Melasma no inverno: não esqueça o filtro solar!

Pode ser mais frio, mas a radiação UV segue aqui, ok?

O outono foi embora e o inverno chegou. Há quem goste, há quem já esteja com saudade do verão. Porém, é nessa estação, que muita gente deixa pra lá um cuidado básico e essencial para a nossa pele: a aplicação de filtro solar. Atentos: a incidência solar é menor, mas a radiação UV ainda está por aqui, ok? Nada de deixar cair no esquecimento!

Se essa “economia” de filtro solar é ruim para todo mundo, é ainda mais prejudicial para quem tem melasma, doença crônica que causa hiperpigmentação em áreas da pele expostas ao sol. A falta de filtro solar é justamente um dos maiores motivos para que o quadro de algumas pessoas aparente “piorar” no inverno, colaborando com o aparecimento de manchas amarronzadas.

“Costumamos ter a falsa impressão de que estamos protegidos da radiação UV em dias frios ou nublados. Isso não é verdade. A intensidade da radiação UV pode até diminuir no inverno, porém ainda está presente. Por isso, o uso do filtro solar se torna indispensável em qualquer época do ano”, explica a Dra. Cecília Studart, dermatologista do Grupo Paula Bellotti e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Vale lembrar, que a SBD ainda ressalta que a quantidade de filtro solar aplicado também influencia na sua proteção e recomenda uma colher de chá para rosto, cabeça e pescoço. 

Melasma: o inverno é melhor para tratar?

Crédito: Pexels

Se por um lado o melasma aparente piorar no inverno, é justamente nessa época que é um dos melhores momento para tratá-lo. “A nossa pele fica mais sensível após tratamentos com clareadores, peelings e lasers. E a exposição solar pode piorar essa sensibilidade e até mesmo fazer o efeito contrário ao desejado. No inverno, tanto a exposição solar quanto a radiação UV diminuem, por isso é considerada a melhor época do ano para o tratamento”, explica a Dra. Cecília.

Apesar de dizermos que é a melhor época para cuidar, é bom ressaltar que a resposta ao tratamento, porém, tem pouca relação com a estação do ano. Tem "maior relação com a rotina de tratamento. Para que tenhamos sucesso no tratamento do melasma é preciso consistência”, alerta a especialista.

“Os cuidados devem ser os mesmos em qualquer estação do ano. O tratamento não deve ser deixado de lado porque estamos no verão, às vezes, é necessário ajustar as medicações tópicas. A atenção deve ser redobrada! O uso do filtro solar é indispensável e, de maneira geral, deve ser reaplicado a cada duas a três horas. A proteção mecânica (uso de roupas, chapéu, guarda-sol) contribui para a fotoproteção. Além disso, evitar exposição solar nos horários de maior índice UV, entre 10 e 15h”, completa.

Proteção solar e melasma

Falando em proteção solar, é importante ressaltar que o protetor indicado para quem tem melasma tem um pequeno e importante detalhe. "O indicado realmente seria a proteção solar com cor. Isso porque quem tem melasma tem a pele mais sensível à luz visível. E a única forma de proteger a pele da luz visível e da luz azul (espectro da luz visível), é com o óxido de ferro, que é um pigmento colocado nos protetores solares. Não é que o protetor solar convencional não vá ajudar no melasma, mas o ideal realmente é um protetor solar com cor para proteger também da luz visível. Essas peles são mais suscetíveis a pigmentar com a luz visível também", esclarece a Dra. Monalisa Nunes, dermatologista consultora da Sallve.

Tem também uma outra dica: usar seu protetor solar preferido sem cor e aplicar uma camada de base ou de BB Cream, por exemplo. "Dá para usar o protetor solar sem cor e aplicar uma base por cima. Pó não é suficiente normalmente, mas também pode. A única coisa que tem que garantir é que tenha óxido de ferro dentro da composição desse produto, que normalmente é o que tem mesmo nas bases. Porém, é bom deixar claro que precisa ter o óxido de ferro. Não é qualquer pigmento que confere essa proteção", completa.

Protetor Solar FPS 60

Vale lembrar aqui que a Dra. Monalisa afirma que, para quem tem melasma, o indicado é proteção solar com cor, como falamos ali em cima. Como melasma é uma condição crônica, o ideal é sempre consultar o seu dermatologista antes de qualquer coisa, ok?

Mas se você é do time que prefere passar protetores sem cor e aplicar uma base ou um BB Cream para conferir a camada com cor necessária, o Protetor Solar FPS 60 da Sallve pode ser seu grande amigo.

Ele é um protetor solar para o rosto, diário, com acabamento hidratante e invisível na pele. Fórmula única que oferece uma defesa multifacetada: além da alta proteção contra UVA/UVB, ele também protege sua pele contra os danos da luz azul e visível, infravermelho e poluição.

Com vitamina E e carnosina, tem ação antioxidante, que previne os sinais do tempo, e ação antiglicante, que ajuda a preservar o colágeno da sua pele. não-comedogênico e sem álcool, deixa um toque macio combinado com o viço incrível, sem esfarelar.

Não se esqueça... consultar um dermatologista é sempre a opção mais correta e saudável para cuidar da melhor forma possível da sua pele! ;)

Tem alguma dica, dúvida ou sugestão? Fale com a Sallve. A gente adora trocar experiências!

vamos conversar?

mais do blog

buscar

sua sacola

  • Loading