Vamos organizar o guarda-roupas

Quando foi a última vez que você esvaziou cada espacinho no armário? Virou gavetas, tirou tudo dos cabides... Faz tempo? Pois então: mãos à obra!

Cada vez que decido esvaziar o meu guarda-roupas e organiza-lo de cabo a rabo penso cá com meus botões: mas por que não faço isso mais vezes ao ano? Essa é uma boa hora para colocarmos essa tarefa em prática. É o momento de trocar a estação, colocar as peças mais quentinhas à vista, separar o que você não usa mais e reorganizar tudo. Além de que é um ótimo modo de preencher o tempo de quem se sente pouco produtivo na quarentena. Essa foi, aliás, uma das dicas que a Dra Francesca Treccani nos deu para vivermos bem esse período em casa.

Artem Beliakin / Unsplash

Redescobrindo o armário

Você já teve a sensação de que parece que a gente tem sete combinações e as veste em cada dia da semana? Que se veste sempre igual? Ou, você abre o guarda-roupas e diz: puxa, não tenho nada pra vestir hoje. E ele tá ali, abarrotado, cheio de peças, bem na tua frente. Mas você não consegue vê-las.

Pois bem, o primeiro passo para um visual bem construído é um trabalho que pode parecer chato, mas que é essencial: a organização do guarda-roupas. Pode apostar que com essa tarefa você vai encontrar peças que não usava há um tempão. Mais: vai ter a sensação de ter peças novas à tua disposição. E em tempos de crise, nada melhor do que as nossas velhas novas conhecidas ;). Assim a gente não gasta e renova o visual.

Tudo pra fora do armário! Tudo!

A primeira parte dessa tarefa é limpar cada cantinho interno do guarda-roupas. Em seguida, é hora de separar:
- O que você não quer mais e pode destinar à doação ou venda,
- O que precisa de ajuste: mantenha alfinetes por perto e marque já a altura da barra; aquele trechinho descosturado; o botão que falta; o zíper emperrado ou outros ajustes.
- O que fica no guarda-roupas. Nessa época do ano eu procuro lavar ou colocar no sol todas as peças de inverno, para vesti-las arejadas e cheirosas quando o frio chegar.

Nessa fase de seleção de o que fica e o que sai, você pode fazer como bem preferir. Seja com o método KonMari da japonesa Marie Kondo (tem série na Netflix e conteúdo no Youtube), ou como você acha que funciona pra você.

Pexels

Cabides

Pode parecer um detalhe sem importância, mas um armário com cabides separados por tipos ou cores já dá um grande senso de organização. Além do que, o cabide certo para cada peça vai prolongar o tempo de uso e não vai deformar, por exemplo, aquela camisa que você tanto gosta! Ninguém aqui vai te falar pra sair comprar cabides em plena quarentena de Covid-19. Você pode reorganizar com o que já tem em casa.

Vamos lá? Primeiro de tudo: deixe os cabides de lavanderia, aqueles de arame, para usar em último caso, só quando você não tem mesmo outro para pendurar a roupa. Os cabides largos (aqueles de lojas) são para as jaquetas e blazeres mais pesados.

O essencial para a longa vida de uma peça é "vesti-la" bem no cabide. Cuide para não deixar um blazer ou um vestido todo torto no cabide, pois com o tempo ele ganhará aquela forma. Equilibre bem os ombros, feche todos os botões, principalmente o primeiro para não deformar a gola ou o colarinho. Reparou na fitinha costurada na parte interna do vestido? Ela serve para manter a peça no lugar certo. Para isso: vista a peça no cabide ajustando bem a posição dos ombros, e em seguida passe as fitas pelo gancho do cabide. E esqueça da velha história de amontoar várias peças em um mesmo cabide. Essa tática além de deformar a peça, não nos ajuda na tarefa de encontrar o que queremos.

O mesmo cuidado devemos ter nos cabides com grampos: saias e shorts sempre abotoados e pendurados como se estivessem em uma arara de loja. Aliás, uma regra de loja que pode ser levada à organização é a dos cabides virados sempre na mesma direção, como na foto acima. (Ok, confesso que é o meu TOC de virginiana).

Reorganizando

Uma tática simples e eficiente é a de dedicar cada porta do armário a um tipo de roupa, dependendo, claro, do espaço que você tem. Antes de escolher uma porta para os vestidos, outra para as jaquetas e assim adiante, deixe cada tipo de peça em áreas separadas. Assim poderá reparar o que você tem em maior quantidade. O teu forte são os vestidos? É o caso de dedicar duas portas do armário? São poucas as camisas? Aproveite então para organiza-las com coletes e outras blusas. Dedique uma seção para saias e shorts e outra para casacos e jaquetas. As calças podem ser organizadas dobradas ou penduradas em cabides, como você preferir.

Sarah Brown / Unsplash

Cores

Vamos mais a fundo nesta organização? Não vamos só separar por cor, mas também com um degradê que facilitará a hora da escolha da produção do dia. A dica é simples: agora que já concentramos em cada porta do guarda-roupas um tipo de peça, vamos arruma-las por grupos de cores.

O que pode parecer uma tarefa um tanto inocente facilita muito a nossa vida quando estamos com pressa e não encontramos aquele vestido azul clarinho! Onde ele esta escondido? Simples: perto de todos os outros azuis! Além do que, é assim que damos conta da quantidade de peças pretas que tendemos a comprar! Pode estar certa de que quando escolher um novo vestido você lembrará qual é a cor que falta em sua vida. E como num passo de mágica começamos a prestar mais atenção em tons coloridos que antes nos passavam despercebidos ou que não dedicavamos tanta atenção.

A regra das cores vale ainda mais para a gaveta das camisetas. Dependendo do espaço disponível, organize as gavetas (ou prateleiras) em: camisetas brancas e claras (se puder subdivida ainda em manga curta em uma gaveta e manga longa em outra); camisetas pretas e escuras; e camisetas coloridas. Teste e depois nos conte se não ficou muito mais fácil visualizar tudo o que tem.

Troca-troca

Sugira às tuas amigas a também organizar o armário, e no balanço final, quando a quarentena acabar, se encontrem para um troca troca de peças que não usam mais! É uma boa solução para reciclar as peças paradas, e o efeito é o mesmo de uma boa tarde de compras! Todas voltam para casa com peças "novas" e sem gastar nem mesmo um centavo. E no fim ainda terão uma boa quantidade de peças para dedicar à doação.

vamos conversar?

buscar

sua sacola

  • Loading