#vivasuapele: Dani Gebak e o desafio de 30 dias com Sallve

Dani (@danigebak) conta com foi passar um mês usando só produtos da Sallve, reflete sobre liberdade e dá dicas para quem quer começar a cuidar da pele

Daniele Gebak lançou o desafio em sua conta no Instagram (@danigebak) no dia 1º de julho de 2021: “hoje eu começo o desafio 30 dias de @sallve, onde vou testar todos os produtos e compartilhar minhas impressões com vocês”. Na rotina dela, todos os produtos (exceto os lançamentos, Leite Micelar e Hidratante Facial). Mas antes de contar como essa história começou e quais as percepções, que tal conhecer mais da Dani? Bora lá!

Dani Gebak: o começo dos cuidados

A Dani tem 24 anos, é de São Paulo, trabalha com Comunicação e fala sobre autocuidado e skincare no Instagram desde o ano passado.  A pele dela é oleosa e acneica no rosto, seca e sensível no corpo, e a primeira consulta com dermatologista focada em cuidar da pele do rosto foi recente.

+ Montando uma rotina para sua pele oleosa

“A minha pele é oleosa e eu demorei um pouco para me entender nisso. Como a parte mais oleosa é na zona T, eu considerava uma pele mista. Isso acabava dificultando na hora de fazer o uso de produtos adequados. Comecei a cuidar da pele na pandemia, aquela loucura de a gente não consegue controlar nada, vamos criar hábitos novos”, lembra.

A Dani disse que começou a prestar mais atenção a como sua pele se comportava com o uso de diferentes produtos e ia testando várias coisas que via na internet, em resenhas. “Quando eu comecei a ter esse acesso para os produtos de skincare, eu queria comprar tudo. Acho que o primeiro passo da gente é esse: eu quero tudo, eu quero experimentar tudo que estão testando. A maioria dos produtos da Sallve eu tinha e alguns produtos famosos que as pessoas falam na internet. Eu ia muito nessa onda. E eu passava tudo na minha pele”, explica.

+ 5 sinais de que você pode estar exagerando no skincare

“Até que eu entendi que precisava seguir uma linha mais profissional, porque ao mesmo tempo em que minha pele estava se acostumando com o cuidado, ela precisava de alguns tratamentos. Foi quando eu comecei a frequentar dermatologista para entender qual era o processo correto de seguir com esse cuidado”, afirma a criadora de conteúdo.

Quando chegou na dermatologista, contou tudo que usava, suas queixas e dores e recebeu uma orientação de ouro: “Vamos usar o que cabe na sua pele”. “Foi uma redução de produtos que eu tive que seguir com uma rotina, primeiro, de tratamento. Foi esse processo de entender que minha pele precisava primeiro de um tratamento para depois eu entrar com outros produtos do dia a dia.”

+ Que expectativa é essa que criamos para nossas peles?

A Dani ainda completa: “Uma questão muito particular com a Sallve é que a maioria dos produtos não foram suspensos, então consegui manter na minha rotina. O Limpador Facial, principalmente, foi uma das coisas mais autorizadas para seguir usando."

"Hoje eu entendo que não dá para usar todos os produtos de uma vez só, que preciso ter uma rotina que faça mais sentido com o que minha pele está pedindo. Então, é saber ouvir a pele, sentir a pele.”

Dani Gebak

Desafio Sallve: 30 dias

A Dani já é um membro da nossa comunidade faz algum tempo, ganhou um kit completo de uma amiga e se apaixonou. De lá para cá, fez resenhas de produtos e acabou até fazendo uma parceria com a gente para uma publicidade.

+ Extração de origem animal? Nada disso: conheça mais sobre os ingredientes veganos da Sallve

Nesse processo, ganhou um kit completo de produtos e pensou: “preciso usar isso e passar esse conhecimento com as pessoas”. “A minha comunidade de seguidores leva muito em consideração quando eu mostro um produto e mostro o que está acontecendo”, conta a criadora de conteúdo, que procura sempre mostrar para os seguidores marcas que não testam em animais e ajudá-los a fazer essa substituição.

