A arte que nos alimenta e prolonga a vida

Já foi ao museu ou ao teatro esse mês? Estudo britânico revela que quem se "alimenta" de arte tem uma expectativa de vida mais longa.

Você já teve a sensação de recarregar as energias depois de uma sessão de cinema? Ou ao sair de um concerto ou de uma mostra de arte? Se isso já aconteceu com você, saiba que não foi a toa. A UCL - University College London - de Londres, apresentou o resultado de uma pesquisa desenvolvida em 16 anos (de 2002 a 2018), feita com mais de 6.700 pessoas acima de 50 anos. E a conclusão é surpreendente! Tanto que vale a pena repensar o quanto consumimos de arte ao mês ou ao ano.

Longevidade

O estudo observacional da UCL publicado no British Medical Journal revela que quem se "alimenta" de arte tem uma expectativa de vida mais longa. Após 16 anos de pesquisa a conclusão é a de que a arte pode ter um notável efeito sobre a nossa vida. E como se "alimentar" de arte? Frequentando exposições em galerias ou museus, concertos, óperas ou teatro.

Arte duas vezes ao ano

Entre os participantes do estudo se notou que mesmo quem tem contato com demonstrações artísticas com pouca frequência, ou seja, uma ou duas vezes ao ano, também entra nessa estatística positiva. Representam 14% de longevidade em comparação a quem nunca tem contato com o mundo da arte.

Arte na veia

Já o grupo de participantes que teve contato assíduo com a arte, com intervalos de poucas semanas ou até poucos meses entre uma atividade e outra, demonstrou um dado muito mais positivo. 31% de longevidade (comparado a quem não tem contato algum com a arte). E isso independentemente de fatores demográficos, socioeconômicos, relacionados à saúde, comportamentais, e fatores sociais. O que a pesquisa demonstra é que a arte é uma fonte de bem estar para o corpo e para a mente.

Ryan Stefan / Unsplash

Arterapia

Para dar mais voz a esse coro, a OMS - Organização Mundial da Saúde - apresentou um relatório unindo as mais importantes publicações do tema e aponta os benefícios da arteterapia no campo da medicina preventiva.
A revisão intitulada "Quais são as evidências sobre o papel das artes na melhoria da saúde e bem estar?", publicada em dezembro 2019 reúne mais de 3.000 estudos conduzidos nos últimos 20 anos.

"O relatório sintetiza as evidências globais sobre o papel das artes na melhoria da saúde e bem estar. Resultados de mais de 3.000 estudos identificaram um papel importante das artes na prevenção de problemas de saúde, promoção da saúde [programas de saúde pública] e gerenciamento e tratamento de doenças ao longo da vida. O impacto benéfico das artes poderia ser aumentado através do reconhecimento e da atuação na crescente base de evidências. Promovendo o engajamento artístico nos níveis individual, local e nacional; e apoiando a colaboração intersetorial".

Igor Miske / Unsplash


Dessa forma, a arte - entendida em vários instrumentos: pintura, fotografia, música, encenação, escultura, performance, etc - nos faz bem.
E você? Consome arte regularmente? Nos conte qual é o teu lugar (galeria, museu, teatro) ou artista preferido.

vamos conversar?