Pele desidratada: 7 sinais e o que fazer para tratar

Anda sentindo sua pele desidratada? Aqui a gente lista 5 sinais de uma pele desidratada e como cuidar dela

pele desidratada

Todo mundo já sentiu a pele desidratada em algum momento: pode ser aquela pele com a sensação de repuxamento, que por tanto tempo confundimos com pele limpa. Pode ser também a pele descamando, outro sinal clássico de pele desidratada que todo mundo sabe reconhecer.

Mas você sabia que há outros sinais de uma pele desidratada que podem não ser tão fáceis de detectar? Por exemplo: se sua pele está sem viço, sem vida, pode reparar - ela pode estar desidratada. Até olheiras podem estar te indicando que você precisa caprichar na hidratação, interna e externa, aliás.

+ Hidratantes da Sallve: conhecendo as diferenças

Aqui listamos sete destes sinais de uma pele desidratada para você se afiar na hidratação, enquanto Dra. Monalisa Nunes, dermatologista consultora da Sallve, explica por que cada um deles acontece:

Pele ruça ou acinzentada

Sabe quando sua pele fica acinzentada, ou como muitos chamam, "ruça"? Acontece muito na região da canela ou nos braços, né? Esse é um dos sinais mais claros e comuns de uma pele desidratada. "A falta de hidratação deixa a pele sem vida, sem viço. Por conta desse ressecamento, as células da camada córnea (que são células mortas) e a queratina ficam sem aquele brilho característico de uma pele hidratada. Esse brilho, por sua vez, é dado tanto pela água quanto pelos lipídios, que também ficam em falta quando sua pele está desidratada. Quando sua pele resseca, ela fica acinzentada", explica Dra. Monalisa.

+ Pele cansada: 5 efeitos do cansaço na sua pele

Excesso de oleosidade

Esse sintoma não acontece em todos os tipos de pele, sendo bem mais comum entre quem tem a pele naturalmente oleosa: "Quando a pele oleosa fica ressecada, as glândulas sebáceas produzem ainda mais sebo como tentativa de compensar esse ressecamento, e aí você tem uma pele com excesso de óleo e sebo", diz a dermatologista. Sabe o tal efeito rebote, que acontece quando retiramos toda a oleosidade natural da nossa pele? É exatamente o mesmo mecanismo de defesa que acontece aqui. Afinal de contas, quando a pele está desidratada, sua barreira protetora está desregulada.

+ Pele oleosa precisa ser hidratada sim!

Vermelhidão, sensibilidade, inflamação e coceira

Justamente por sua barreira cutânea estar comprometida pela desidratação, sua pele pode começar a ficar irritada. Aí entram sintomas como vermelhidão, sensibilidade, inflamação ou coceira: "Tudo isso é causado pela agressão à barreira natural de proteção da pele. Quando essa barreira não está intacta, a pele fica mais sensível, frágil, inflamada. E a pele seca dá essa sensação de coceira pela falta de hidratação, de lubrificação, pela falta de óleo e de água. É aí que você tem uma pele mais sensível, vermelha e que coça", afirma Dra. Monalisa.

+ Por que a pele sensível e a rosácea se acentuam com o cansaço?

Linhas finas e rugas

Para explicar porque uma pele desidratada pode apresentar mais rugas e linhas finas, Dra. Monalisa gosta de dar o exemplo do solo do deserto: "Quando uma pele está desidratada, não temos algo que está preenchendo os espaços entre as células - ou, no caso do solo, os espaços entre a própria terra. Quando você molha o solo, ele fica mais uniforme, nivelado, porque tem algo ali preenchendo todos os espaços. É exatamente isso que acontece com a pele: quando ela está desidratada, a gente fica sem esse preenchimento, então ela fica enrugada. Falta algo ali para preenchê-la. A hidratação suaviza linhas finas por dar esse preenchimento da pele e dar uma suavizada entre as células, que são mais rígidas", exemplifica.