No desafio, a Dani usou os seguintes produtos: Limpador Facial, Bálsamo Demaquilante, Esfoliante Enzimático, Tônico Renovador, Antioxidante Hidratante, Hidratante Firmador, Hidratante Reparador, Sérum Antiacne, Sérum Uniformizador e Protetor Solar.

Para ajudar os seguidores, ela fez um cronograma mostrando diferentes rotinas possíveis: o que usava de noite e de dia, pré e pós maquiagem, quando queria dar uma hidratada power, renovar a pele, etc. Você, inclusive, pode ver tudo aqui.

+ Resultados visíveis, imediatos e a longo prazo: conhecendo melhor a família Sallve

“Fui reparando, anotando e vou postar o pacote completo em vídeo ou em resenha. Preciso entender como vai ser esse formato. Foi um resultado que me surpreendeu, porque eu era uma pessoa acostumada a usar várias coisas de várias marcas. Então, quando eu foquei 100% na Sallve, eu entendi que teve um tratamento e teve uma manutenção. Não só um cuidado mais superficial, mas um tratamento real do que eu estava precisando para minha pele naquele momento”, conta.

Percepções da Dani

Pedimos para a Dani contar algumas de suas percepções sobre os produtos após os 30 dias de uso em uma rotina 100% Sallve. Aqui vão elas:

  • Limpador Facial: “eu já conhecia e gostava. Então, segui utilizando. A minha percepção era que minha pele, por ser oleosa, vez ou outra vai precisar de um limpador que não seja tão hidratante. Então senti um pouco dessa dificuldade no começo, porque usava só ele. Só que não é a hidratação que deixa a pele oleosa, é que a gente tem aquele vício de que a pele precisa repuxar, mas não precisa. Tive essa dificuldade de assimilar no começo, mas depois eu segui tranquilamente com ele.”
  • Bálsamo Demaquilante: “um produto que me surpreendeu foi o Demaquilante. Eu não uso tanta maquiagem, na verdade, gosto mais da pele sem maquiagem. O máximo que eu costumo usar é um protetor solar com cor. Mas o fato de não deixar os olhos irritados e a pele com um aspecto estranho após o uso me ganhou.”

+ Lavar o rosto: 7 erros comuns que você pode cometer e como evitá-los

  • Tônico Renovador: “era algo que eu não usava na minha rotina. Entendi como eu conseguia usar dentro dela. Fui alternando e realmente sentindo que tinha uma renovação, uma redução na oleosidade e sem ardência na pele, porque a maioria dos tônicos traz uma sensibilização da pele. Então, consegui incluir o Tônico na minha rotina sem ter uma sensibilização, o que foi incrível.”
  • Esfoliante Enzimático: “Consegui usar o Esfoliante também. Foi uma recomendação da dermatologista não usar esfoliante e ácidos na mesma rotina, porque sensibiliza a pele. Tive uma dica de uma esteticista também de usar o esfoliante na região das sobrancelhas, para estimular o crescimento dos pelos naturais. Isso foi incrível para mim, porque eu estava no processo de fazer micropigmentação e ela falou: sua sobrancelha só precisa crescer, estimula com esfoliante. Ajudou nisso.”

+ Tônico Renovador: seus benefícios para a pele acneica

  • Sérum Antiacne e Sérum Uniformizador: “Acho que meu favorito é o Sérum Antiacne e a combinação dele com o Uniformizador. Tenho uma questão com manchas e com espinhas. Foi uma luta achar um sérum que fosse secativo e desse efeito mais imediato. A gente sabe que a espinha tem várias causas, mas queremos que quando apareça, suma o mais rápido possível. E eu amei o Antiacne! Passo ele à noite e de dia minha pele está melhor. O rendimento dele é perfeito. Consigo, depois que a espinha secou, usar o Uniformizador para focar nas manchas. Eu estava com um acúmulo de manchas de espinhas, que foram espinhas realmente inflamadas, umas por questão hormonal e outras por maskne mesmo. Esse uso combinado me ajudou, além de secar e tratar, a dar uma aliviada nessas manchas. Então, foi o combo favorito.”
  • Antioxidante Hidratante: “esse foi um dos produtos que, no começo, eu não curtia a textura. Por mais que minha pele seja oleosa, ainda gosto de cremes mais consistentes. Ele me surpreendeu na questão de inchaço e olheiras. Estava em uma busca de tentar passar algo para olheiras, porque as minhas de manhã são mais inchadas. E eu percebi que uma massagem na área dos olhos com o Antioxidante dá uma aliviada muito boa assim e é meu truque de manhã, quando acordo mais cansada. Gosto muito dele como primer também. Toda vez que eu vou passar uma maquiagem, que eu uso como base o protetor com cor, uso o Antioxidante como primer. Dá uma leveza na pele, não sobrecarrega, mantém hidratada. Então, é um dos produtos também que acabou me ganhando com o tempo.”

