Tipo de pele ou estado de pele? Entenda a diferença

Tipo de pele ou estado de pele? Um vai determinar como você vai cuidar da sua pele ao longo da vida e o outro pode variar de acordo com as tuas escolhas.

Você já conhece os quatro tipos de pele: oleosa, mista, normal, ou seca. Cada tipo de pele tem características muito particulares, como uma maior produção de óleo (no caso da pele oleosa), ou a perda de água (no caso da pele seca). Conhecer o nosso tipo de pele é o primeiro passo para traçar uma rotina de skincare: "Essa informação dá mais autonomia para cuidar da pele, além de dar uma percepção maior para entender se a pele está realmente saudável e se dando bem com o que fazemos no dia a dia. Conhecer nosso tipo de pele também a identificar precocemente possíveis problemas", explica Dra. Monalisa Nunes.

Tipo de pele X estado de pele

Ficou claro que os tipos de pele são apenas quatro. Ué? Mas cadê a pele desidratada? Mas olha só, assim como a pele desidratada, a pele sensibilizada não é um tipo de pele, mas sim um estado de pele.

Sallve

Estado de pele

O ponto de partida de entender a diferença entre pele seca e pele desidratada é exatamente esse: a pele seca é um tipo de pele, que te acompanha por toda a vida, enquanto a pele desidratada é um estado de pele, que pode ser temporário: o estado da pele pode variar muito durante o curso da vida. Há muitos fatores que influenciam, tanto internos quanto externos, como clima, poluição, alguns medicamentos, o estresse ou fatores hereditários. Todos esses fatores influenciam a produção de sebo, o suor, os fatores de hidratação natural, bem como as perdas de água pele epiderme, por menor capacidade de retenção.

Outros fatores que têm ação direta em nosso estado da pele são os produtos que utilizamos e as nossas opções de cuidado com a pele. Lembra quando falamos sobre os sete erros que podemos cometer ao lavar o rosto? Alguns deles podem causar a mudança do estado da pele, como por exemplo água quente ou produtos agressivos.

"Nós dermatologistas devemos avaliar não só o tipo de pele, mas também ao iniciar ou indicar um tratamento, entender o estado dessa pele, se mais ressecada que o normal, mais oleosa que o habitual, sensível ou sensibilizada. Conforme o momento que essa pessoa se encontra, tanto por fatores internos como externos. Devemos entender o tipo de pele e tratar a condição da pele", explica Dra Liliana Torloni Berchelli, dermatologista consultora da Sallve.

vamos conversar?

mais do blog

buscar

sua sacola

subtotal

Loading
Login efetuado com sucesso!