Pele de ressaca: dermatologista ensina a amenizar os efeitos do álcool na pele

Por que é que quando você bebe muito álcool sua pele acorda com aparência bem mais cansada? Uma dermatologista explica não só isso como dá dicas de como driblar esse efeito de forma simples e eficaz.

Efeitos do álcool na pele
Foto: Yuanbin Du/ Unsplash

Seria o reveillon a festa mais etílica do ano, ou seria o carnaval? Aliás, teriam todos os feriados do calendário brasileiro um potencial concreto de serem as festas mais etílicas do ano? Sejamos sinceros: o álcool faz parte da vida social de muitos de nós. Mas você já parou para pensar em como uma noite de bons drinks pode afetar sua pele? Calma, calma: ninguém precisa parar de beber.

Os efeitos do álcool na sua pele

Conhecer os efeitos do álcool na sua pele é apenas uma excelente mão na roda para saber como evitar que eles perdurem por mais tempo do que deveriam. E é para isso que estamos aqui: para te ajudar com aquela carinha de ressaca que inevitavelmente vem no dia seguinte de uma festa fervida.

Pele desidratada: uma realidade

O principal de saber é que álcool desidrata a pele, e nem precisa conhecer muito de química para entender isso. A gente explica por alto mesmo assim: para metabolizar uma molécula de álcool, seu organismo precisa lançar mão de nove moléculas de água. Quando não há moléculas de água suficientes no corpo para isso, de onde seu organismo começa a tirá-las? Isso, da sua pele.

Mas tem mais aí nessa conta! Bebidas alcóolicas são diuréticas, ou seja: eliminam ainda mais água do seu corpo pela urina. A conta do bar chega - e ela toma não só o saldo do seu cartão como sua hidratação e o viço da sua pele também.

+ Pele cansada: 5 efeitos do cansaço na sua pele

É cara de ressaca que chama?

Já parou para pensar por que você acorda com aquela cara de ressaca no dia seguinte a uma balada das boas? É que o álcool tem efeito inflamatório no nosso organismo. Quando bebemos, nosso corpo desencadeia um processo inflamatório interno, e nossa pele (que é justamente esse espelho do nosso organismo) denuncia: vermelhidão, inchaço...

E espinhas!

Sim, sim. Esse quadro inflamatório enfraquece as defesas da nossa pele e pode causar espinhas. Exagerar nos drinks com frequência é potencialmente pior, pois eles são carregados de açúcar. E açúcar em excesso, como a gente sabe, pode sim se manifestar em sua acne se descontrolando.

Falando nesse açúcar dos drinks e de bebidas alcóolicas em geral, ele também desencadeia o aumento de insulina no nosso organismo, o que pode levar, por sua vez, à desequilíbrios hormonais (oi, acne adulta!). E tem mais: bebidas alcóolicas podem dilatar nossos poros, e poro dilatado é um cenário fácil para cravos e espinhas.

Outros efeitos do álcool na pele

O excesso de álcool também pode afetar os níveis do microbioma no seu organismo. O microbioma é uma bactéria importante do seu intestino, que ajuda a regular o sistema imunológico. Falando de pele, é o sistema imunológico que te ajuda a combater inflamações de pele como eczema.

+ Como funciona a limpeza profunda da Máscara Purificante

Vermelhidão na pele - é o bloco da rosácea

Bebidas alcóolicas são vasodilatadoras - por isso mesmo, é normal que você notar uma vermelhidão na sua pele depois de alguns goles. Se você tem rosácea, não vai ter jeito: ela pode piorar com a bebida.

Mas precisa parar de beber?

Não precisa. Como já falamos, o bacana de saber tudo isso é justamente poder se prevenir, fazer com que os efeitos do álcool na pele sejam minimamente controlados e você não jogue tudo o que conseguiu com sua dedicada rotina de skincare por água abaixo. Fora que cuidar da sua pele após uma noite de drinks vai te ajudar a prevenir o envelhecimento precoce da pele também.

Segundo a Dra. Carla Vidal, beber socialmente só agrava problemas na pele para quem já tem predisposição para tal: “A ingestão em excesso do álcool causa danos não só à pele, mas ao organismo como um todo. Um dos problemas do consumo do álcool, especialmente o vinho – altamente diurético -, é a desidratação do organismo, incluindo a pele. Por isso, para aqueles que não querem largar a taça, o consumo de água concomitante ao vinho é mais do que necessário." Não é simples?

A Dra. Carla Vidal acrescenta ainda que para ajudar a deixar a pele saudável, mesmo com o consumo de álcool, é indispensável manter aqueles três passos essenciais de qualquer rotina de cuidados com a pele em dia: limpeza, hidratação e proteção. Com isso afinado, sua pele está mais preparada para lidar com os contras que vêm depois dos prós de algumas taças de vinho ou copos de cerveja.

A alimentação também ajuda

A nutricionista Jessica Nóboa complementa com quatro dicas simples para evitar uma ressaca pesada:

1- Antes de sair de casa capriche em alguma alimentação protéica, que retarda o processo de absorção do álcool. Por exemplo: crepioca com frango desfiado, salada com salmão e queijo de búfala ou até mesmo um shake proteico com whey protein

2 - Beba muita água! Sempre que pedir uma dose ou um drink, peça junto uma garrafa de água e vá intercalando os dois. Estar bem hidratado ajuda muito a não acordar com dor de cabeça, enjôo e boca seca.

3 - Bebidas que levam gelo ajudam também na hidratação. Gin e caipirinha são exemplos.

4 - Ao chegar em casa tente comer algo leve, uma fruta por exemplo, e beber mais um copo de água antes de dormir.

Bateu a ressaca? Uma dica é optar por alimentos bem leves, que não roubem tanta energia do seu corpo no processo de digestão - o que pode te deixar ainda mais mole no dia seguinte.

Isso tudo posto, a ideia é realmente só cuidar da sua pele antes e enquanto você bebe para não sentir tantos efeitos colaterais depois. Como já disse nossa Julia Petit: "Eu sei que beber vinho vai piorar minha rosácea, mas eu continuo bebendo assim mesmo, e depois cuido da pele", brinca.

vamos conversar?

mais do blog

buscar

sua sacola

subtotal

Loading
Login efetuado com sucesso!