Não, a água quente não é amiga da sua pele

Sim, sim: água quente faz mal para a sua pele, não tem como fugir. É real oficial.

água quente faz mal para a pele

Você com certeza já ouviu falar que água quente é inimiga real oficial de uma pele saudável. Mas aí, né? Como faz para tirar da sua rotina de desde sempre aquele banho quente ao fim do dia, tão relaxante? Banho quente é delicioso, ninguém nega - mas sim, a mais pura verdade é que água quente não faz bem para a sua pele.

Primeiro, o básico

"Sua pele é formada por diversas estruturas que devem estar em equilíbrio. Quando alguma coisa atrapalha esse equilíbrio, temos alteração da barreira cutânea", começa explicando a dermatologista Dra. Camila Rosa.

Antes de continuar, aquela refrescada básica na memória, porque já falamos muito aqui no blog sobre barreira cutânea. Ela forma uma espécie de "muro" sobre a sua pele, protegendo-a de problemas como a proliferação de bactérias, infecções e desidratação. Pense nela como um mecanismo de defesa do seu organismo, que não permite a penetração de agentes externos na sua pele. É ela que determina também o pH da sua pele, lembra?

Os efeitos negativos da água quente na pele

Pois bem: lembra daquele papo de que a gente não pode jamais entrar na onda de querer tirar toda a oleosidade natural da nossa pele? A água quente faz justamente isso. O resultado? Barreira cutânea afetada e pele desidratada.

Outro efeito muito ruim da água quente sobre a nossa pele? "Com essa desidratação, a pele entende que precisa produzir ainda mais óleo (é o famoso efeito rebote), o que pode causar uma dilatação nos poros", lista a Dra. Camila.

Quer mais um motivo para deixar a água quente no passado? "Dermatites pioram muito com água quente, pois já existe uma alteração da barreira cutânea, que se agrava com a alta temperatura da água", explica a dermatologista.

Água fria, sua maravilhosa

A água fria, por outro lado, tem efeito de vasoconstrição, que ajuda a diminuir a vermelhidão e irritação de dermatites e outras sensibilidades da pele e até o tamanho dos poros. Além disso, baixas temperaturas ativam a circulação sanguínea, o que dá um viço natural à sua pele.

Mas não precisa ser radical: não é que você tem que tomar banho gelado para o resto da vida. "A água pode ser morna. Nesta temperatura, ela consegue remover a oleosidade da pele sem excessos e limpá-la sem agredir sua barreira cutânea", ensina a Dra. Camila.
Outra maneira de integrar a água fria à sua rotina de cuidados com a pele sem radicalismos é finalizar seu banho morno com uma boa chuveirada de água fria (basta dez segundos) e sempre usar água fria quando for lavar o rosto.

"Quanto mais alta a temperatura, pior para nossa barreira cutânea! O ideal é o equilíbrio sempre, nada em excesso faz bem", encerra a Dra. Camila. E aí, pronto para ajustar esse termostato?

vamos conversar?

mais do blog

buscar

sua sacola

  • Loading