Ácido Hialurônico para a pele: benefícios e tudo o que você precisa saber

O ácido (sem defeitos) que é produzido pelo nosso corpo e é um dos grandes responsáveis pela hidratação e firmeza da pele

O ácido hialurônico é daqueles amigos que muita gente quer manter sempre por perto, já que sua importância é mais do que comprovada cientificamente. Poderoso hidratante e ótimo aliado no combate ao envelhecimento precoce da pele, ele é um astro dos dermocosméticos e está presente atualmente até em maquiagens. É sem defeitos, sabe?

O que é o ácido hialurônico?

É uma grande molécula de açúcar, que é produzida naturalmente pelo nosso organismo. Todo mundo tem! Ele é um grande umectante, o que significa que retém uma enorme quantidade de água. Até mil vezes o seu peso. Difícil de acreditar, mas a gente jura que é verdade!

Crédito: Pexels

O ácido hialurônico está presente nas articulações e até no nosso globo ocular (córnea, esclera e humor vítreo), mas surge em maior quantidade na nossa pele, onde preenche o espaço entre as células, mantendo nossa querida cútis um sonho, bem hidratada e elástica. Porém, a má notícia é que a partir dos 25 anos essa produção começa a reduzir.

A produção começa a cair pelo processo de envelhecimento celular mesmo. Nossas células vão envelhecendo, o metabolismo vai diminuindo, com isso, a produção diminui. A gente vai ficando com balanço negativo, assim como ocorre com as fibras colágenas e elásticas da pele. O colágeno, a elastina e o ácido hialurônico ajudam na firmeza da pele, na sustentação. O ácido hialurônico ainda tem uma capacidade higroscópica, de retenção de líquido muito grande. Ele tem um poder hidratante excelente para a pele”, explica a Dra. Ana Carolina Sumam, dermatologista.

Como incluir na rotina de skincare?

Com a queda da produção, é lógico que é positivo procurar maneiras de repor ou estimular a produção desse composto em nosso organismo. Uma forma bastante eficaz é justamente o uso tópico, através dos cosméticos e dermocosméticos. Eles podem surgir em forma de cremes, séruns, loção, gel, associados ou não com outros ativos, como a vitamina C. Alô, Antioxidante Hidratante da Sallve!

Crédito: Pexels

A partir dos 25 anos, a indicação é certeira. “Não tem uma idade específica para os pacientes começarem a usar o ácido hialurônico. Mas a partir dos 25 anos vale a pena, porque é quando a gente começa a ter uma redução na produção. O dermatologista vai ter que avaliar. A partir da faixa dos 20 anos, sem dúvida, já é indicado”, afirma a Dra. Ana Carolina.

Vale ressaltar que, por não ser um ácido que sensibiliza a pele, ele pode ser utilizado tanto em produtos de uso noturno como diurnos.

Benefícios do ácido hialurônico

Se você está se perguntado quais os grandes benefícios do uso do ácido hialurônico na sua rotina de skincare, chegou o seu momento! O ativo é muito conhecido por seu potencial super hidratante. Com sua capacidade umectante, evita a perda de água, mantendo-a saudável e viçosa. Além disso, ele é capaz, de recuperar a elasticidade e firmeza da pele, como aponta este estudo clínico.

Um outro benefício do uso do composto é que, como é responsável por preencher espaços entre as células, acaba atuando no preenchimento natural de sinais e linhas de expressão, proporcionando uma textura mais uniforme da pele, indicam estudos.

Crédito: Pexels

Alguns tipos de olheiras também podem ser beneficiadas com o tratamento do ácido hialurônico, como indica essa pesquisa da Universidade do Texas.

Peso molecular: tem diferença?

Você já pode ter notado que o ácido hialurônico pode ter pesos moleculares distintos. E o que isso quer dizer? É bem simples de entender!

Os que tem maior peso molecular, acima de 1000 kilodaltons, ficam superfície da pele, absorvendo água do ambiente e retendo-a, o que é excelente para a hidratação.