+ Os benefícios do Sérum Uniformizador para a pele acneica

  • Hidratante Firmador e Hidratante Reparador: “no frio, minha pele dá uma ressecada, mesmo sendo oleosa. Eu combinei muito o Firmador e o Reparador. Passava primeiro o Firmador, depois o cremão e finalizava com Protetor Solar, o que dava uma segurada na hidratação. Eu estava esfoliando, usando o Tônico, o Sérum Antiacne e comecei a entender que a pele precisava repor hidratação. Então, quando eu precisava de uma hidratação maior, fazia a combinação desses dois, o que no frio foi sensacional. E o cremão não só para o rosto, eu passo nas tatuagens e fica incrível.”
  • Protetor Solar:  “só usei no frio, quero muito testar no verão para ver como vai ficar na pele. Gosto desse efeito glow, particularmente. Não acho um problema, por mais que minha pele seja oleosa, dá para diferenciar quando a pele está oleosa e quando é glow. Senti esse glow, saudável, não oleoso. Amei no frio. O fato de não deixar a pele branca foi crucial. Foi um produto, que todo mundo estava esperando, mas quando eu usei a primeira vez eu já me apaixonei.”

Sinta a sua pele

Para fechar o papo, a Dani Gebak ainda deu dicas para quem quer começar a ter uma rotina de skincare e falou um pouco sobre a liberdade de se reconhecer na própria pele. “Sinta a sua pele, entenda sua pele, entenda o que ela está te pedindo. É um olhar específico de: eu preciso realmente dessa quantidade de produtos? Preciso de um tratamento?”, diz.

“A primeira parte é olhar para minha pele, identificar o que não me agrada, o que dá pra melhorar, identificar se eu realmente preciso melhorar alguma coisa ou é uma condição da pele que ela vai continuar, buscar ajuda profissional para estar sempre alinhado, e estar de acordo em seguir linhas e seguir marcas que façam sentido em um contexto geral da sua pele. O processo não é comprar tudo o que vê pela frente, o processo não é querer todas as marcas do mercado, mas encontrar o que realmente faz sentido pela sua pele, o que realmente faz sentido no seu tratamento, que as vezes podem ser 3 produtos básicos ou uma linha completa. É um resultado que a gente só chega entendendo a nossa pele, ouvindo um profissional e testando.”

Dani Gerbak

A Dani diz que o ponto crucial para se sentir livre na própria pele foi entender que cada pele é única e que, quando parou de “querer a pele do outro”, tudo mudou: “Comecei a entender que o meu organismo é único, que meu metabolismo é único e o que processo da minha pele é único, comecei a respeitar esses processos. Minha pele tem um tempo adaptação, de recuperação, de sumir uma mancha e talvez ela demore um pouco mais pra se livrar de uma espinha, mas são os processos dentro dela que precisam ser respeitados.”

“Quando eu comecei a ter essa calma e essa paciência com a minha própria pele e parar de me comparar, comecei a me sentir mais confortável e até mais feliz mesmo, de olhar para minha pele e dizer: ok, é uma pele saudável, uma pele que faz sentido para mim e é a pele que eu tenho. Então, vou amá-la, aceitá-la e seguir com ela sendo livre como ela quiser ser. E fazendo tudo o que eu posso para ajudar que ela se mantenha saudável. É uma união de respeitar a minha pele e manter hábitos que façam sentido para ela.”

vamos conversar?

mais do blog

buscar

sua sacola

subtotal

Loading
Login efetuado com sucesso!