Os seriados que o time Sallve está assistindo durante a quarentena

Quando bate a vontade de dar uma relaxada à noite, nada melhor que um seriado. Julia Petit e o time Sallve dão suas dicas!

Foto: Amazon Prime/ Divulgação

A quarentena está aí, e tá certo: a gente tem que trabalhar, estudar com os filhos se for o caso, estudar para a faculdade, organizar a casa, cozinhar, se exercitar... O que não dá para esquecer, no meio de tudo isso, é que sua cabeça também precisa de um descanso: das tarefas, do stress, de tanta notícia ruim.

E quando bate essa vontade de refrescar a mente - justamente para encarar as próximas semanas (meses?) que temos pela frente -, nada como um bom seriado para maratonar.

Está à procura de dicas? Aqui tem várias: da nossa Ruiva Julia Petit e do time Sallve. Então abre aí seus apps de streaming, vai favoritando tudo e pronto - você está cobertíssimo!

As escolhas da Julia Petit

Hannibal

"Estou vendo pela segunda vez inteira, embora pareça bem mais de tanto que falo nela. É uma série incrível, uma pena que quando ela começou a passar o streaming não era tão popular, porque ela é tão específica que acho perfeita para este formato."

The Outsider

"Ela acabou de ir ao ar na HBO, de mistério e assassinato - que eu adoro. É inacreditável. Casting impecável, daquelas coisas que só a HBO é capaz de fazer. Vale muito à pena ver tudo!"

Patriot

"A série é sobre um cara da CIA que está com depressão e trabalha com o pai. Apesar dele ser super deprimido, o pai continua mandando ele para missões. O que eu acho muito incrível dessa série é que ele é deprimido e canta. É quase como se fosse uma série de ação e espionagem inspirada em 'Flight of the Conchords', porque volta e meia ele para e canta uma música, contando sua missão. É bem dramática, mas tem esse alívio cômico, que de tão depressivo ele começa a cantar. Eu não sei como essa série não faz mais sucesso."

Peaky Blinders

Peaky Blinders é possivelmente o seriado mais incrível no ar na TV atualmente. De época mas com trilha-sonora atual (só entra rock), ela tem uma direção de arte imbatível e personagens gangsters que mais parecem rockstars. "Para quem gosta de boa fotografia e atuação, é inacreditável. É daquelas séries com um nível de produção tão alto que chega a ser covardia com as outras", conta a Julia.

The Terror

Na Amazon Prime, ela é sobre os dois barcos que ficaram presos no Ártico no final do século 19. Ele é filmado como se fosse uma peça de teatro, é a coisa mais linda. Imagine-se num teatro em que um cenário é o barco e o outro é o gelo. É incrível."

Sex Education

Uma das séries mais deliciosas, necessárias e atuais da Netflix, "Sex Education" também está na lista das favoritas da Julia: "É uma série tão sensível, que consegue colocar nostalgia e modernidade, casting jovem com mais velho muito bem. Só os britânicos sabem fazer isso bem."

American Gods e Good Omens

As duas são muito legais - e são do mesmo escritor, Neil Gaiman, que eu adoro. "Good Omens" é muito legal porque é uma comédia apocalíptica, bem divertida para assistir nesse período para um alívio cômico, é bem louca, e muito bem fotografada.

The Marvelous Mrs. Maisel

O seriado que varreu premiações com sua primeira temporada, é das coisas mais deliciosas que você vai assistir - se já não assistiu. "É das séries que mais dou risada na vida. É uma série divertidíssima, feminista, com roupas lindas, cabelos lindos, maquiagens lindas, é tudo que a gente gosta, junto. Dá vontade de guardar numa caixinha de tão preciosa."

Atypical

Hit entre o time Sallve, a série é a eleita da Julia Petit, Gabriela e Camila Tanaka. "Sobre histórias reais que você se envolve rapidinho pra refletir sobre empatia", conta Camila. "Choro em todos os episódios, assistiria tudo de novo", continua Gabriela. "É uma fofura de série!", finaliza nossa Ruiva.

