Turnê Sallve: Tocantins

A Turnê Sallve continua rodando virtualmente de estado em estado para conhecer bem a pele brasileira. Hoje chegamos em Tocantins!

Depois da nossa parada virtual da Turnê Sallve em Rondônia, continuamos na região norte e fomos bater um papo em Tocantins! As embaixadoras desse encontro são a Ana Oliver Alen e a Carolina Alves. A conversa contou ainda com a participação de Carolinne Macedo, Daddy Mendes, Graci Reiss, Larissa Meendes, Vitor Borges e Vitória Selena Arrais.

Tocantins 40 graus

"Quando era mais jovem eu ouvia: 'passa o protetor' e eu: 'que protetor que nada'", inicia Anna Oliver. "Até dormia de maquiagem, e quando você é mais nova, você nem liga pra isso. Com os passar dos anos você fala 'ei, perai, que mancha é essa?' e você vai se preocupando mais com a pele. Hoje o protetor solar é um dos meus melhores amigos, não ando mais sem. Gosto do protetor com um tonzinho pra uniformizar a pele, não ando sem ele. Ainda mais aqui em Palmas, Tocantins, que é sol 40 graus e a gente tem que cuidar muito da pele.
Anna contou também que só lava o rosto com o sabonete do rosto e hoje, que tem uma rotina mais fixa, não resiste a testar novos produtos: "Cuidar da pele já passou de hábito e virou um vício".

A pandemia e a pele em Tocantins

A Carol sentiu a necessidade de dar mais atenção à pele durante a quarentena, trabalhando em home office, e deixa um recado aqui: pele oleosa também precisa de hidratação, viu?

"Eu sou de Brasília e vim pra Tocantins em 2014, e a minha pele sofreu com essa mudança. Meu cuidado com a pele é muito recente. Com a pandemia, trabalhando em casa, suando o dia dia inteiro, começaram os problemas com acne e muita mancha. Eu me desesperei e pesquisei."

Carol contou que sabe o básico: limpar a pele, aplicar um tônico e hidratar. "Antes eu achava que a minha pele não precisava de hidratante porque já tinha a oleosidade natural. Era um erro que eu cometia sempre, além de não usar protetor solar. Acho que juntou com o estresse de estar em casa também, e a pele ficou feia, o que afetou minha auto-estima. Tem uns sete meses que eu me cuido, que não durmo mais com maquiagem, e senti que melhorou muito a oleosidade (tenho pele mista com a zona T muito oleosa)".

O sonho de envelhecer com a pele bonita

A Carolinne Macedo nos trouxe uma reflexão que só faz bem: a de planejar como queremos o envelhecimento da nossa pele. Ela conta que cuida hoje da sua pele, aos 30 anos, pensando no seu futuro e isso é maravilhoso:

"Vim do Ceará pequena e apesar de ter vindo do calor pro calor do Tocantins, existe uma diferença imensa de um clima pro outro. Sempre cuidei da minha pele desde a adolescência, mas era muito intuitivo. Sou uma pessoa muito branca que mora em uma cidade em que a incidência dos raios solares é muito grande. Cresci vendo a minha mãe fazer isso: limpar, hidratar e proteger. Tive problema com acne na adolescência e hoje é muito pontual".

Quando me descobri uma mulher gorda no mundo, tive que desmistificar essa fala de que o gordo não se cuida, de que a gorda não é bonita. Eu trouxe isso para a minha vida.

Carolinne Macedo

Carolinne contou também que com a chegada dos 30 anos ela cuida mais da pele e consegue perceber mudanças. "Quero que a minha pele envelheça sem que eu esconda isso, mas que ela envelheça de modo saudável. E isso que estou pesquisando: produtos para uma pessoa jovem adulta e que me levem a envelhecer de forma saudável com uma pele bonita e vigorosa.

A pele que fica mais bonita

A Daddy conta que começou com os cuidados da pele com um erro que é tão fácil pra quem está começando: usar o creme do corpo no rosto, prezando pela praticidade. Mas a pele do corpo é muito diferente da pele do rosto e os cuidados são diferentes, lembra?

"Sou uma mineira que mora em Tocantins. Com 15 anos comecei a usar protetor e por volta dos 22 anos comecei a cuidar mais da minha pele. Mas usava o hidratante do corpo no rosto e o protetor solar. Foi desde o ano passado que eu comecei a ter uma rotina mesmo, um sabonete específico, um hidratante específico para o rosto, tomar mais água e tenho uma visto uma melhora, principalmente na hora da maquiagem. A pele fica mais bonita, mais radiante", ela contou.

Oi, ácido salicílico

O Vitor é maquiador e drag queen e conta que cuida muito da sua pele. "Tenho um apreço muito grande pela minha pele. Cuido dela desde os 14 anos, na adolescência, quando comecei a ter muitas espinhas. Desde então comecei a usar um sabonete específico, ácido salicílico e o protetor solar, por causa da hiperpigmentação da minha pele: nunca posso abrir mão do protetor e do ácido salicílico", disse.

"Em Palmas, a gente tem um clima extremamente quente, com peles mais oleosas, principalmente no nariz e testa. A gente até evita de passar iluminador, porque não vai precisar", brinca. "O clima influencia muito em como a pele reage. Esse ano tive um surto hormonal, comecei a ter barba, pelos e comecei a ter muita espinha. Tive que voltar no dermatologista, cuidar da pele de novo, fazer limpeza de pele. Se eu beber por dois dias seguidos já surgem espinhas na minha testa.

A mudança da pele em Tocantins

"As minhas influências de cuidado da pele sempre foram os meus pais", engatou Vitória Selena. "Desde pequena, fazendo espetáculo, tinha que estar com a pele impecável e eles sempre me influenciaram a cuidar. Só que adolescente é bicho difícil, né? Cuidava e depois desleixava".

Vitória relembrou que entre seus 13 e 14 anos, ela tive um surto de acne com espinhas de grau pequeno, e até hoje sofre com elas. "Aqui no Tocantins é realmente muito quente, e esses últimos meses foram terríveis. Quando estou em Brasília, tenho que usar produtos pra pele seca, enquanto quando volto pro Tocantins tenho que usar pra pele oleosa. A minha pele tem sofrido muito com essas mudanças climáticas".

Todo o processo vem ensinando Vitória a conhecer sua pele recomeçando do zero: "Porque os produtos específicos para acne usei na adolescência já tive que trocar por outros, e hoje voltei a inserir sabonetes, hidratantes e protetores para a pele acneica na rotina", ela explica, citando que como tem intolerância a lactose, sua alimentação precisa ser muito regrada, ou sua pele irá reagir."

Time da argila

A Carol contou que é super do time da argila! "Todo fim de semana eu passo argila: se estou mais tranquila, passo uma camada, deixo um pouco e tiro. A argila faz bem pra minha pele, deixa um toque bem aveludado".
Carolinne concorda: "Uso a argila branca uma vez por semana".

Tem novidade para quem gosta de uma receitinha caseira natural: o Vitor aplica babosa (conhecida também como aloe vera) no rosto uma vez por semana, por alguns minutinhos, tirando em seguida.

Gostou do papo? Semana que vem tem mais! A próxima parada virtual é na Paraíba!

vamos conversar?

mais do blog

buscar

sua sacola

  • Loading