Espinha no bumbum: o que é e como cuidar

O que são essas espinhas no bumbum e como tratá-las? Aqui você aprende direitinho o nome delas, por que elas acontecem e como se prevenir.

Todo mundo (ou quase todo mundo?) já passou pela experiência de se olhar no espelho e ela estar lá: a espinha no bumbum. Já reparou, aliás, que ela quase nunca aparece sozinha? Geralmente são algumas que surgem nas nádegas, colocando em risco aquele nosso plano do bumbum lisinho para receber a vacina.

espinha no bumbum
Foto: Jennifer Enujiugha/ Pexels

O que é a espinha no bumbum?

Antes de mais nada, porém, a gente esclarece: a espinha no bumbum é mais um daqueles casos de foliculite que é confundido com acne. A foliculite é uma infecção bacteriana ou fúngica dos folículos pilosos (onde nascem os pelos), que pode se apresentar com uma inflamação de pelos encravados. "Nestes casos, há uma bactéria ou um fungo presente ali, que está acarretando este quadro. Além de ter esse folículo mais marcado, pode ter um pouco de pus, é mais vermelhinho, inflamado e dolorido do que a queratose pilar, por exemplo, que é comum de aparecer nos braços", explica Dra. Monalisa Nunes, dermatologista consultora da Sallve.

+ As diversas formas de usar todos os produtos da Sallve

E como distinguir foliculite da acne? Enquanto a acne causa comedões (cravos brancos e pretos), a foliculite tem o pelo no meio da espinha. Um detalhe: espinha no bumbum também existe, por isso é importante procurar um dermatologista para se certificar sobre o seu caso específico.

E por que a também conhecida "espinha no bumbum" aparece?

A espinha no bumbum, que agora você já sabe que, geralmente, se trata de foliculite, pode aparecer por alguns motivos, mas o mais comum é a fricção contínua de tecidos contra a pele. O tecido molhado - como maiôs, biquinis e roupas de exercício molhadas de suor - também são vilões quando se fala do bumbum lisinho.

Como tratar a foliculite no bumbum

Antes de tratar, porém, prevenir: "As principais recomendações para prevenir um quadro de foliculite no bumbum são evitar roupas justas demais e ficar muito tempo sentado, além de manter a região do bumbum sempre bem sequinha e limpa", lista Dra. Monalisa, citando outro cuidado importante - a hidratação da pele, que ajuda a fortalecer sua barreira de proteção

+ 7 dicas de maquiagem da Julia Petit para você testar em casa

Os tratamentos, por sua vez, são à base de substâncias queratolíticas - como ácido salicílico, ácido glicólico e retinóicos, além de anti-inflamatórios e antimicrobianos, "caso haja uma infecção um pouco maior, com pus", complementa Dra. Monalisa.

espinha no bumbum

Por conter ácido glicólico em sua fórmula (além dos ácido lático e málico), o Tônico Renovador é um ótimo aliado para tratar a foliculite no bumbum, ao promover a renovação celular da região, o que diminui o acúmulo de queratina ao redor do folículo e, por consequência, elimina ou diminui a possibilidade de um pelo encravado. "Essa renovação celular faz uma leve descamação na pele, melhorando sua textura e deixando o folículo piloso mais desobstruído", explica Dra. Monalisa.

O Sérum Antiacne também ajuda nessa parte folicular - graças ao ácido salicílico, que diminui o acúmulo de queratina no folículo -, mas também pela ação anti-inflamatória da niacinamida e da melaleuca presentes em sua fórmula. Além disso, a melaleuca aumenta a atividade dos glóbulos brancos que auxiliam no combate de germes e outros invasores, sendo muito conhecida por sua função antimicrobiana de amplo espectro.

E aí: que tal inserí-los na sua jornada da pele?

vamos conversar?

mais do blog

buscar

sua sacola

subtotal

Loading
Login efetuado com sucesso!