Cicatrizes de acne: tipos e tratamentos

Entenda como se formam as cicatrizes de acne, quais são seus tipos e tratamentos, além de como cosméticos podem ajudar a suavizar sua aparência.

Quando o assunto é acne, poucas coisas são mais temidas do que as cicatrizes que uma espinha pode deixar na nossa pele. Afinal de contas, cicatrizes de acne podem ser eternas - ou o tratamento para removê-las pode ser bem caro. Por isso se fala tanto sobre a importância de cuidar das suas espinhas (é mito a ideia de que deixá-las ir embora sozinhas é melhor para sua pele, viu?).

+ Cicatrizes de acne: fazendo as pazes

Há quem faça tratamentos para eliminar cicatrizes de acne, e há quem tenha encontrado em sua jornada da pele um caminho de paz com as suas, convivendo sem qualquer trauma, buscando, no máximo, apenas suavizar sua aparência, com cosméticos que promovem a renovação celular.

Mas afinal, como se formam as cicatrizes de acne?

Para entender sobre os tratamentos para cicatrizes de acne é importante começar pelo bem pelo começo mesmo.

As cicatrizes de acne se formam pelo não tratamento ou manipulação indevida das espinhas - um processo que causa uma ferida na pele: "Além disso, ao espremer uma espinha você aprofunda aquele processo inflamatório", explica Dra. Monalisa Nunes, dermatologista consultora da Sallve, citando ainda o prolongamento do processo de cura como mais um risco de espremer espinhas - além das cicatrizes e manchas.

"Existem diversas profundidade das espinhas. Algumas delas podem se aprofundar de tal forma que formam cistos e nódulos. Quando a espinha passa da derme, você tem um risco maior de criar uma cicatriz ali, pois aquela inflamação vai envolver a produção e interrupção da produção de colágeno e elastina naquela região, o que por sua vez vai gerar uma cicatriz", ela completa.

+ É proibido proibir (ou: deixe quem tem cicatriz de acne viver!)

A dermatologista alerta ainda para um fator externo bem conhecido que pode piorar as cicatrizes: a exposição solar. "A exposição solar indevida não causa cicatriz de acne, mas agrava, por piorar a inflamação, além da hipótese de manchar a pele". Por isso, proteja sempre sua pele.

cicatrizes de acne

Tipos e tratamentos de cicatrizes de acne

Antes de pensar em um tratamento para suas cicatrizes, é importante procurar um dermartologista, que vai detectar primeiro os tipos das suas cicatrizes. "Cicatriz de acne não tem consenso. Cada fonte que você pesquisar vai ter um termo, visto que cicatriz é um tema geral", explica Dra. Monalisa Nunes. Isto posto, a dermatologista enumera os tipos de cicatrizes que são um consenso geral.

Os tipos de cicatrizes de acne mais comuns na dermatologia são:

Hipertróficas ou elevadas

A cicatriz de acne hipertrófica é um tipo de cicatriz elevada, que respeita o limite da lesão, à excessão da queloidiana, que ultrapassa o limite da lesão. Dra Monalisa explica: "É quando você tem um corte pequeneninho ou uma acne pequena que virou uma bola gigantesca, um nódulo enorme - isso é um quelóide".

+ AHAs e BHAs: a combinação que é um sucesso para pele acneica

Outro tipo de cicatrizes de acne hipertróficas são as de ponte: "Elas acontecem quando duas cicatrizes se juntam e fazem um caminho de fibrose. Isso acontece muito em quem tem acne bem grave, com nódulos e cistos.

O tratamento das cicatrizes hipertróficas são pensados para atrofiar essas cicatrizes. "Podem ser usados lasers, peelings, microagulhamentos e criocirurgia; fora os tratamentos tópicos, com produtos de skincare. O quelóide, porém, pode pedir uma infiltração de corticoide, para atrofiar essa lesão".

Atróficas (ou ainda deprimidas/ rebaixadas)

As cicatrizes atróficas são divididas entre distensíveis e não distensíveis: "A distensível é aquela que some quando quando esticamos a pele. Com isso, deduzimos que ela é mais superficial, com uma quantidade menor de fibrose", explica Dra. Monalisa Nunes. "As não distensíveis a gente esfrega, estica a pele e elas permanecem ali".

