Foliculite: o que é, quais as causas e como tratar

Muita gente até confunde com a acne, sabia?

Talvez você já tenha visto pelo seu corpo algumas bolinhas vermelhas, vez ou outra amareladas no centro, que fazem você jurar que é acne. Mas apesar de parecer, a foliculite não é acne. Hoje é dia de falar um pouquinho mais sobre essa inflamação, entender as causas, sintomas e tratamentos!

Foliculite

O que é foliculite?

Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia, a foliculite é uma infecção de pele que começa nos folículos pilosos, responsáveis pela produção e o crescimento dos pelos. Essa infecção pode ser bacteriana, fúngica e até por uma inflamação de pelos encravados, o que é comum.

+ 5 doenças de pele que podem aparecer ou piorar no inverno

Ela aparece como pequenas bolinhas vermelhas, podendo ter pontas brancas ou amareladas, que parecem muito com as tradicionais espinhas. Elas podem coçar e doer e, normalmente, a inflamação se cura sozinha.

Apesar disso, você deve ficar atento e procurar um dermatologista quando o quadro for recorrente, em áreas muito grandes, quando há muita dor, febre ou outros sintomas incomuns associados.

Qualquer pessoa pode ter?

Sim, qualquer pessoa pode desenvolver foliculite. Porém, há fatores que tornam as pessoas mais suscetíveis, como doenças que diminuem a imunidade, como diabetes, leucemia crônica e AIDS.

+ 7 problemas que atingem mais a pele negra

“(Essas doenças) podem desregular a flora natural da pele fazendo com que algumas espécies de patógenos oportunistas se multipliquem mais, causando a foliculite”, explica a Dra. Monalisa Nunes, dermatologista consultora da Sallve.

Além disso, outros fatores também tornam a pessoa mais propensa a desenvolver foliculite, como apresentar acne e/ou dermatite, usar cremes de corticóide ou fazer terapia antibiótica de longo prazo.

+ Espinha no bumbum: o que é e como cuidar

Outras causas comuns de dano ao folículo piloso são a fricção ao barbear, a fricção causada pelo uso de roupas muito apertadas, calor e suor, curativos de plástico ou fita adesiva em contato com áreas de pelo, entre outros.  

foliculite

Quais os tipos de foliculite?

Não, foliculite não é tudo igual. Para começar esse papo, é importante entender que a foliculite pode ser superficial ou profunda.

+ Você cuida da sua barba com carinho?

A primeira atinge a parte superior do folículo piloso. Há surgimento de pequenas bolinhas vermelhas, com ou sem pus, a pele pode apresentar vermelhidão, coceira e sensibilidade na região. São raríssimos os casos desse tipo de foliculite que causam complicações.

A Dra. Monalisa Nunes explica o motivo: “porque ela é comumente causada por bactérias que vivem na nossa pele e a infecção não é profunda, dificilmente deixando marcas e cicatrizes após a cura.”

+ Quais cuidados devemos ter após a depilação?

Dentro das foliculites superficiais, há vários tipos. E, segundo a Dra. Monalisa Nunes, a Estafilocócica e a Pseudofoliculite da barba são as mais comuns.

  • Foliculite Estafilocócica: acontece quando os folículos são infectados por bactérias, como a Staphylococcus aureus. O paciente geralmente apresenta coceira e vermelhidão no local, podendo apresentar pus ou não. Pode acontecer em qualquer região do corpo.
  • Pseudofoliculite da barba: é a inflamação dos folículos pilosos na região da barba. Segundo a SBD, quando os pelos raspados crescem, eles se curvam e voltam para o interior da pele. Afeta principalmente homens negros, na face e pescoço. Além disso, pessoas que fazem depilação com cera na região da virilha, também podem desenvolver pseudofoliculite. Algumas inflamações podem gerar cicatrizes.

Enquanto isso, a foliculite profunda atinge áreas mais profundas da pele e pode haver a formação de furúnculos. Aparecem grandes áreas vermelhas, lesões com pus no centro, além do paciente apresentar sensibilidade e dor intensa. Há chances de cicatrizes e até destruição do folículo piloso.

+ Barba cresce mais no verão? 5 mitos e verdades esclarecidos

“Das profundas, as mais comuns de aparecerem são furúnculos e a sicose da barba”, aponta a Dra. Monalisa Nunes.

  • Sicose barba: são pequenas inflamações, que aparecem primeiro no lábio superior, queixo e mandíbula. Podem ser recorrentes, por conta do barbear diário. Podem deixar cicatrizes.
  • Furúnculos e carbúnculos: esses ocorrem quando os folículos pilosos são profundamente infectados por bactérias estafilocócicas. Lesões pequenas costumam curar sem deixar cicatrizes. O carbúnculo é um aglomerado de furúnculos, podendo ocorrer na parte de trás do pescoço, ombros, costas e coxas. São infecções mais profundas e graves. Deixam cicatrizes.

