Pele queimada x pele bronzeada: tem diferença?

Já podemos adiantar que a linha é tênue e a proteção solar é essencial...

O sol é essencial para nossas vidas: seja na praia, na piscina ou até dentro de casa, muita gente não abre mão do bronzeado que vem junto com uma exposição solar mais prolongada. O segredo é saber quando não abusar: a exposição solar além do recomendado pode fazer com que sua pele acabe queimada.

A linha entre a pele queimada e a pele bronzeada é realmente bastante tênue, e é por isso mesmo que é preciso atenção a esses limites. Por isso, nunca é demais lembrar: proteção solar é absolutamente essencial para a saúde. Combinado? Dito isso, seguimos!

pele queimada

Pele queimada x pele bronzeada: diferenças

pele bronzeada surge devido ao aumento da melanina, um pigmento cutâneo que age quando nossa pele entra em contato com a radiação solar, como uma forma de proteção. Quando extrapolamos, como naquele dia incrível na praia, na laje, na piscina ou até na varanda de casa, ela acaba queimada.

+ 5 problemas de pele que podem aparecer no verão

A queimadura solar é o dano causado pela radiação ultravioleta (UV) e que geralmente aparece poucas horas após exposição excessiva à luz do sol. “Quando passamos do ponto, acontece uma queimadura da pele. Temos sinais inflamatórios como vermelhidão, ardor e calor. A pele fica desidratada e sensível e, em muitos casos, temos a morte celular com descamação intensa nos dias seguintes”, explica Dra. Monalisa Nunes, dermatologista consultora da Sallve.

+ Como passar protetor solar (e reaplicar também)

As queimaduras podem aparecer apenas como uma vermelhidão até a formação de bolhas. Algumas pessoas podem apresentar febre, calafrios e dor de cabeça. Nesses casos, é importante procurar imediatamente um médico, já que pode ser um sinal de insolação.

Dá para se bronzear de forma segura?

Mas Dona Sallve, eu amo me bronzear: dá pra fazer isso de forma segura? Do ponto de vista dermatológico, ficar exposto ao sol não é exatamente a melhor coisa a se fazer. Porém, dá para fazer tudo de uma forma menos danosa e ainda curtir momentos preciosos ao sol.

+ Qual é a relação entre o bronzeamento e o aparecimento de manchas?

“A radiação solar é ao mesmo tempo necessária e danosa. O que vai diferenciar é o grau de exposição. Em pequenas quantidades e nos momentos adequados, a exposição solar tem efeitos benéficos como ativar a cascata de produção da vitamina D. Por outro lado, a exposição exagerada pode causar danos que vão desde queimaduras, vermelhidão, manchas e envelhecimento precoce, a acne, queda da imunidade e câncer de pele”, aponta a Dra. Monalisa Nunes.

Dr. Fábio Gontijo, membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e especialista em Oncodermatologia do Hospital Albert Einsten, ainda dá algumas dicas preciosas e diz que é preciso paciência. “A melanina se forma somente de 48h a 72h após a exposição solar”, aponta.

+ Acne solar: como prevenir e tratar

“O ideal é não se bronzear nem se queimar. De qualquer forma, cabem algumas orientações para quem ainda assim quiser ficar bronzeado, como não se expor ao sol das 10h às 16h, utilizar o protetor solar e lembrar de reaplicá-lo”, afirma.

Como a incidência de radiação ultravioleta está cada vez mais agressiva em todo o mundo, Dra. Monalisa Nunes ainda faz um alerta: “Esse horário (de não se expor ao sol das 10h às 16h) é recomendado na maioria das literaturas. Porém, considerando que em alguns locais do Brasil a radiação solar é muito mais intensa, vale a pena considerar o bom senso em exposição prolongadas mesmo em horários ditos como seguros”, explica.

Proteção solar é essencial

Mesmo que você adore se bronzear, o protetor solar segue sendo essencial, dentro ou fora de casa, que proteja contra radiação UVA e UVB e tenha um fator de proteção solar (FPS) 30, no mínimo.

