O uso de máscaras e a sua pele

Máscaras são essenciais em tempos de pandemia, mas elas podem potencializar problemas de pele. Aqui a gente te explica quais são e como se prevenir!

Foto: Ani Kolleshi/ Unsplash

A gente já falou aqui sobre como a quarentena deu uma piorada na pele de (quase) todo mundo: a acne adulta da qual tanta gente vem reclamando, já explicamos, tem tudo a ver com stress. É um daqueles efeitos colaterais da pandemia que é quase impossível escapar, mas não é o único quando falamos de pele. O uso de máscaras, que tornou-se obrigatório, também pode trazer alguns diagnósticos de problemas de pele bem chatos.

Dermatite perioral

A dermatite perioral - uma afecção inflamatória na região da face, principalmente ao redor da boca e nariz, mais comum entre mulheres de 15 e 45 anos é um deles. "A causa ainda é desconhecida, mas acredita -se que tenha relação com uma alteração da flora cutânea e imunidade da pele", explica a Dra. Karla Azuaga, que lista entre os principais fatores desencadeantes do quadro o uso de corticóides tópicos, cosméticos, pasta de dente fluorada e maquiagem. A máscara cirúrgica, que se tornou acessório obrigatório se queremos colocar o pé na rua, entra na lista: "Pelo uso frequente e prolongado das máscaras atualmente, a região perioral fica muita abafada, o que leva a uma desordem dessa microflora, podendo desencadear a dermatite perioral".

Acne

Se você reparou que começou a ficar com mais espinhas na região, não é impressão sua. A dermatologista explica que o uso frequente e prolongado das máscaras pode sim provocar o surgimento e/ou agravamento de outras doenças de pele, como acne e dermatite seborréica: "A região fica muito tempo fechada, o que leva a alteração da flora cutânea, além do aumento da oleosidade local, piorando tais afecções".

O álcool em gel

Embora não seja a causa mais frequente, o álcool em gel também pode entrar na conta de um caso de dermatite perioral atualmente, por conta de seu uso muito mais constante. Sabe aquela nossa mania de ficar tocando o rosto, tantas vezes sem nem perceber? "Muitas vezes acabamos levando a mão ao rosto e eventualmente acabamos passando o álcool para a região. O álcool é uma substância agressiva para a pele, que pode levar a uma irritação local por perda da barreira cutânea".

Como prevenir?

A Dra. Karla afirma que o ideal e principal é evitar, se possível, ao máximo o uso de máscaras por tempo prolongado. Se você é como nós aqui da Sallve e aderiu às máscaras reutilizáveis para evitar o aumento de lixo, ela dá suas dicas: troque sua máscara sempre que senti-la úmida e, se for inevitável o uso por tempo prolongado demais, evite usar cremes mais pesados, ácidos e maquiagens. "Água termal, compressas com soro fisiológico gelado ou cremes leves para peles sensíveis podem te auxiliar a acalmar a pele", indica a dermatologista.

Outra dica importante é dar preferência a tecidos de algodão quando for encomendar sua máscara. Ah, e quando for lavá-la, prefira sempre o sabão neutro sem perfume e não use amaciante.

E qual é o tratamento?

Se você começar a perceber que está desenvolvendo alguma doença de pele, a recomendação é a mesma de sempre: consulte seu dermatologista. "O quadro clínico dessas doenças podem ser muito parecidos, porém os tratamentos serão diferentes. Por isso um diagnóstico correto é fundamental para acertar o tipo de produto a ser usado", alerta Dra. Karla.

vamos conversar?

mais do blog

buscar

sua sacola

  • Loading