E quando a nossa pele resolve se rebelar... O que é que a gente faz?

A gente passa tanto tempo tentando evitar que a nossa pele se rebele, com acne, irritações e afins... Mas e quando isso acontece, o que é que a gente faz, hein? Calma, antes de mais nada.

 Foto: Yellow Hatt/ Unsplash

Nessa história de cuidar da pele, rotina de skincare e tal, a gente vive fazendo o que? Tentando deixar a pele saudável e evitando a qualquer custo que ela se rebele. A gente toma cuidado com todos os ativos e testes para não desencadear uma crise de acne, não deixar a rosácea atacada... Não queremos nunca, em hipótese alguma, que a nossa pele fique louca.

Mas volta e meia ela fica, não tem muito jeito. Afinal de contas, nossa pele está viva, reagindo a tudo! E sua reação, muitas vezes, é imprevisível. Você pode estar fazendo tudo como sempre fez, mas é só inserir algo novo na rotina de skincare ou na maquiagem que pah! Crise geral. E daí o que a gente faz? Se desespera loucamente.

Me lembro da última vez que tive uma crise séria de acne na minha pele. Eu fiquei tão arrasada e com a minha auto-estima tão no pé que saí e comecei a comprar um monte de cosméticos diferentes. "Esse é bom pra espinha? Quero. E esse? Quero também". Voltei para casa com tudo novo, a expectativa lá em cima e claro, os resultados não vieram assim tão rápido, o que só piorou minha frustração. (Na verdade, os resultados vieram muito tempo depois, quando eu iniciei uma outra rotina de skincare, com outros produtos, bem mais calma).

É que não adianta nada se desesperar e sair comprando um monte de coisa. Quando a nossa pele se rebela a gente tem que parar, respirar, ter muita paciência e olhar para ela com carinho e atenção. E tentar entender o que desencadeou aquela crise - por isso que é tão importante a gente não inserir mais de um cosmético na nossa rotina. Quando a gente vai devagarinho, um a um, consegue detectar na hora o que mudou e o que deu reação ruim.

Calma, respira!

"É importante tentar entender as reações e como lidar com elas", disse a Julia, quando conversamos sobre crises de pele. "Não adianta sair feito doida tentando um monte de coisas ao mesmo tempo". Na verdade, esse olhar cuidadoso deve existir sempre, né? "Assim a gente percebe no comecinho que a pele está começando a ficar esquisita", diz a Julia.

Tem um fator bem importante também quando a gente fala de reações inesperadas da nossa pele: nem sempre é reação a um cosmético. "A gente as vezes fica tão fissurada em cosmético que esquece que pode ser mil coisas, até aleatórias", continua a Julia, nessa conversa. "Quando acontece comigo eu paro, tento ver o que fiz de diferente, mas também tento prestar atenção ao calendário - se é frio ou calor, se o ar está seco..." 

Pode ser tanta coisa...

Reações da nossa pele podem ser por conta de diversos motivos: hormonal, reação a um alimento, medicamento, uma bebida, falta de sono ou, muito mais do que a gente imagina, stress. Nossa pele catalisa muita coisa. E é como se ela mostrasse para a gente ali, na nossa cara, que tem alguma coisa errada. Quanta gente não percebe o quanto está estressada até ver sua pele se encher de espinhas?

Tem gente que fica com a pele péssima perto da menstruação, cheia de espinhas. Ou que a rosácea fica mais irritada quando rola aquele vinho: "Eu já sei que quando bebo vinho, isso acontece comigo. Paciência. É a mesma coisa quando como queijo forte, que adoro. Quando como muito, sei que é certo que minha pele vai se rebelar de novo. Mas eu não deixo de comer!", brinca a Julia, que já conhece muito bem as reações da sua pele. "Eu não deixo de fazer nada".

Tudo é experiência

Como disse tão bem a Laura Peres no #jornadadapele, tudo é aprendizado e experiência"Já passei muita coisa achando que ia ficar bom e não ficou. E é legal também você ver sua pele não responder a um componente. Vira uma experiência. Depois, se você passar uma base e ela reagir de uma certa maneira, você vai falar 'Hmmm esse cosmético pode ter aquilo'. É um aprendizado empírico", disse a maquiadora, bem zen.

Quando acontece comigo geralmente eu respiro fundo, dou uma diminuída nos produtos, hidrato bem, limpo com cuidado e dou um tempo. Depois disso, vou recomeçando com calma. Não adianta nada mergulhar no ácido salicílico se sua acne for reação ao ciclo menstrual, por exemplo. Esse tipo de conhecimento vem com o tempo, com os erros mesmo.

"Por isso a gente tem que se olhar com atenção, carinho e paciência", diz a Julia, com toda a sua experiência. "A pele ajuda tanto a gente a se conhecer melhor!"

É mesmo uma jornada de auto-conhecimento. E não é o fim do mundo quando fica meio conturbada. Nossa pele não vai ser linda e plena sempre. Afinal... Nada é, né?

vamos conversar?

Pesquise no nosso site

Carrinho

Seu carrinho está vazio no momento.

Loading