Como é o tratamento?

A verdade é que como são muitos tipos, cada foliculite tem um tratamento. Por isso, é importante procurar um dermatologista se este é um quadro recorrente na sua pele.

+ Esfoliação e renovação celular: tem diferença?

“Cada foliculite tem um tratamento, desde mudanças de hábitos de higiene até medicações renovadoras celulares, antifúngicos e antibacterianas orais e/ou tópicas”, explica a Dra. Monalisa Nunes.

Dá pra evitar a foliculite?

A Dra. Monalisa Nunes indica que para evitar a foliculite as recomendações são:

  • Manter a pele limpa e seca;
  • Tomar cuidado ao fazer a barba. Já demos dicas por aqui, mas lembre-se:  a melhor forma de barbear é seguindo a direção de crescimento dos pelos da barba. Usar produtos que lubrifiquem e ajudem a evitar cortes, como espumas e géis de barbear, também pode ser interessante;
  • Evitar o uso de roupas muito apertadas;
  • Manter a pele hidratada.

Dá para diferenciar foliculite de acne?

Dá, mas não é tão simples assim se você não é um dermatologista, por exemplo. “A lesão elementar é diferente. A foliculite é uma doença do folículo piloso, enquanto a acne é da glândula sebácea. Então, na foliculite a saída dos pelos vão estar obstruídas e, na acne, não. A pele com acne sempre tem cravos”, explica a Dra. Monalisa Nunes.

Queratose pilar x Foliculite

Sabe aqueles pontinhos vermelhos que podem aparecer nos braços? Eles têm um nome: queratose pilar. E, sim, podem ser confundidos com a foliculite por algumas pessoas. Afinal, nenhuma área pilosa do nosso corpo está livre de apresentar foliculite.

+ 7 regiões do corpo em que você pode usar seu Tônico Renovador

A queratose pilar é o acúmulo de queratina nos folículos dos pelos, quando bem ali na saída do pelo se faz um tampão de queratina, e é muito comum nos braços. E qual seria a diferença entre queratose pilar e foliculite? "A foliculite é uma infecção do folículo - tem uma bactéria, tem uma infecção", responde a dermatologista consultora da Sallve. "Então além do folículo marcado, pode haver também um pouco de pus. Os pontinhos são mais vermelhos, inflamados e doloridos, ao contrário da queratose pilar, que você só vê e sente quando passa a mão".

Como a família Sallve pode ajudar?

O principal aliado para quem tem foliculite é o Tônico Renovador, sabia? Poderosa fórmula de tratamento com AHA 7%, uma combinação dos ácidos glicólico 4%, málico 2% e lático 1%, para limpar e esfoliar a pele sem ressecar, além de hidratar controlando a oleosidade, minimizar poros e uniformizar a textura. Com os Extratos de Alcaçuz, Hamamélis e Physalis, ele também é adstringente, uniformiza o tom, acalma e deixa a pele luminosa.

+ Tônico Renovador traz benefícios para pele do corpo

Ele pode ser usado no rosto e no corpo. "O Tônico Renovador tem alfa-hidroxiácidos na composição, principalmente o ácido glicólico, que é um ótimo renovador celular. Ele atua muito no controle da oleosidade e do desentupimento de poros, por isso ajuda muito no atendimento de pacientes que têm foliculite, que por sua vez tem como base na doença o entupimento dos folículos pilosos. Com o uso contínuo do Tônico Renovador com ácido glicólico, os poros vão ficar mais desobstruídos, o que ajuda bastante nesses casos de foliculite. Além disso, ele tem também uma ação anti-inflamatória que ajuda na melhora da inflamação da foliculite", explica a Dra. Monalisa Nunes.

“Ele pode ajudar na pseudofoliculite da barba e também na prevenção das foliculites superficiais”, completa ainda.

Vale lembrar que um outro passo importante para evitar a foliculite é manter a pele hidratada, o que é essencial para uma pele saudável. Aí, quem pode ajudar e o nosso Hidratante Reparador, pensado para peles secas e sensíveis, que pode ser usado no rosto e no corpo.

+ Como cuidar da sua pele com barba

Sua fórmula combina ativos poderosos com ação tripla: as Ceramidas Biomiméticas atuam como emoliente repondo os espaços entre as células da barreira da pele, o Pantenol e os Eletrólitos atuam como umectantes atraindo água para dentro das células e, por fim, a Manteiga de Karitê e o Alfa-Bisabol agem como uma barreira de proteção prevenindo a perda de água da pele. O resultado é a reparação e nutrição que você sente no toque macio da pele.

Lembrando sempre: consultar um dermatologista é sempre a opção mais saudável e correta para sua pele, ok? 😉

Artigos e referências usadas para este texto

Foliculite - SBD

vamos conversar?

mais do blog

buscar

sua sacola

  • Loading