Mães que criam

Um papo sobre os desafios de mães que também são criadoras de conteúdo, com Carol Figueiredo e Rízia Cerqueira.

criadoras de conteúdo
Foto: Instagram Rízia Cerqueira

Se tem uma coisa que aprendemos durante a vida são lições com as nossas mães. Truques, costumes, jeitos, manias, conhecimentos… Cada mãe tem um jeito especial de criar e ensinar a seus filhos coisas que só elas sabem - ou se outras mães sabem, cada uma sabe do seu jeito e passa para os filhos de forma única. Por que não passar esses conhecimentos - não só sobre maternidade, já que mães, antes de serem mães, são mulheres - para além dos seus filhos? 

Hoje vamos falar sobre uma categoria de criadoras de conteúdo que cresce cada vez mais, das formas mais criativas e engajadas que você pode imaginar: as mães criadoras de conteúdo.

+ Sobre ter orgulho de como se fala

Durante a pandemia do COVID-19, o número de pessoas que passaram a usar as redes sociais para compartilhar conhecimentos, dicas e conteúdos no geral aumentou muito. Como falamos anteriormente no texto Por trás dos stories, as redes sociais mais populares - Facebook, Instagram e WhatsApp - tiveram um crescimento de cerca de 40% no período de pandemia. Além de mais consumidores de conteúdo, mais pessoas perceberam que podiam compartilhar suas vivências por meio das plataformas. 

E já que estamos falando de dados e números envolvendo a pandemia, você sabia que de acordo com uma pesquisa feita pelo Fundo de População das Nações Unidas (UFNPA), mais de sete milhões de mulheres podem chegar a engravidar durante o período pandêmico? Com certeza você tem uma amiga ou conhecida que engravidou nesse período - isso se a gravidinha não for você. Conversas à parte, a pauta *maternidade* é quente e se tornou a realidade de muitas mulheres e das pessoas que as rodeiam. Neste cenário, mães comunicadoras viram nisso uma oportunidade de compartilhar suas vivências, afim de criar um grupo de acolhimento e uma rede de apoio.

+ Amar todas as marcas

Rízia Cerqueira é uma das mulheres que comunicam sobre maternidade na internet, embora ela não fala somente sobre isso. Rízia é uma mulher de 27 anos que cria conteúdo desde 2016-2017, bem antes de sonhar em ter o seu filho Yaweh. Em 2019, a alagoana teve um boom em sua carreira por conta de sua participação no Big Brother Brasil

"Comecei a criar conteúdo muito antes de ficar conhecida por conta do BBB", diz. "Tinha cerca de três mil seguidores, por aí. Meu número de seguidores foi crescendo porque eu sempre falei sobre o processo de aceitação que estava vivendo - e que vivo até hoje . Falava sobre dias bons e ruins. Além disso, passava e passo meu dia a dia para os meus seguidores de forma engraçada e real. Eu estava triste e desempregada na época, então comecei a usar a rede social para me distrair e ficar bem. Diante disso, virei uma criadora de conteúdo".

+ O cansaço que a espera traz

A realidade de Rízia ao adentrar no mundo dos criadores de conteúdo pode ser a realidade de muitas pessoas que se viram durante a pandemia em suas casas e com uma rede social para compartilhar rotina, processos e vivências. Como mãe, a rotina da criadora inclui o que ela vive com o seu bebê também. E até mesmo em pautas que não envolvem Yaweh, sua experiência como mãe e a inspiração que recebe convivendo com uma criança tão linda a ajuda a produzir conteúdos cada vez melhores. 

+ Ensinamentos de filha para mãe

Que tipo de conteúdo pode ser criado por uma mulher que é mãe?

Todo tipo que ela quiser! Rízia fala sobre maternidade, mas vem criando conteúdo desde antes da chegada do bebê. Seja com um humor único ou com dicas de maquiagem, ela sempre esteve criando de forma excepcional, e continua fazendo tudo isso até hoje. Rízia é uma inspiração para todas as mulheres que a seguem e que, por algum motivo - seja a maternidade ou qualquer outro -, possam chegar a pensar que não são capazes de existir no mundo da internet. 

Esse limite que a sociedade impõe diante da vida das mães não fica apenas no âmbito offline. Uma das primeiras coisas que Rízia ouviu quando descobriu que estava esperando um filho foi: "Sua carreira acabou. Você está começando agora, acabou para você, você não vai fechar trabalhos. Agora é cuidar de filho, casa e marido". Pesado, né? Mas isso não parou a alagoana. Hoje, Rízia comunica sobre tudo que deseja comunicar - inclusive sobre seu filho e a sua família - para os seus 1,2 milhões de seguidores.

+ Como administrar o nosso tempo se estamos tanto tempo online?

No entanto, claro que nem tudo é um mar de rosas. Como a própria Rízia diz, ela busca sempre, dentro dos limites, compartilhar a realidade que vive - e essa realidade nem sempre é tão glamurosa como nos stories e publiposts das influenciadores que seguimos. Uma das coisas que Rízia compartilhou com a gente foi seu parto, realizado em um hospital público. Durante a gravidez, Rízia compartilhava tanto no Youtube quanto no Instagram um pouco de sua rotina. O vídeo "NASCIMENTO BABY YAWEH" é um dos mais vistos do seu canal.

"Mesmo depois do reality, eu não tinha condições de pagar um hospital particular", contou em entrevista. "Isso sempre foi passado para os meus seguidores. Não estava fechando trabalhos, não estava conseguindo faturar tanto quanto outras personalidades da internet". 

+ Existir para criar, e não o contrário: o cansaço criativo

Outra coisa que é um super desafio para Rízia como criadora de conteúdo e mãe é conciliar o seu trabalho - que acontece na maioria do tempo em casa - com a rotina de seu filho. Para criar bons conteúdos, é necessário tempo, foco e concentração, e nem sempre o bebê Yaweh consegue entender os momentos de sua mãe. No entanto, a criadora segue fazendo um trabalho maravilhoso e entregando conteúdos super legais, sejam eles em vídeos para o Youtube, stories, fotos no feed, e publicidades com marcas. Inclusive, Rízia já produziu conteúdo para a Sallve! 

Acompanhar Rízia Cerqueira e outras mães criadoras de conteúdo nas redes sociais nos ajuda a enxergá-las ainda mais como mães que são fortes, criativas e cheias de coisas pra nos ensinar. Assim como Rízia, essas mulheres podem falar sobre diversos temas ou escolher focar apenas na vida materna; afinal, mulheres podem tudo, e mulheres mães também. 

Que tal apertar o botão de follow e apoiar essas creators promissoras não só offline, mas também online?

vamos conversar?

mais do blog

buscar

sua sacola

  • Loading