Nanotecnologia: o que ela pode fazer por seus produtos de skincare

Vamos entender de uma vez por todas o que afinal de contas é a nanotecnologia nos cosméticos?

Se você faz parte da nossa comunidade há algum tempo, com certeza já ouviu falar em nanotecnologia: ela está presente na fórmula do nosso Antioxidante Hidratante e do nosso Sérum Uniformizador.

nanotecnologia

Mas afinal, o que é nanotecnologia? 

O termo pode soar científico demais para tentar entender, mas aqui vai ficar bem fácil. Quando falamos de cosméticos, a nanotecnologia se refere a pequenas partículas que contém princípios ativos capazes de penetrar nas camadas mais profundas da pele (ação essa apontada por diversos artigos científicos). São partículas muito pequenas: para cosméticos é mais comum as empresas adotarem a faixa entre 200 e 500 nm para seus produtos, sendo que 1 nm corresponde a um milésimo de milímetro. Quer ter uma ideia de seu tamanho? Uma nanopartícula é para uma bola de futebol o que uma bola de futebol é para a Terra!

"Na área cosmética, aplicamos a nanotecnologia para melhorar características dos ativos cosméticos", começa explicando Dra. Carine Dal Pizzol, gerente do nosso time de pesquisa e desenvolvimento: "Melhorando essas características, vamos ter um melhor benefício dele na nossa pele. Esses benefícios vão depender da estrutura do vetor escolhido bem como das características do ativo a ser nano vetorizado".

E quais são os benefícios da nanotecnologia?

São muitos, e tudo depende da nanopartícula específica, mas entre as vantagens da utilização da nanotecnologia em cosméticos estão a melhora da penetração dos aticos na pele, da estabilidade de ativos mais sensíveis, da solubilidade dos ativos em meio aquoso, além da capacidade de carrear ativos hidrofílicos e lipofílicos, reduz visivelmente os efeitos indesejáveis de ativos irritantesa, aumenta a hidratação da pele, proporcionar a liberação gradual dos ativos, redução da incompatibilidade na formulação entre os ativos cosméticos e, finalmente, uma melhora no sensorial da formulação. "A construção da nanopartícula é determinada de acordo com o benefício que se deseja. É algo bem complexo", segue Dra. Carine.

"Não são todas as vantagens em um só sistema nanométrico. Por exemplo: uma nanopartícula pode auxiliar na melhora da permeação e por outro lado não irá melhorar na estabilidade do ativo cosmético. Por isso, todas as vantagens oferecidas na utilização da nanotecnologia irá depender das estratégias que se busca no desenvolvimento de um cosmético. Não é tão genérico assim.
Dito isso, quando precisamos melhorar alguma característica específica do ativo na pele, uma das alternativas é desenvolver um sistema de entrega, utilizando a nanotecnologia e este sistema será específico para o benefício que buscamos", completa Dra. Carine.

Produtos com nanotecnologia têm, aliás, uma ação mais eficaz em rugas e preenchimentos, exatamente por conta de sua penetração mais profunda, sem riscos de atingir a corrente sanguínea. “Quando as moléculas dos princípios ativos dos cremes possuem tamanhos maiores, elas ficam apenas na superfície da pele, protegendo-a da perda de água, tendo efeito puramente cosmético”, aponta um artigo da Universidade Federal do Paraná.

O artigo também aponta que as “nanopartículas são vantajosas para aplicações cosméticas por atuarem como agentes oclusivos e também pelo potencial bloqueador das radiações ultra-violeta, atuando como filtros físicos, podendo estar combinados a filtros químicos com o propósito de melhorar a foto-proteção”.

Você pode não saber, mas essa tecnologia já vem sendo utilizada na indústria cosmética, em xampus, itens de maquiagem, protetores solares e, claro, outros produtos da sua rotina de skincare.

A nanotecnologia nas fórmulas do Antioxidante Hidratante e do Sérum Uniformizador

Ao desenvolver as fórmulas dos nossos Antioxidante Hidratante e Sérum Uniformizador, a nanotecnologia cumpre uma finalidade distinta: "Utilizamos um sistema de entrega de ativos nanoencapsulados no nosso Antioxidante Hidratante para melhorarmos a estabilidade da vitamina C, a entrega do ativo resveratrol - que tem característica lipofílicas - e aumentar a performance da cafeína no quesito de microcirculação", explica Dra. Carine. "A vitamina C, especificamente, é um potente antioxidante, e por ter essa característica, ela é instável. Decidimos utilizar a nanotecnologia para contornar esse problema, característico da molécula de vitamina C".

"Já para o Sérum Uniformizador, optamos pelo ácido tranexâmico vetorizado em uma nanopartícula para conseguirmos chegar no alvo de ação, uma vez o peso molecular do ácido tranexâmico é alto. Neste casoa a nanotecnologia é uma aliada para melhorar a permeação e conseguir, de fato, atuar no alvo chave".

Artigos e estudos usados para este texto: 

Nanotechnology in Cosmetics and Skin Care
Nanotecnologia aplicada aos cosméticos
Nanotechnology in Cosmetics
The role of nanomaterial in cosmetics
Nanotechnology in cosmetics: Opportunities and challenges 

Tem dúvidas, quer saber mais ou quer sugerir um tema? Fale com a Sallve. A gente adora trocar experiências!

vamos conversar?

mais do blog

buscar

sua sacola

  • Loading