+ Preciso mesmo passar filtro solar no inverno?

Além disso, é sempre bom ressaltar que, apesar dos cuidados no verão serem muito falados, os danos do sol podem acontecer em todas as estações, principalmente no Brasil. “No verão o problema é maior, pois as pessoas andam mais descobertas, muitas estão de férias e a radiação é mais intensa”, afirma a Dra Monalisa Nunes. Portanto, nada de esquecer o protetor em nenhuma estação!

Dá pra se bronzear mesmo usando protetor?

Surgiu uma dúvida da nossa comunidade: é possível se bronzear mesmo usando protetor solar? Antes de mais nada, a gente relembra que não é recomendado se expor ao sol (ainda mais por um período de tempo maior) sem protetor solar.

Se bronzear é uma delícia, muita gente ama. E, sim, realmente é possível se bronzear usando protetor. O ideal é pegar sol devagar e se expor sempre com o filtro solar. "O bronzeado saudável vem gradativamente e não em um único dia de sol", diz Renata Ribon de Melo, nossa pesquisadora sênior de Pesquisa e Desenvolvimento.

Para entender melhor como isso é possível, vale lembrar aquela história da melanogênese. Quando os raios solares atingem nossa pele, como proteção, o melanócito (célula que produz a melanina) é ativado. Mesmo com a proteção solar, os nossos melanócitos também são ativados, já que há uma baixa energia dos raios solares que chegam na nossa pele. Ou seja, você vai continuar se bronzeando, mas de maneira mais lenta, saudável e uniforme.

Portanto, nada de ficar ao sol sem proteção solar nenhuma. E lembre-se: reaplicar o filtro solar é muito, muito importante.

O Protetor Solar da Sallve

O Protetor Solar da Sallve FPS 60 protege sua pele diariamente com acabamento hidratante e invisível na pele. Sua fórmula única oferece uma multi defesa: além da alta proteção contra UVA/UVB (com PPD 25,5), ele também protege sua pele contra os danos da luz azul e visível, infravermelho e poluição.

Com vitamina E e carnosina, ele tem ação antioxidante, que previne os sinais do tempo, e ação antiglicante, que ajuda a preservar o colágeno da sua pele. Não-comedogênico e sem álcool, ele deixa um toque macio combinado com o viço incrível, sem esfarelar.

Ah, é importante proteger o corpo e também o rosto, é claro. E é aí que entra o nosso Protetor Solar FPS 60 facial! Com carnosina e vitamina E na fórmula, ele protege contra a radiação UV e os danos causados pela luz azul, visível, infravermelho e poluição. Um aliado e tanto para manter sua pele do rosto protegida!

Hidratante Reparador: aliado dos danos pós-sol

Passou do limite e o bronzeado virou queimado? Atenção! “Em casos de queimaduras de primeiro grau, ou seja, somente vermelhidão, o ideal é aplicar hidratantes e loções calmantes. Em casos de bolhas, o paciente deve procurar o hospital. Devemos lembrar que as queimaduras solares aumentam muito o risco de câncer de pele, por isso, não se esqueça nunca do filtro solar”, completa ainda o Dr. Fábio Gontijo.

E sabe quem pode ser um aliado quando rola aquela vermelhidão e ardência característica dos danos pós-sol? Ele mesmo, o nosso queridíssimo Hidratante Reparador. “Ele tem tudo que uma pele queimada de sol precisa. Ativos hidratantes umectantes, como o pantenol (que penetra a pele, hidratando suas camadas), e oclusivos, como a manteiga de karité (que forma uma capa, minimizando a perda de água da pele), além de ativos calmantes e anti-inflamatórios, como o alfa-bisabolol, e ativos que vão restabelecer a barreira de proteção da pele (ceramidas)”, explica a Dra. Monalisa Nunes.

Vale lembrar! Consultar um (a) dermatologista, é sempre a opção mais correta e saudável para cuidar da melhor forma possível da sua pele! ;)

vamos conversar?

mais do blog

buscar

sua sacola

subtotal

Loading
Login efetuado com sucesso!