7 problemas que atingem mais a pele negra

Em geral, a pele negra tende a ser mais oleosa no rosto e mais seca no corpo. Além disso, pode manchar com muito mais facilidade!

Já desmistificamos aqui no blog que a pele negra precisa de menos cuidados e também falamos um pouco sobre manchas. Mas como o assunto rende, a Dra. Katleen Conceição, especialista no assunto, está de volta para falar um pouco sobre sete problemas que aparecem com mais facilidade na pele negra.

Antes de tudo, é bom relembrar que a pele negra pode ser mais oleosa no rosto e mais seca no corpo, além de manchar com mais facilidade. E vale sempre lembrar: não é porque tem mais melanina que não precisa de filtro solar, ok? Dito isso, vamos lá!

Crédito: Miguel Bruna/ Unsplash

Top 7

Segundo a Dra. Katleen, as cinco patologias que atingem mais a pele negra são:

- Foliculite: É o famoso pelo encravado! “O pelo é mais encaracolado, encarapinhado, que encrava na epiderme”, explica.

- Alopécia, principalmente de tração: É a queda do cabelo, principalmente na frente do couro cabeludo.

- Hipercromias: São manchas escuras na pele, surgem principalmente pós-acne e pós-picadas.

Lethu Zimu / Unsplash

- Acne: Oleosidade na pele com lesões com pústulas, as famosas espinhas. “Há densidade maior de Propionibacterium acnes em mulheres negras em comparação às brancas e tem sido sugerida a existência de diferenças no tamanho e na atividade das glândulas sebáceas, com maior produção de sebo na pele negra”, explica.

- Olheiras: assim como a acne, essa aqui é uma velha conhecida de muita gente. É o escurecimento embaixo dos olhos.

- Ressecamento: A cútis fica com tom acinzentado. “A pele do corpo é mais ressecada, necessitando de hidratação durante e após o banho com substâncias umectantes”, aponta.

- Estrias: Também muito conhecidas de muita gente, são “linhas brancas” que aparecem na pele negra.

Crédito: Maria Badasian/ Unsplash

Tratamento

Notou alguma dessas condições na sua pele? É bom procurar um dermatologista para entender melhor o que pode ser tratado, cuidado e observado de perto.

Dentro todas uma das mais preocupantes é a Alopécia. “Podem evoluir para cicatricial e não crescer mais cabelo”, explica a especialista. Para o tratamento, pode ser indicado a mesoterapia capilar (compostos vitamínicos específicos aplicados no couro cabeludo), microagulhamento robótico e laser fracionado.

Crédito: Tess M/ Unsplash

Para quem tem foliculite, por exemplo, pode ser uma boa fazer depilação a laser associada com o laser fracionado. Estrias e manchas podem se beneficiar também do laser fracionado, mas o ideal é conversar com seu médico para entender melhor cada caso.

Já quando o assunto é o ressecamento da pele, a lição de casa está nas suas mãos: tem que fazer hidratação diária!

Por isso, não se esqueça: consultar um dermatologista é sempre a opção mais correta para manter a saúde da sua pele em dia! 😉

Tem alguma dica, dúvida ou sugestão? Fale com a Sallve. A gente adora trocar experiências!

vamos conversar?

mais do blog

buscar

sua sacola

  • Loading