Fragrância em cosméticos é um problema?

Muita gente tem alergia a este ingrediente, que é super comum nas fórmulas, mas será que ele faz mal? Aqui. agente te explica mais.

Ah, a fragrância! Você já viu esse nome listado nos ingredientes de vários produtos cosméticos, talvez até já tenha escutado que o melhor é usar produtos livres de perfume. Mas fica a pergunta: por quê? A melhor resposta é, sem muita enrolação, uma só: alergia. De acordo com um artigo científico a fragrância é um dos componentes cosméticos que mais causam irritação e hipersensibilidade de contato na pele. 

Em uma conversa da Julia Petit numa live da Sallve no Instagram, ela contou que os produtos da Sallve não têm cheiro, antes de mais nada, porque a maioria das fragrâncias é irritante ou alergênica para quem tem pele sensível: "O que a gente quer é não excluir essas pessoas de usar os produtos da Sallve", disse.

 fragrância em cosméticos

O que é a fragrância em cosméticos?

As fragrâncias podem ter origem natural ou sintética e serem usadas apenas com o intuito de perfumar ou até para disfarçar o cheiro de uma matéria-prima. Muita gente, inclusive, adora o cheirinho de alguns produtos e até é um fator determinante na hora da compra!

Não há problema algum nisso, é claro, se você não for alérgico a nenhum dos compostos da fórmula do cosmético escolhido. O que muita gente nem imagina é que a “fragrância” que você lê na embalagem possui vários ingredientes diferentes em sua composição – algumas vezes chegam a 100. E aí está o possível “problema”: podendo ter centenas de substâncias em sua composição, é fácil encontrar / excluir pelo menos uma que é alergena para você, se for o caso.

Fragrâncias em cosméticos que causam alergias

Algumas das fragrâncias que causam hipersensibilidade são eugenol, geraniol e hidroxicitronelal, que estão presentes em óleos essenciais, e fazem parte do Fragrance Mix, mistura de oito fragrâncias usada com padrão para testes de alergia de contato.

Um estudo realizado na Dinamarca em cerca de 10.000 pacientes com eczema mostrou que 5,5% dos entrevistados relataram reação positiva após a exposição ao mix. A mistura consiste em aldeído e álcool cinâmico, eugenol e isoeugenol, geraniol, hidroxicitronelal, amil cinamaldeído e musgo de carvalho.

Esses testes de contato costumam ser igualmente bem realizados com o Bálsamo do Peru (imagema cima), uma resina aromática derivada da seiva de uma árvore sul americana (Myroxylon pereirae), que contém uma mistura de várias substâncias alergenas, como o ácido cinâmico, ácido benzóico, vanilina, entre outros. O uso desse ingrediente é amplo devido suas propriedades fixadoras.

Mas fragrância é sempre um problema?

Mas calma: nem sempre fragrância é sinônimo de problema ou desconforto. Voltando à live da Julia, explicando sobre a escolha da Sallve de apresentar uma família de produtos sem cheiros, ela ainda falou: "Isso quer dizer que a gente não gosta de fragrância? Que a gente não gostaria de ter uma fragrância na Sallve? Ou alguns produtos que tivessem um cheirinho?" E responde: "A gente está atrás de fragrâncias hipoalergênicas [ou seja, com baixo potencial de causar alergias]. A gente já testou mas ainda não achou um cheirinho que é a nossa cara, mas a gente está nessa busca".

Quem deve evitar?

Principalmente, pessoas que têm pele sensível, rosácea e, claro, as que já sabem que são alérgicas a determinadas fragrâncias. "Muitos produtos hoje utilizam em sua composição química, fragrâncias sintéticas derivadas de petróleo. Elas podem, sim, ser prejudiciais”, sugere o Dr. Damiê de Villa, dermatologista.

A hipersensibilidade às fragrâncias geralmente ocorre na forma de dermatite alérgica de contato, urticária de contato e reações fototóxicas. Essas alterações podem aparecer em várias áreas da pele, incluindo face, pescoço, axilas ou mãos.

Fragrância ou cheirinho na Sallve?

A dermatologista consultora da Sallve, Dra Liliana Bechelli Torloni, explica que na podemos ter "substâncias que têm cheiro mas que não são consideradas fragrâncias. É como se a gente dissesse que são substâncias que, por ter odor agradável, acabam mascarando cheiros de matérias-primas desagradáveis". É o que chamamos de cheirinho. 

"Nosso Antioxidante Hidratante Corporal, por exemplo, não tem fragrância porque ainda não encontramos um cheiro que seja a nossa cara e que ao mesmo tempo apresente baixo potencial alérgeno. Por isso optamos por mascarar o cheiro natural dos ativos com algumas moléculas não alérgenas que disfarçam odores presentes provenientes das próprias matérias primas, mas não chegam a perfumar o produto e não causam irritação nem hipersensibilidade de contato na pele", complementa Clara Amore, do time de pesquisa e desenvolvimento da Sallve.

Dra. Liliana, porém, segue: "Em um segundo passo poderemos entrar na Sallve com as fragrâncias que são consideradas fragrâncias ainda, porém, com ausência dos ingredientes alergênicos de fragrância". Portanto, no futuro, você poderá escolher o teu produto da família Sallve com ou sem cheirinho ;)  

Vale lembrar! Consultar um (a) dermatologista é sempre a opção mais correta e saudável para cuidar da melhor forma possível da sua pele! ;)

Alguns estudos e referências usados para este texto

Allergy to selected cosmetic ingredients

Perfume Allergies

Prevalence of fragrance sensitivity in the American population

Fragrance contact allergy: a clinical review

Fragrances in Cosmetics

Tem alguma dica, dúvida ou sugestão? Fale com a Sallve. A gente adora trocar experiências!

vamos conversar?

mais do blog

buscar

sua sacola

subtotal

Loading
Login efetuado com sucesso!