Óleo na pele oleosa: mas pode?

Tem pele oleosa/acneica? Não precisa fugir do óleo não, viu? Ele pode ser seu amigo - basta saber usar. E ó: ele tem um monte de benefícios!

Foto: Pexels

Sabe vampiro e crucifixo? A relação de quem tem pele oleosa e óleo costuma ser tipo assim: pavor absoluto. Mas precisa? Em pleno 2020, a gente já sabe que não. Muitos óleos, aliás, agem justamente ajudando quadros de acne ou poros dilatados sem qualquer efeito comedogênico, e podem ser inseridos sem problemas na rotina de skincare da pele acneica/oleosa. "Você tem que saber se o óleo que você vai usar é entupidor, antes de mais nada", ensina a Dra. Denise Steiner. "Se você tem um veículo em óleo ou um óleo natural que não provoque o fechamento dos óstios, você pode usá-lo tranquilamente - não é proibido não!", ela afirma.

Os benefícios do óleo para a pele oleosa/acneica

Beleza, entendemos: antes de sair passando óleo no seu rosto, o ideal é procurar fórmulas não-comedogênicas, ou seja, não oclusivas. Muitos óleos perdem essa garantia quando aplicados na pele em seu estado puro, por isso o ideal é procurar fórmulas em que eles aparecem equilibrados para evitar qualquer entupimento dos poros. Mas quais são os benefícios do uso do óleo na pele oleosa?

Equilíbrio da produção de óleo

"Tudo na pele é uma questão de equilíbrio", explica Dra. Denise. "A pele tem uma necessidade de produção de óleo, então às vezes, se você já está dando esse óleo de fora para dentro, a pele entende que não precisa produzir mais."

Xô, efeito rebote!

Ainda dentro desse equilíbrio da oleosidade, o uso de produtos não-comedogênicos com óleo em sua formulação muitas vezes entregam para a sua pele um óleo que ela já produz em alguma escala (são os cosméticos biomiméticos), fazendo com que sua barreira lipídica mantenha-se sempre estável. E barreira lipídica estável significa pele protegida e bem hidratada, sem aquele efeito ressecado de pele repuxando, que pode acabar mandando a mensagem para suas glândulas sebáceas de que elas precisam produzir mais óleo para compensar o desequilíbrio - também conhecido como efeito rebote: quanto mais óleo você tira da sua pele, mais ela produz.

Hidratação

Uma enorme discussão que corria há anos no skincare já foi refutada: óleo tem capacidade de hidratar a pele? Tem sim. "Nós temos dois tipos de hidratantes, oclusivos e umectantes. Tudo depende do tipo de óleo, mas se você tem uma camada na pele de alguma coisa que impeça que a água evapore, isso hidrata a pele", explica Dra. Denise. "Normalmente, uma camada de óleo na superfície da pele evita essa evaporação exagerada. Ele funciona como um hidratante 'oclusivo' - mas só no nome. Isso não significa que ele é comedogênico, ele só evita a evaporação de água, ajudando a hidratar."

No Bálsamo Demaquilante, são os resíduos do óleo de macadâmia, com seus poderosos ômegas 7 e 9, que vão hidratar sua pele sem entupir os poros, equilibrando sua barreira lipídica e entregando ainda uma ação antioxidante.

Ajuda na remoção de cravos

No caso do nosso Bálsamo Demaquilante, essa ajuda tão bem-vinda acontece graças aos emolientes de sua fórmula, entre eles o óleo de macadâmia: "Cravos são poros entupidos principalmente por óleo, que fica preto por oxidar na sua superfície. Como a base do Bálsamo Demaquilante é principalmente composta de óleos, ele consegue 'amolecer' os cravos e assim facilitar sua retirada, dado que semelhante dissolve semelhante", explica Marcus Amaral.

Pronto: agora você já sabe que não precisa mais ter medo de incluir o óleo na sua rotina de skincare: tudo é questão de equilíbrio e informação. E aí: que tal incluir nosso Bálsamo Demaquilante na sua rotina?

vamos conversar?

mais do blog

buscar

sua sacola

  • Loading