As escolhas do time Sallve

Queer Eye

Se você ainda não assistiu à série, a hora é agora. "Ela os fab five, 5 gays, cada um com uma especialidade, transformando vida de homens e mulheres durante uma semana, no âmbito de aparência, comportamento, ensinam coisas novas, reformam a casa. Acho maravilhoso ver as transformações, não só físicas mas psicológicas que acontecem durante o programa!", conta Julia Prado, elegendo a série como sua maior dica para este período.

Madam C.J. Walker

"A minissérie na Netflix fala sobre empreendedorismo feminino e a primeira milionária negra dos EUA", indica a Gabriela.

The Good Place

Outro hit no time Sallve e também da Netflix. "É uma série maravilhosa de comédia, bem rapidinha, que faz umas reflexões no meio de muito humor, sobre afinal o que seria o paraíso?", define Natália.

Over the Garden Wall

"É uma série de animação bem curtinha (dez episódios) da Cartoon, se não me engano, em que dois irmãos ficam perdidos 'in the unkown', uma floresta com várias coisas não normais e enfrentam uma espécie de besta da floresta juntos. A série é bem menos bobinha do que parece, o irmão mais velho é super existencialista, enquanto o mais novo só se diverte, mega fofo e distrai bastante", explica Armando.

"O desenho tem uma pegada muito interessante desse 'estar perdido no desconhecido (the unknown)', acho que ele representa bem essa sensação de estar completamente sem noção de o que vai acontecer mas saber que uma hora tudo fica ok", completa Marcus.

The Office ( versão americana)

"Eu rio muito com Michael Scott e Dwight e ajuda a dar uma carinha 'de firma' pro meu intervalo do almoço", diz Paula. A Mari Inbar também está maratonando a série de novo: "É a terceira vez que faço isso. Agora estou vendo toda noite antes de dormir, para dar uma relaxada depois dos dias puxados em casa."

Succession

A série da HBO é a escolhida da Nathália Salvado: "Ela conta a história da família Roy, dona de um dos maiores conglomerados de meios de comunicação e entretenimento do mundo. Resumidamente, é uma guerra dos quatro filhos para assumir o lugar do pai. Tudo é incrível na série: roteiro, trilha sonora, fotografia, elenco. Eu amo! Tem 2 temporadas completas na HBO", explica.

O Caso Gabriel Fernandez

A série da Netflix é a escolha da Lia Chitman. "Ela retrata o assassinato real de um garoto e faz uma dura crítica ao sistema de proteção de menores nos EUA."

Please Like Me

"A série é sobre um moço australiano e sua família/amigos, e toca em assuntos muito sérios de forma muito leve. É uma comédia/drama bem gostosinha!", indica Armando Nader.

Big Mouth

"A Netflix arranjou um jeito de falar de puberdade, descoberta da sexualidade e libido de uma maneira leve e 'em primeira pessoa': com animação. Com certeza não é uma animação muito infantil, mas a maneira com que tratam essa fase no desenvolvimento de pré-adolescentes é muito engraçada e educativa", diz Armando Nader, sobre mais uma de suas dicas.

One Day At A Time

O seriado na Netflix é sobre uma família latina morando nos Estados Unidos. "É divertida, atual, tem temática de imigração, LGBT e gerações diferentes na mesma casa", conta Mel.

Bates Motel

"A história do seriado da Netflix é baseada no filme 'Psicose', e traça uma relação de mãe/filho bem bizarra, simplesmente amo. Dá para maratonar muito rápido!", diz Camila Tanaka.

Reality shows

É de reality que você gosta? Então anota aí os favoritos da Maria Carol: "Instant Hotel" (uma competição de reforma de casas que são usadas como Airbnb), "Casamento às Cegas" (reality sobre pessoas que ficam noivas sem se conhecer - só podem se falar, sem se ver nem se tocar), "The Circle Brasil" e Estados Unidos (sobre relações online), "Zumbo Just Desserts" (competição de confeitaria) e "Next in Fashion" (competição de moda).

 

vamos conversar?

buscar

sua sacola

  • Loading