A dermatologista afirma que, no caso das cicatrizes atróficas distensíveis, tratamentos específicos que promovam a renovação celular, aliando ácidos, ajudam a melhorar o aspecto das marquinhas. Já no caso das cicatrizes de acne não distensíveis, o tratamento pede que intervenções mais agressivas sejam associadas, já que há fibrose: "Mesmo assim, essas cicatrizes não vão sumir completamente", ela alerta.

+ Quais são os graus da acne e o tratamento para cada um?

Se você já ouviu falar nas cicatrizes de acne tipo icepick, saiba que é nesse grupo das atróficas que elas se enquadram: "Elas são aqueles pontinhos que parecem poros dilatados, são cicatrizes de acne bem pequeneninhas. Porém mesmo tão pequenas, elas são bem difíceis de serem tratadas, por serem bem profundas".

Distróficas

As cicatrizes distróficas são irregulares, sem limites definidos: "Elas têm formatos diferentes - algumas têm desenho de flor ou de estrela", explica Dra. Monalisa Nunes. "Alguns autores consideram as cicatrizes distróficas como parte do grupo das atróficas, já que normalmente elas também são rebaixadas. Mas não há um consenso sobre isso.

Os tratamentos para as cicatrizes atróficas e distróficas podem ser feito com laser, radiofrequência, peeling e microagulhamento, mas ao contrário das cicatrizes hipertróficas, aqui o objetivo é fazer com que a cicatriz de acne suba: "Temos então a subincisão - que é quando a gente levanta o fundo da cicatriz com a agulha - e a técnica de cross, que é quando a gente pega um palito de dente ou algum utensílio bem fininho e vai perfurando essa cicatriz com um ácido bem forte, para estimular a produção de colágeno. Outro tratamento possível é o preenchimento das cicatrizes com ácido hialurônico", diz Dra. Monalisa Nunes.

Como o skincare pode ajudar

Dra. Monalisa Nunes afirma que produtos de skincare que estimulam a renovação celular e a produção de colágeno vão ajudar em todos os tipos de cicatrizes, mas faz questão de alertar: "Eles suavizam a textura da pele e ajudam a pele a produzir mais colágeno, mas a cicatriz de acne é um tratamento muito complexo. Não é apenas um procedimento, um tratamento único. Precisamos fazer associações. Por isso o skincare sempre faz parte do tratamento de cicatrizes".

+ Alfa-hidroxiácidos: o seu guia completo para os superstars do skincare

cicatrizes de acne

Você já conhece nosso Tônico Renovador? Com 7% AHA (os ácidos glicólicolático e málico), ele limpa e esfolia a pele sem ressecar, controlando a oleosidade, minimizando poros e uniformizando a textura da pele, suavizando cicatrizes de acne e linhas finas, promovendo a renovação celular. E com os Extratos de alcaçuzhamamélis e physalis, ele também é adstringente, uniformiza o tom, acalma e deixa a pele luminosa. Que tal inserí-lo na sua rotina?

Já nosso Sérum Antiacne é muito mais do que um secativo poderoso que seca espinhas em 24 horas: ele é um sérum que ajuda a tratar e prevenir acne sem ressecar, minimizando poros dilatados e melhorando cicatrizes e manchas de acne. Além disso, ele reduz a presença das bactérias causadoras da acne, a inflamação e a vermelhidão, e ainda repara a barreira de proteção da pele, promovendo a renovação celular.

+ BHA: seu guia completo sobre beta-hidroxiácidos

Só ele contém o ácido salicílico - um BHA que desentope os poros - em sua concentração máxima de 2%, a melaleuca com o 4-terpineol que oferece todos os benefícios bactericidas e anti-inflamatórios sem irritar a pele, e a niacinamida e o extrato de buchu, que controlam a oleosidade e ajudam a minimizar poros dilatados. 

vamos conversar?

mais do blog

Turnê Sallve Bahia

Turnê Sallve Bahia

Alô, alô! A Turnê Sallve desembarcou na Bahia! A conversa contou com os nossos embaixadores Luciellen Assis e o Matheus Araponga e convidados
Saiba mais

buscar

sua sacola

  • Loading