Testes Clínicos do Protetor Solar FPS 60

Antes de chegar nas suas mãos, o nosso Protetor Solar FPS 60 passou por uma série de testes em Institutos de Pesquisa Clínica. Esses são os resumos de alguns deles e os resultados:

Testes de Segurança

Testes Clínicos de Segurança

O Protetor Solar FPS 60 passou por uma série de testes clínicos que garantem a segurança do produto:

  • Oftalmologicamente testado - produto seguro para ser aplicado sobre a pele ao redor da região dos olhos;
  • Dermatologicamente testado - produto seguro para ser aplicado sobre a pele;
  • Não-comedogênico e não-acnegênico - produto não provoca aumento em comedões (cravos), pústulas e pápulas (espinhas);
  • Hipoalergênico - o produto não causa irritação/sensibilização na pele
  • Não-fototóxico e não-sensibilizante - o produto não causa irritação/sensibilização na pele, mesmo na presença de radiação solar UVA.

Durante o estudo, os participantes da pesquisa foram acompanhados por uma equipe de médicos dermatologistas e oftalmologistas, entre outros técnicos e especialistas em Pesquisa Clínica.

Penetração cutânea, por Espectroscopia Raman, in vivo

Em teste de penetração cutânea por Espectroscopia Raman, o produto apresentou penetração máxima entre 6-10 μm (estatisticamente significativo). Com resultado excelente, o Protetor Solar FPS 60 ficou retido no estrato córneo (a camada mais superficial da pele).

Testes de Eficácia

Determinação do UVB e UVA

Em protocolo padrão, decretado pela ANVISA, foram feitos os testes para determinação do FP-UVB e FP-UVA. Os resultados mostraram alta proteção solar:

FPS (UVB)
60


FP-UVA
25,5
Muito alta proteção: PA++++

Eficácia Percebida

Nesse teste, um grupo de participantes de pesquisa aplicaram o produto de acordo com o nosso modo de uso durante 28 dias e, após esse período, nos contam o que perceberam do produto. Tivemos ótimos resultados:

Atributo Após 28 dias de uso*
O cheiro do produto não incomoda 83%
Pele hidratada 87%
O produto não deixa a pele pegajosa 77%
O produto não esfarela sobre a pele 97%
Pele luminosa e radiante
73%

*Porcentagem de pessoas que concordaram com o atributo.

Estudos ex-vivo

Em avaliação ex-vivo foi estudada a proteção contra os danos da radiação infravermelho-A. O produto reduziu significativamente (estatístico) a produção de MMP-1 (metaloproteinase-1 de matriz) - comparado ao controle exposto à radiação IV-A e não tratado - indicando proteção contra os danos causados por radiação infravermelho-A.

Foi também feita outra avaliação em ex-vivo para investigar a proteção contra os danos da luz visível**. Um dos efeitos da exposição da pele à luz visível é a estimulação do processo de melanogênese, que pode levar ao aparecimento de manchas. O Protetor Solar FPS 60 reduziu significativamente (estatístico) a pigmentação por melanina - comparado ao controle exposto à luz visível e não tratado - indicando uma proteção contra danos causados pela luz visível.

Por fim, também foi realizada uma avaliação para analisar a proteção contra danos causados pela poluição. Em estudo ex-vivo, a pele foi exposta à poluição e foi avaliada, via microscopia de fluorescência, a presença de radicais livres na pele. Ao tratar a pele com o Protetor Solar FPS 60, houve redução significativa (estatístico) do estresse oxidativo - comparado ao controle exposto à luz visível e não tratado - induzido sob exposição à poluição, indicando a eficácia de proteção contra os danos da poluição.

**Lembrando que a luz azul pertence ao espectro da luz visível:

testes clinicos protetor solar fps-60 - Estudos ex-vivo

buscar

sua sacola

subtotal

Loading
Login efetuado com sucesso!