+ Pele seca ou desidratada? Entenda a diferença entre elas

Pele repuxada e aspereza

A pele repuxando, segundo Dra. Monalisa Nunes, acontece pelo mesmo motivo que linhas finas e rugas, ou a pele ruça: "Aquele mesmo preenchimento que preenche os espaços da pele também é responsável por seu viço e lubrificação. Quando ele está em déficit, temos essa sensação de que a pele não está mais com a mesma elasticidade que ela teria normalmente", explica. "Então você tem essa sensação de ressecamento, tem uma pele opaca, áspera, rígida. Todas as estruturas da pele ficam mais palpáveis nesse quadro, porque você não tem a água e a lubrificação para deixá-la mais uniforme".

+ Os cuidados com sua pele oleosa no inverno

Outro motivo pelo qual a pele fica repuxando é, de novo, uma barreira cutânea afetada. Quando essa barreira é alterada por algum fator (clima seco e/ou frio, exposição solar em excesso, stress, água quentesabonete em excesso ou produtos irritantes), há a diminuição da produção de lipídios dessa barreira, e com isso as células da epiderme (camada mais superficial da pele) perdem a capacidade de reter água.

Então, sim, a pele desidratada repuxa mesmo. Por isso, se você sentir sua pele repuxando, preste atenção nos cosméticos que anda usando e capriche na hidratação. Às vezes é só uma questão de ajuste de quantidade de uso, frequência, ou às vezes pode ser o caso de trocá-lo por um mais adequado à sua pele. Quem vai te ajudar com isso é seu dermatologista.

Descamação

A descamação é outro reflexo bastante comum de uma pele ressecada. Dra. Monalisa explica que a nossa pele já faz uma descamação natural, mas quando a pele está muito ressecada, essa descamação acontece de forma mais grosseira e em maior quantidade. Resultado? Essa descamação se torna muito mais visível, por estar em maior intensidade.

+ Tipo de pele ou estado de pele? Entenda a diferença

Olheiras

Até olheiras podem ser sinal de uma pele desidratada, sabia? "As olheiras ficam mais profundas quando ficamos desidratados", explica Dra. Monalisa. "É que a gente não perde só essa água na pele, mas também de outras estruturas que estão abaixo dela. Tanto as gorduras quanto músculos, tudo, na verdade, vai ficando mais desidratado, mais fino, 'enxugado', digamos assim. O reflexo disso é uma olheira mais funda".

Como tratar a pele desidratada?

pele desidratada

Não tem mistério: é caprichar na hidratação. Nosso Sérum Reparador é seu maior aliado nessa jornada: só ele nutre e acalma peles secas e sensibilizadas, repara danos e restaura regiões extremamente ressecadas. Sua fórmula não comedogênica combina ingredientes emolientes e umectantes poderosos como as ceramidas Biomiméticas e pantenol, com propriedades calmantes e que auxiliam na reconstrução e cicatrização da barreira da pele. O alfa-bisabolol entra com ação anti inflamatória, calmante e antioxidante, enquanto a manteiga de karité hidrata criando uma barreira e reduz a perda de água. Para completar, os eletrólitos garantem o balanço hídrico da pele.

+ Como os produtos da Sallve ajudam a manter a barreira cutânea da sua pele íntegra

O Hidratante Reparador formulado especialmente para peles sensíveis, secas e ressecadas, mas seus benefícios são comprovados em todos os tipos de pele, podendo ser usado no corpo todo. Ele reduz a vermelhidão e acalma, deixa a pele luminosa e com toque macio, previne acinzentamento e descamação. Ele é é um cremão vegano, sem silicone, sem óleo mineral e sem crueldade.

E aí: que tal inserí-lo na sua rotina de skincare?

Para complementar, vale lembrar: a hidratação também acontece de dentro para fora: por isso seja bem regrado com a ingestão de água. Até alimentos podem te ajudar a se hidratar: aqui fizemos uma listinha enorme deles para te ajudar. Hidratadíssimos, meu bem!

vamos conversar?

mais do blog

buscar

sua sacola

  • Loading