Lady Di e o poder de um corte de cabelo

Lady Di fala sobre o momento que mudou sua vida: cortar seu cabelo. E aí, quem está com medo da tesoura?

Você já colocou seus pés dentro do Palácio de Buckingham? Pois é, nem eu. Mesmo assim, todos nós, nas duas últimas semanas, estamos nos comportando como moradores da vida toda de um de seus apartamentos - sem qualquer boleto prestes a vencer, apenas sendo melhores amigos de Lady Di. A gente viu tudo, a gente sabe tudo o que aconteceu. Obrigada, "The Crown".

Se você não devorou a quarta temporada em poucos dias, não passou uma semana no Google pesquisando cada um daqueles casos ou não assistiu todos os documentários da Lady Di que a Netflix soltou por esses dias você está vivendo ou simplesmente existindo?

O efeito Lady Di

Pois bem: "The Crown" deixou de lado qualquer romantização da história da família real e qualquer proposta de humanizar aqueles personagens para dar espaço a uma temporada em que, basicamente, tacou uma bomba atômica não só em Buckingham: Balmoral, Kensigton e Windsor também foram fortemente atingidos. O tremor pode ser sentido nas redes sociais: essa semana, as contas do Duque e Duquesa de Cornwall (Príncipe Charles e Camilla Parker Bowles, em "tabloidês") foram simplesmente fechadas para comentários. O motivo? Deixa eu mostrar pra vocês:

the crown

O mais angustiante de assistir essa última temporada de "The Crown" é todos nós nos lembrarmos tão claramente de como toda aquela história terminou. E a gente fica assistindo esperando, episódio a episódio, o momento em que Lady Di vai, como a própria Princesa Anne... Quebrar.

Só que a Lady Di jamais quebrou. Ela deixou um casamento falido desde o início e brilhou monumentalmente - ainda mais que toda a família real - e o suficiente para todos nós, 23 anos após sua morte, continuarmos aqui floodando os comentários da conta do Duque e Duquesa de Cornwall com corações e flores para ela. O suficiente para continuarmos apaixonados por seus looks, pelo seu gesto de ter sido a primeira pessoa pública a apertar a mão de pacientes com o vírus da AIDS e daí por diante.

E aí entra o corte de cabelo

Mas e se você soubesse que muito do que deu esse impulso na vida da Lady Di teve a ver com um corte de cabelo? Não é exagero. A própria Princesa de Gales conta em "Diana: Sua Verdadeira História", sua biografia publicada originalmente em 1992, e que virou documentário em 2017 (é ele que está ali no seu grid da Netflix). Quando perguntada sobre quais foram os momentos cruciais de sua vida que a transformaram de vítima a vencedora, Lady Di responde rapidamente: "Acho que foi no último verão, quando Sam cortou meu cabelo. [O corte] despertou algo bastante diferente".

O Sam em questão é Sam McKnight, que assina o cabelo de desfiles e campanhas de pencas de grifes e é o favorito de Kate Moss. Sam (gostei da intimidade então vou manter) foi o cabeleireiro de Lady Di por sete anos (de 1990 a 1997).

Foi ali em 1990 que ele cortou o cabelo de Lady Di do curto bufante ao bem curtinho e mais moderno, para um editorial para a Vogue. Para o editorial, ele prendeu os fios de forma que eles ficassem mais curtos e ela, claro, adorou.

"Ao fim das fotos, ela me perguntou o que eu faria com o cabelo dela se pudesse fazer o que quisesse", já contou Sam McKnight. "Eu respondi: 'Bem, eu cortaria tudo e começaria de novo', porque eram os anos 90. Corte tudo, livre-se desse fru-fru 80's e comece de novo com um corte curto e minimalista", foi seu conselho. Para sua surpresa, Lady Di respondeu: "Então arrasa, Sam". Mentira, ela respondeu: "Quer cortar agora?", para a surpresa de McKnight.

Ele relembra o impacto que o corte de cabelo teve como algo "absurdo": "Descobri ali o poder que ela tinha na imprensa. A cobertura foi extraordinária", ele contou em uma de suas entrevistas.

Sam contou também que Diana fazia questão que ele a acompanhasse não apenas a bailes e festas mas também em suas viagens humanitárias, entendendo a importância que ela dava a sua imagem pública - herança dos protocolos reais. "Estou indo a esses lugares onde um monte de gente está esperando a Princesa Diana, não quero decepcioná-los", ela explicou a McKnight uma vez. "Eles não querem me ver saindo da academia. Eles querem ver a Princesa Diana".

McKnight lamenta sua morte tão prematura: "Ela tinha desenvolvido um estilo próprio totalmente despido de todos os artifícios dos anos 80, e estava se tornando essa mulher moderna, incrível e autoconfiante".

Sabe quando falamos que um corte de cabelo pode mudar sua vida? Pois então: mais uma lição de Lady Di que levamos para a vida. E aí: quem está com medo da tesoura agora?

vamos conversar?

mais do blog

buscar

sua sacola

  • Loading