Manchas: para cada caso existe um tratamento específico

A gente não cansa de dizer: lembre-se sempre de procurar um dermatologista!

Já fizemos alguns conteúdos sobre manchas aqui no blog da Sallve. Porém, o assunto rende e sempre tem mais alguma coisinha para aprofundar. Uniformizar a pele com manchas é super possível, mas a questão é: os dermocosméticos realmente podem ajudar nessa função? Bom, a gente já adianta que sim! Porém, não cansamos de repetir: manchas são assunto sério e você SEMPRE deve consultar um dermatologista antes de qualquer coisa!

Crédito: Unsplash/ Valerie Elash

Os problemas

“O risco de tentar clarear manchas é justamente o diagnóstico incorreto, e, consequentemente, seu tratamento inadequado, podendo levar à piora. Sem comentar o risco de estar com um câncer de pele e ficar tentando clarear com cremes. O melanoma (único câncer de pele que pode levar à metástase a distância), se diagnosticado em fase inicial, tem bom prognóstico. Já imaginou deixar um melanoma evoluir por meses por falta de diagnóstico correto e perder a chance de uma intervenção precoce e cura? Por isso, sempre que aparecer uma mancha na sua pele, procure o seu dermatologista”, explica a Dra. Paola Pomerantzeff, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Vale lembrar que o câncer de pele é o tipo da doença mais incidente no Brasil, com cerca de 170 mil casos novos por ano.  Ou seja, é bem mais comum do que você imaginava, né?

A dermatologista Kédima Nassif, também membro da SBD, alerta ainda para um outro do problema de não consultar um dermatologista nesses casos. “Um exemplo é o uso de clareadores por tempo inadequado, o que pode despigmentar a pele, definitivamente. Além disso, queimaduras por ácidos e alergias sérias podem ocorrer, piorando o problema. Então, antes de se aventurar testando o produto indicado pela amiga, o dermatologista deve ser consultado”, opina.

O que dá para tratar?

Posto isso, saiba que além de tratamentos no consultório, os dermocosméticos são aliados verdadeiros na hora de uniformizar aquela manchinha que te incomoda, principalmente, aquelas relacionadas ao melasma (manchas causadas pela radiação ultravioleta associada a hormônios).

Ainda segundo as especialistas, melasma, melanoses solares, hipercromias pós-inflamatórias e nevo de Ota, por exemplo, podem ser tratados para se obter uma pele mais uniforme. Lembrando que, para cada caso existe um tratamento específico, e por esse motivo, é fundamental o diagnóstico correto.

“O nevo de Ota nunca irá clarear com cremes tópicos, deve ser tratado com laser (Q-Switched laser). Já o melasma pode apresentar excelentes resultados com tópicos domiciliares. Porém, é sempre importante reforçar que podemos controlar o melasma, clareando e mantendo esse clareamento, mas até hoje não podemos falar em cura. As melanoses dificilmente desaparecem sem laser ou luz pulsada. Cremes podem ajudar, mas não a resolver por completo”, alerta a Da. Paola.

 

Os aliados

Já fizemos um post por aqui para falar quem são os ingredientes amigos das manchas, sardas e pintas, em seus mais variados tipos. E eles realmente podem ajudar muito na hora de tratar e clarear aquilo que tanto pode te incomodar!

“Há várias substâncias que são capazes de alterar a melanogênese, ou seja, a via de formação do pigmento acastanhado, que, se em excesso, causa as manchas. Dentre os ativos mais usados no arsenal antimancha estão: o arbutin, o ácido tranexâmico, o ácido kójico, a nicotinamida, a vitamina C e E, o ácido ferúlico, o bioblanc e a boa e velha hidroquinona, ainda que seu uso seja restrito a situações e pacientes específicos”, contou a Dra. Kédima Nassif.

As especialistas ainda alertam para as particularidades de cada paciente. “Os que têm tendência a rosácea e com melasma, por exemplo, não podem usar ácido retinóico, porque esse ativo pode levar ao aumento de vasos na pele onde é aplicado. Um paciente com antecedente de vitiligo não pode usar hidroquinona. Uma paciente gestante não pode usar praticamente nenhum ativo, e assim por diante. Por isso é sempre muito importante a avaliação”, completa a Dra. Paola.

Atenção! Em todos os casos de manchas na pele, principalmente durante o tratamento, é fundamental o uso de protetor solar diariamente. A luz ultravioleta pode piorar ainda mais a mancha.

Tem dúvidas, quer saber mais ou quer sugerir um tema? Fale com a Sallve. A gente adora trocar experiências!

 

vamos conversar?