permeação cutânea e garantir que o produto não chega nem perto da derme, penetrando muito pouco, e ficando muito distante de qualquer vascularização, impedindo a circulação sistêmica de componentes do protetor solar.

+ Proteger a pele: por que devemos nos preocupar?

“Esse teste é um teste extra para as empresas que têm uma visão de inovação e que querem garantir uma entrega boa e segura para os seus clientes. Ele não é um teste solicitado pela ANVISA, mas reforça o papel do protetor solar e sua eficácia. Essa visão que a Sallve teve é excelente, de estar usando uma técnica com alto valor de inovação para comprovar que o produto dela atua na região que ele deve atuar mesmo”, explica Airton Martin.

E quais resultados a Sallve teve nesse teste? Foram excelentes! O produto apresentou penetração cutânea máxima entre 6-10μm(estatisticamente significativo).

+ Como passar protetor solar (e reaplicar também)

Isso significa que o Protetor Solar FPS 60 ficou retido na camada do estrato córneo, onde ele tem que realmente fazer a função de proteção. “Foram resultados excelentes. Ele não permeou abaixo dessa profundidade, indicando, então, uma boa eficácia do produto e que ele está cumprindo o papel daquilo que ele é preconizado a fazer”, aponta o especialista.

+ Protetor Solar sem white cast: o que isso quer dizer?

Vale lembrar também que, apesar desses testes serem feitos in vivo (em pessoas), não causam qualquer desconforto ou incômodo para os participantes de pesquisa. É uma técnica não invasiva e extremamente moderna e inovadora.

“A beleza disso tudo é que todos os testes são feitos in vivo. E isso é importante, porque todo o metabolismo biológico está ocorrendo. Essa é a grande questão da técnica. Você testa em um metabolismo biológico do dia a dia do participante de pesquisa. Na presença solar, na presença de poluentes, de tudo. Então, isso é a vantagem da técnica de Espectroscopia Raman. Ela faz essas análises in vivo, levando em conta todos os metabolismos biológicos possíveis dentro de um grupo de sujeitos de pesquisa. Por isso que ela muito melhor e eficaz nessa determinação”, completa Airton Martin.

O Protetor Solar da Sallve FPS 60 protege sua pele diariamente com acabamento hidratante e invisível na pele. Sua fórmula única oferece uma multi defesa: além da alta proteção contra UVA/UVB (com PPD 25,5), ele também protege sua pele contra os danos da luz azul e visível, infravermelho e poluição.

Com vitamina E e carnosina, ele tem ação antioxidante, que previne os sinais do tempo, e ação antiglicante, que ajuda a preservar o colágeno da sua pele. Não-comedogênico e sem álcool, ele deixa um toque macio combinado com o viço incrível, sem esfarelar.

E aí: que tal inserí-lo na sua rotina de skincare?

vamos conversar?

mais do blog

buscar

sua sacola

subtotal

Loading
Login efetuado com sucesso!