Os efeitos do álcool na sua pele e como evitá-los

Eu bebo sim, e estou vivendo - mas cuidando da pele ao mesmo tempo que não sou bobo (ou boba!)

Efeitos do álcool na pele
Foto: Yuanbin Du/ Unsplash

Seria o carnaval a festa mais etílica do ano? Teriam todos os feriados um potencial concreto para serem as festas mais etílicas do ano? Sejamos sinceros: o álcool faz parte da vida social de muitos de nós. Mas você já parou para pensar em como uma noite de bons drinks pode afetar sua pele? Calma, calma: ninguém precisa parar de beber. Conhecer os efeitos do álcool na pele é apenas uma excelente mão na roda para saber como evitar que eles sejam permanentes, e que você preserve a saúde da sua pele mesmo depois da bebedeira.

+ A refrescância da Máscara Antirressaca

Pele desidratada: uma realidade

O principal de saber é que álcool desidrata a pele, e nem precisa conhecer muito de química para entender isso. A gente explica por alto mesmo assim: para metabolizar uma molécula de álcool, seu organismo precisa lançar mão de nove moléculas de água. Quando não há moléculas de água suficientes no corpo para isso, de onde seu organismo começa a tirá-las? Isso, da sua pele.

Mas tem mais aí nessa conta! Bebidas alcóolicas são diuréticas, ou seja: eliminam ainda mais água do seu corpo pela urina. A conta do bar chega - e ela toma não só sua hidratação, como seu viço também.

+ Pele cansada: 5 efeitos do cansaço na sua pele

É cara de ressaca que chama?

Já parou para pensar por que você acorda com aquela cara de ressaca no dia seguinte a uma balada das boas? É que o álcool tem efeito inflamatório no nosso organismo. Quando bebemos, nosso corpo desencadeia um processo inflamatório interno, e nossa pele (que é justamente esse espelho do nosso organismo) denuncia: vermelhidão, inchaço...

E espinhas!

Sim, sim. Esse quadro inflamatório enfraquece as defesas da nossa pele e pode causar espinhas. Exagerar nos drinks com frequência é potencialmente pior, pois eles são carregados de açúcar. E açúcar em excesso, como a gente sabe, pode sim se manifestar em sua acne se descontrolando.

Falando nesse açúcar dos drinks e de bebidas alcóolicas em geral, ele também desencadeia o aumento de insulina no nosso organismo, o que pode levar, por sua vez, à desequilíbrios hormonais (oi, acne adulta!). E tem mais: bebidas alcóolicas podem dilatar nossos poros, e poro dilatado é um cenário fácil para cravos e espinhas.

Não deixe o microbioma morrer, não deixe o microbioma acabar

O excesso de álcool também pode afetar os níveis do microbioma no seu organismo. O microbioma é uma bactéria importante do seu intestino, que ajuda a regular o sistema imunológico. Falando de pele, é o sistema imunológico que te ajuda a combater inflamações de pele como eczema.

+ Como funciona a limpeza profunda da Máscara Purificante

Vermelhidão na pele - é o bloco da rosácea

Bebidas alcóolicas são vasodilatadoras - por isso mesmo, é normal que você notar uma vermelhidão na sua pele depois de alguns goles. Se você tem rosácea, não vai ter jeito: ela pode piorar com a bebida.

Mas precisa parar de beber?

Não precisa. Como já falamos, o bacana de saber tudo isso é justamente poder se prevenir, fazer com que os efeitos do álcool na pele sejam minimamente controlados e você não jogue tudo o que conseguiu com sua dedicada rotina de skincare por água abaixo. Fora que cuidar da sua pele após uma noite de drinks vai te ajudar a prevenir o envelhecimento precoce da pele também.

Segundo a Dra. Carla Vidal, beber socialmente (socialmente, tá?) só agrava problemas na pele para quem já tem predisposição para tal: “A ingestão em excesso do álcool causa danos não só à pele, mas ao organismo como um todo. Um dos problemas do consumo do álcool, especialmente o vinho – altamente diurético -, é a desidratação do organismo, incluindo a pele. Por isso, para aqueles que não querem largar a taça, o consumo de água concomitante ao vinho é mais do que necessário." Não é simples?

A Dra. Carla Vidal acrescenta ainda que para ajudar a deixar a pele saudável, mesmo com o consumo de álcool, é indispensável manter uma rotina de cuidados, que inclui limpeza, proteção e tratamento.

De resto, uma alimentação mais leve quando você planeja beber mais e um sprayzinho de água durante o bloquinho também são seus amigos para evitar estes efeitos do álcool na pele.

Isso tudo posto, a ideia é realmente só cuidar da sua pele enquanto você bebe para não sentir tantos efeitos colaterais depois. Como já disse Julia Petit: "Eu sei que beber vinho vai piorar minha rosácea, mas eu continuo bebendo assim mesmo, e depois cuido da pele."

Máscara Antirressaca

A pedidos da nossa comunidade, a Máscara Antirressaca (e a Máscara Purificante também!) voltou em mais uma edição limitada.

A Máscara Antirressaca foi criada para acordar sua pele e amenizar os sinais de cansaço. Com textura em gel que não resseca, sua fórmula conta ainda com extrato de café e taurina para ativar a microcirculação da pele, reduzir o inchaço e bolsas nos olhos, amenizando até as olheiras de cansaço, e fermentados vegetais, que junto com a aloe vera potencializam a hidratação e acalmam a pele, trazendo viço e deixando uma sensação deliciosa em apenas 15 minutos de uso.

A Máscara Antirressaca pode ser usada de duas a três vezes por semana, em dias alternados.

E aí: que tal inserí-la na sua rotina de skincare?

vamos conversar?

mais do blog

buscar

sua sacola

  • Loading