Acne e melasma gestacionais e o mito do “brilho de grávida”

"Nossa, você está com aquele brilho de grávida!", você deve ter ouvido ou até falado. Mas é sempre assim? Não. Entenda o que é acne gestacional, por que o melasma pode surgir nesta fase e como lidar com uma idealização frustrada do que é beleza na gravidez.

Foto: Ashton Mullins/ Unsplash

Nossa, como você tá linda! Tá com aquele brilho de grávida! 

Você fatalmente ouviu isso durante sua gravidez, falou isso para alguma grávida ou ouviu alguém falando. Desde que uma mulher começa a mostrar os primeiros sinais de sua gestação até as vésperas do parto, todo mundo enxerga nela o tal "viço de grávida"! Um glow "que vem de dentro", que realça ainda mais esse estado de absoluto esplendor e magia.

*barulho de um disco parando abruptamente na vitrola*

Mas será mesmo que toda mulher, quando fica grávida, começa a ostentar o tal brilho divino?

Este, definitivamente, não foi meu caso. Durante minhas duas gravidezes, mas ainda mais na primeira, ao contrário do tal viço de grávida, minha acne saiu absolutamente de controle. Minhas cicatrizes acneicas pareciam gritar ainda mais, a textura da minha pele estava horrível e minha cútis... Opaca. 

Foi mais ou menos nessa época que eu mergulhei fundo em cosméticos que, ao contrário de matificar da pele, conferiam aquele viço bem lindo. Passei a usar um hidratante bem potente no rosto, seguir com uma camada de creme iluminador no rosto inteiro e arrematar com uma base bem viçosa. "Nossa, Mari, você tá iluminada! Que viço de grávida mais lindo!", me diziam sempre, no que eu imediatamente respondia: "Vende tudo na Sephora!" 

É óbvio que tudo isso mexeu demais com a minha autoestima. Ao invés de sentir-me a mulher mais linda do mundo, me senti péssima ao longo de todas as minhas gravidezes. Até porque, junto com a calamidade que acontecia no meu rosto, meu cabelo ficou seco e descontrolado e eu sofri com muitos quilos em excesso nos dois últimos trimestres.

Tudo isso, claro, me lembrou aquela crença popular de que "mulher que está grávida de menina fica com pele e cabelo ruim porque a bebê está sugando a beleza". Vocês já ouviram isso? Eu ouvi muito durante minha infância, nos anos 80.

Mas é claro (é óbvio! É evidente!) que não se trata disso. Como a Dra. Denise Steiner já nos esclareceu tão bem aqui no blog da Sallve, acne adulta tem muito a ver com distúrbios hormonais (embora esta não seja a regra, ok?).

A acne gestacional, portanto, é a coisa mais comum do mundo. Durante os nove meses, sabemos bem que nossas taxas hormonais mudam muito (para se ter uma ideia, os níveis de estrogênio e progesterona ao longo de uma gestação podem chegar a ser dez a 30 vezes maiores do que o normal), e isso pode influenciar no aspecto da nossa pele.

A má notícia é que acne gestacional é algo totalmente imprevisível: você pode nunca ter tido uma espinha na vida (sortuda), e pipocar toda durante a gravidez. Pode começar a gestação com a pele linda e vê-la se rebelando alguns meses depois. Para quem já tem a predisposição genética, porém, é mais fácil desse quadro se desenvolver.

Os médicos, no geral, aconselham um remédio que pode ser bem difícil de se conseguir durante a gravidez: paciência. Tente respirar fundo e pensar que tudo isso é passageiro, cuide de sua pele com carinho, delicadeza e, imprescindivelmente, com os conselhos de um dermatologista - sempre monitorada por seu ginecologista/obstetra. Como a gente bem sabe, alguns ativos em cosméticos não são indicados para grávidas, como o ácido salicílico, maior herói no tratamento de acne.

Outro fator que pode ajudar é cuidar ainda mais da sua alimentação. Evite alimentos com muita gordura e alto índice glicêmico, que alteram o nível de insulina no sangue e podem gerar aumento de oleosidade na pele, gerando mais espinhas. De novo, o ideal aqui é buscar a ajuda de um profissional, que vai te indicar uma dieta que pode melhorar, além de outros aspectos, a aparência da sua pele.

Vale ressaltar ainda que o calor e a exposição solar também são vilões de uma pele bonita, especialmente na gravidez, podendo agravar o quadro. Portanto, capriche no protetor solar e, se for se expor ao sol (praia, piscina...), tente sempre usar um chapéu ou boné. 

A exposição solar, aliás, é a vilã por trás do melasma, outro problema de pele frequente entre grávidas. A combinação de uma pele que está sensível a alterações hormonais - neste caso, especialmente o hormônio melanocítico estimulante (que estimula a produção de melanina) -, quando exposta ao sol pode reagir com manchas de melasma.

Inclua aí na sua listinha manter sua pele bem limpa e hidratada, com produtos específicos (que devem sempre ser conferidos com seu médico, tá?), para evitar poros entupidos. E força: as espinhas da acne gestacional costumam ser mais doloridas e inchadas.

Existe aí um último fator, que é igualmente importante: é tudo uma questão de parâmetro, idealização e expectativa. A gente passa a vida inteira ouvindo tantas mulheres dizendo que nunca se sentiram tão lindas como durante a gravidez. Lemos e ouvimos que a gravidez é um estado de graça, e que o milagre da vida nos deixa lindas, resplendorosas. Então, assim que vem aquele exame positivo, começamos a, mesmo que inconscientemente, esperar que tudo isso aconteça.

Só que muito pouca gente manda a real de que não, nem sempre é assim. Tem quem estranhe a barriga grande demais, tem quem não se acostume com os muitos quilos extra, quem sofra com a pele e cabelo, quem se sinta desconfortável e (ouso sim a dizer) feia.  

É normal. Pode fazer parte do seu pacote. Saiba que você não está sozinha. Essa idealização em torno da maternidade já fez mal a nós mulheres por muitos anos - e pode piorar muito o período do puerpério. Por isso, quando somos sinceras não apenas com nós mesmas como umas com as outras, fica tudo mais transparente, natural.

Relaxe, cuide da sua pele, e pare de se comparar com as outras futuras mães - especialmente as de revistas e redes sociais. A sua gravidez é sua: abrace-a, com tudo de bom e de mais chato que ela possa trazer junto no pacote, e tente contornar possíveis problemas de pele com ajuda profissional, visando sempre seu bem-estar e o do bebê. Mas sempre, sempre, saiba: o viço que estiver faltando dá para a gente trapacear! ;)

vamos conversar?