Enquanto isso, os de baixo peso molecular – até 50 kilodaltons – são capazes de penetrar as camadas da pele e estimular a produção de ácido hialurônico natural.

Por isso, alguns produtos apresentam diferente tipos de ácido hialurônico nas fórmulas, que tem variados pesos moleculares.

Crédito: Haley Phelps/Unsplash

Ácido hialurônico reticulado e não reticulado

Há ainda uma outra denominação envolvendo o ativo. Ele pode ser reticulado ou não reticulado, que indica para que fins é destinado.

O reticulado é o que é usado para tratamentos estéticos, os injetáveis. São utilizados para preenchimento e volume, por exemplo. Leva mais tempo para ser absorvido e seus efeitos duram por um período maior.

O não reticulado é o veículo de cremes e séruns. Nesse caso, as moléculas que compõe o ácido não estão unidas, mas circula livremente, o que é interessante para que possa ser aplicado em uso tópico na pele, por exemplo.

Os injetáveis

Uma outra aplicação possível do ácido hialurônico é o injetável, realizado por dermatologistas. Atenção! Apesar de ser um procedimento minimamente invasivo, sua aplicação em um ponto errado pode trazer problemas. Portanto, procure um médico especialista.

O composto injetável pode ter um potencial hidratante, atuar no preenchimento de sinais e linhas finas, além de também ter um efeito volumizador. Ele preenche regiões como olheiras, lábios, bigode chinês, cicatrizes profundas e até celulites, por exemplo.

Todo mundo pode usar o ácido hialurônico?

O ácido hialurônico costuma ser bem aceito por todos os tipos de pele e não tem contraindicações. Apesar disso, grávidas e lactantes devem consultar seus médicos sobre o uso da substância.

A Dra. Ana Carolina Sumam alerta também que cada tipo de pele pode precisar de um tipo diferente de produto. “Todas as peles precisam de hidratação, inclusive as oleosas, e quanto mais a gente mantém a barreira cutânea, o manto hidrolipídico íntegro, mais saudável é a nossa pele e menos propensa a agressões externas e ao desenvolvimento de doenças”, explica.

Então, a hidratação da pele é sempre bem-vinda para qualquer tipo de pele. O que vai ser diferente é o tipo de hidratante, o tipo de produto que a gente vai utilizar. Uma pele oleosa precisa de um hidratante que tem uma cosmética leve, que tenham toque seco, não comedogênico, por exemplo. Produtos que tem uma cosmética mais cremosa se adaptam melhor à pele mais seca”, aponta.

Deu match: Vitamina C + Ácido Hialurônico

A gente já falou aqui no blog da Sallve sobre essa amizade dos sonhos. Mas não custa nada repetir o quanto essa associação pode ser benéfica para nossa pele. Esses dois ingredientes podem e devem ser usados juntinhos, sendo uma grande dupla para hidratação e combate aos sinais do tempo. 

A vitamina C, estrela absoluta com vários benefícios comprovados, é responsável por estabilizar o colágeno formado no organismo. Quando a juntamos com o ácido hialurônico, temos mais colágeno de qualidade produzido na pele. E aí que vem o match: um grande hidratante associada com um belíssimo antioxidante, que ajudam (e muito!) a adiar o envelhecimento precoce da pele.

Vale lembrar! Consultar um (a) dermatologista é sempre a opção mais correta e saudável para cuidar da melhor forma possível da sua pele! ;)

Por sinal, você já conhece o nosso Antioxidante Hidratante com ácido hialurônico + nano vitamina C a 10%? Só vem!

Alguns estudos e referências usados para este texto

Hyaluronic acid: A key molecule in skin aging
Efficacy of a New Topical Nano-hyaluronic Acid in Humans
Anti-aging and filling efficacy of six types hyaluronic acid
Significance of hyaluronic acid in cosmetic industry
Hyaluronic Acid
Efficacy of cream-based novel formulations of hyaluronic acid
How Hyaluronic Acid benefits Skin
Infraorbital Dark Circles: A Review

Tem alguma dica, dúvida ou sugestão? Fale com a Sallve. A gente adora trocar experiências!

 

 

 

vamos conversar?