"Troca com a comunidade é fundamental e permeia toda nossa criação"

Conheça um pouco mais sobre o trabalho da da Mylena, do time de Community Manager

Mylena Lima, 22 anos, é parte do nosso time de Community Manager aqui na Sallve. Ela é responsável por cuidar dos conteúdos que você vê nas nossas redes sociais e também das interações que acontecem por lá.

Nascida e criada no Itaim Paulista, Zona Leste de São Paulo, vive hoje pela Zona Sul com a irmã e suas "duas gatinhas perfeitas". Vegetariana há dois anos, a Mylena AMA cozinhar, principalmente para quem ela ama.

"É meu hobbie favorito. Tô sempre inventando coisas novas na cozinha e consumo muito conteúdo sobre isso também. Colocar uma música e fazer uma comidinha é minha religião e, obviamente, amo cozinhar pra quem eu amo", contou.

Quando não está cozinhando, arrumando a casa ou assistindo uma série, está estudando e escrevendo para uma newsletter que tem com a Carol Lopes - que também faz parte do time Sallve e já apareceu por aqui.

"O nome da news é Amoras e falamos sobre experiências, cultura, entretenimento, racismo, entre outros assuntos que permeiam a comunidade preta e as nossas vivências, é claro. Escrever tem sido um processo muito libertador e colocar a cabeça nesse projeto me ajudou muito a não surtar tanto nessa quarentena, me deu mais uma motivação pra me cuidar e passar por esse ano de uma forma menos cruel comigo mesma", completou.

Vem conhecer mais sobre o trabalho da Mylena por aqui:

 O que você faz na Sallve?

Eu faço parte do time de CM (Community Manager), cuidando das interações que acontecem nas redes sociais e também dos conteúdos das redes. eu também cuido um pouco da parte de colabs, acompanhando os eventos e selecionando as pessoas que vão conversar com a gente.

Como chegou na Sallve?

Fui indicada por uma amiga, a Mari de CH (Customer Happiness). Inclusive, entrei na área de CH inicialmente. Fiquei por cerca de quatro meses, mas nesse meio tempo apareceu uma vaga interna pra CM e eu, que sempre fui apaixonada por rede social e criação de conteúdo, já corri pra me candidatar. Conversei com a Jéssica (Gomes, Head of Creative na Sallve) na varandinha do nosso ex-escritório e deu match! Hoje sei que tô no caminho certo pra carreira que pensei pra mim.

O que você acha que a Sallve faz diferente de CM e que funciona muito?

Vejo que aqui as pessoas são genuinamente interessadas na comunidade, o que torna todo nosso trabalho muito mais especial. Entender que nenhuma menção ou comentário é vazio, tudo tem um pouco da gente ali e um pouco do que a nossa comunidade nos traz, essa troca é fundamental e permeia toda nossa criação, dos produtos até as campanhas, da comunicação, dos conteúdos, as pessoas são nosso centro. Quando a gente fala que tudo começa das nossas conversas é nossa forma de saber que estamos em contato direto com quem faz da Sallve, o que ela é hoje, de pessoas pra pessoas.

Como é interagir com a comunidade nas redes? Quais os desafios?

As conversas são incríveis! É muito legal acompanhar nossa comunidade de perto, o que eles estão achando, pensando, comentando e criando. A gente recebe uma dose de amor gigantesca todos os dias. Parte do nosso trabalho em CM é tirar print de pessoas incríveis falando com a gente e é lindo ver que temos pastas e mais pastas cheias disso. O desafio, na verdade, é se manter atualizado e gerar cada vez mais conversas relevantes. Ler um comentário, entender mais sobre a pessoa, fazer respostas personalizadas, devolver esse carinho ou crítica de alguma forma, seguir conversando, acompanhando a comunidade e trazendo as conversas pro nosso conteúdo. A gente adora entrar nos perfis e pegar pequenos detalhes sobre a personalidade de quem está falando com a gente, assim dá pra criar uma conexão maior. Isso a gente vai aprendendo diariamente, cada dia é uma novidade.

Como é participar ativamente da escolha das pessoas que vão conversar na colab?

Sempre quis estar mais envolvida nas colabs. Então, conversei com o time de PR e entendemos que existia uma intersecção muito importante ali, entre PR e CM, de manter o contato com a comunidade além das redes sociais, isso ajudou muito nosso trabalho hoje. Estar ali presencialmente - agora virtualmente, né? - conversando com a comunidade afia muito a criatividade, sem contar que é um momento divertido também.

No momento da seleção, a gente tem alguns critérios pra seguir, dependendo do tipo de colab, mas o que gostamos sempre de ver é o que aquela pessoa tem a contribuir pra conversa que vamos ter, além disso pra gente é super importante que tenhamos um número reduzido e também bastante diverso, assim a conversa consegue fluir melhor e a gente pode ter visão de várias formas diferentes, cada um com a sua vivência. É isso que temos colocado muito em prática com as colabs regionais, conhecendo pessoas de regiões diferentes nos fez enxergar necessidades diferentes também, e estamos animadas em atender todas elas e seguir essa construção.

vamos conversar?

mais do blog

buscar

sua sacola

  • Loading