Depilação: há um método que é melhor?

Especialista esclarece prós e contras de cada tipo.

A gente sabe que depilação é – ou deveria ser! - uma questão de vontade, gosto pessoal, preferência. Não deveria ser uma imposição da sociedade, mas ainda é e segue sendo muito confundida com uma questão de higiene. Extrair os pelos está longe de ser um fato novo na história, os primeiros registros encontrados sobre o tema datam do Egito Antigo. Alô, Cleópatra!

Crédito: Billie Jls/ Unsplash

A história da depilação é bastante longa e rende assunto para outro post. Mas hoje queremos mesmo é falar sobre os métodos atuais e como cada um pode ter vantagens e desvantagens, para ajudar quem tem muitas dúvidas sobre o assunto.

As técnicas de depilação

Cera, creme, lâmina, luz pulsada, laser... e a pergunta que não quer calar: tem alguma técnica que é realmente melhor, sem dúvida alguma? Quem responde é o especialista Abdo Salomão Jr., Doutor em Dermatologia pela USP e membro efetivo da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

"De todas as situações o laser tem vantagens, porque não volta mais. Acaba que tem a mesma dor da lâmina, não causa foliculite e melhora manchas. Então, o laser é superior sempre em todas as situações", opina.

Crédito: Raw Pixel

Para quem não quer apostar no laser, pode ter dúvidas se há diferença na hora de escolher a depilação ideal para cada parte do corpo. "Em áreas extensas, como as pernas, a cera pode ser um excelente método. Porém, há pessoas que sentem muita dor com a cera, ou os pelos encravam. Então, pode acabar preferindo a lâmina. Na virilha, o melhor pode ser dar preferência para as lâminas mesmo”, aponta.

Depilação com cera: prós e contras

A depilação com cera tem a vantagem de ser rápida e eficaz. O pelo demora mais a crescer e vai afinando ao longo do tempo.

"Mas também tem desvantagens, como a dor, o processo inflamatório intenso que se cria, além de poder causar manchas", explica o dermatologista.

Crédito: Giphy

Depilação com lâmina só tem contras?

Talvez você já tenha ouvido falar mal sobre se depilar com lâminas. Apesar do que muita gente acredita, é um mito que a lâmina engrossa os pelos ou estimula o crescimento. O que acontece é que ela não enfraquece o pelo como métodos que atingem a raiz.

“A depilação com lâmina tem a vantagem da praticidade, podendo ser feita no banho, de forma rápida. Tem a desvantagem de não arrancar o pelo, então dá aquela sensação de que o fio fica mais grosso, além disso, podem surgir foliculite e manchas”, explica o Dr. Abdo.

Depilação a laser: só tem vantagens?

Já falamos antes que os especialistas costumam preferir o laser e até apontá-lo como melhor método de depilação. "As vantagens são que a maioria das tecnologias usa resfriadores de pele na ponteira, diminuindo a dor. Além disso, os resultados são praticamente definitivos, pois atinge o bulbo e consegue destruir a origem desse pelo", explica o médico.

A principal desvantagem apontada pelo especialista é a financeira, pois é um método mais caro, justamente por ser um método definitivo.

Crédito: Brett Jordan/ Unsplash

Luz pulsada e laser são diferentes?

Sim, são diferentes. Os equipamentos a laser têm como alvo a melanina do bulbo capilar com maior especificidade. Eles vão a uma profundidade maior, o que acaba beneficiando pacientes de pelo mais grosso, uma vez que quanto mais grosso o pelo, mais profunda é a inserção. Com laser você consegue tratar pelos bem grossos com maior especificidade.

No caso da luz pulsada, a energia se espalha na superfície, é menos específico. "Não é tão eficiente para pelos grossos. Mas para pelos finos, como a inserção é mais superficial, acaba tendo efeito interessante também. De forma geral, o laser é melhor para pelos grossos e a luz intensa pulsada para pelos finos", explica o Dr. Abdo Salomão.

O especialista ainda alerta: “A luz pulsada tem afinidade muito alta pela melanina, então, a pele não pode estar bronzeada. Além disso, é contraindicada em fototipos mais altos, com peles mais morenas e negras. É necessário evitar tomar sol antes e depois da sessão”.

Creme depilatório é uma boa?

Pode ser uma boa se você já se adaptou a esse método. Não é um método definitivo, mas é confortável e não existe uma ressalva dermatológica.

Segundo o Dr. Abdo, o principal cuidado que devemos ter é: ler as indicações do produto e não deixar mais tempo do que necessário, já que podem ocorrer inflamações e o aparecimento de manchas.

Depilação com pinça e linha: trazem problemas?

São métodos que não são definitivos e apesar do pelo sair com o bulbo capilar, a raiz fica lá dentro, então os pelos voltam. “Não são métodos que nós dermatologistas condenamos. São possíveis, usados há muitos anos e podem continuar sendo usados”, diz o dermatologista.

"No entanto, tanto com pinça como com linha os pelos são arrancados. E isso cria um processo inflamatório que pode manchar. Tanto manchas pós-inflamatórias quanto melasma, então, é preciso ter cuidado", completa.

Tem alguma dica, dúvida ou sugestão? Fale com a Sallve. A gente adora trocar experiências!

vamos conversar?

mais do blog

buscar

sua sacola

  • Loading