Cultivando uma horta (nada tradicional) em casa

Sabe o gostinho especial de preparar uma comidinha com o que você plantou? Você pode experimenta-lo mesmo morando em apartamento.

Todo mundo sabe que um temperinho faz toda a diferença na comida de casa - aquela mesma comfort food que funciona como um abraço em períodos difíceis como o que estamos enfrentando.

E se você tem o temperinho fresco, ali ao teu lado, tem um sabor ainda mais especial. Além dos vasinhos de salsinha, cebolinha, manjericão, alecrim e outros, que você pode cultivar na janela da cozinha, é possível preparar vasos com alimentos que acabariam sendo descartados. E dessa forma, garantir sabores fresquinhos produzidos dentro de casa.

Gengibre

Sabe aquele gengibre que você acabou esquecendo na fruteira e que brotou? É ele que vai virar um novo vaso - e olha aí um ótimo presente pros amigos! É só plantar, cobrindo toda a raiz com terra e deixando só o broto para fora. A melhor época do ano para plantar é no outono e no inverno. O importante é usar um vaso com furinhos embaixo para drenar a água: a terra do gengibre precisa estar sempre úmida mas nunca encharcada.

Adriane Hagedorn

Gostou da ideia mas não sabe como usar o gengibre? A raiz é sempre associada a remédio caseiro para resfriados mas pode ir muito além, viu? Aqui em casa usamos regularmente em sucos na centrífuga (laranja + funcho + cenoura + gengibre / e se tiver uma fruta vermelha (morango ou mirtilo fica ainda mais especial), ou no tataki de atum, que é simples de se preparar: misture shoyo + açúcar + vinagre de arroz + gergelim + uma fatia de gengibre picado. Coloque atum fresco para marinar por cerca de duas horas na geladeira. Esquente bem a frigideira e passe o atum rapidamente dos dois lados (20 segundos no total), fatie e pronto para servir: ele fica cru no interno.

Alho

Sabe aquele alho que brotou e que você joga fora sem usar? Esse está pronto para ser plantado!
Você pode plantar o alho de duas formas: pode preparar uma floreira com terra e usar os dentes de alho com brotos, ou pode pegar uma cabeça de alho e cortar um pouco o topo. A parte com o broto, ou a parte cortada, é a que ficará para cima ao plantar o alho na terra. Ele não precisa de muita água - cuidado para não deixar a terra encharcada. Quando aparecerem cinco ou seis folhas você pode retira-lo do vaso para usar.

A melhor época para plantar um vaso de alho é o outono inverno.

Super Eva

O alho é um protagonista da cozinha brasileira e faz toda a diferença nos pratos! O que seria de uma feijoada sem alho? Dica de família: aqui em casa temos sempre o sal temperado (é muito melhor do que o industrial). Você pica o alho bem miudinho e junta os teus temperos preferidos: alecrim, sálvia, tomilho, menta... picados todos com a meia-lua. Você pode fazer vidrinhos com sabores diferentes: em um pode juntar o gengibre ralado. Em outro raspas de limão siciliano, para ter um aroma mais fresco. Em outro, a pimenta pode ser mais presente. Vai testando até encontrar a receita ideal para a tua casa.

Alho-poró

Da quiche à uma sopa no inverno: o alho poró funciona como um abraço quente, é uma delícia. Aqui na Sallve temos muitos pais e mães de plantas e a Isabela Leme, estagiária na equipe de Performance, é uma delas.

A Isabela abriu há pouco uma conta no Instagram, a @planteiumjardim, pra contar e nos mostrar a sua experiência com as plantas dentro de um apartamento. Um novo morador em sua casa é o alho-poró.

A Isabela contou que comprou um alho-poró, usou as folhas para preparar uma receita e não descartou a parte inferior do talo, que sobrou. "Cortei as raízes na metade e coloquei em um copo com água". Ela conta ainda que depois de deixar na água vai replantar a muda em um vaso com terra. O tempo que fica na água pode variar, de alguns dias a uma semana. "Eu vou olhando mais ou menos se ele já está com 'cara' de planta, se já formou uma quantidade considerável de raiz e de folha".

Isabela Leme

O alho-poró é maravilhoso para o período de inverno, nariz entupido, rinite... é um ótimo descongestionante. Eu gosto de prepara-lo cortado em tirinhas, refogado, que vai com tudo: de acompanhamento com a carne, no meio do purê de batatas, ou no recheio de uma torta salgada. É uma delícia também na salada.

Você pode usar essa mesma técnica com tantos outros descartes da cozinha que acabariam no lixo: com a ponta da cenoura, funcho, manjericão.

vamos conversar?

mais do blog

buscar

sua sacola

  • Loading