Qual é a relação entre o bronzeamento e o aparecimento de manchas?

Conversamos com a dermatologista Dra. Roberta Padovan para entender um pouco mais do universo das manchas

Manchas são um assunto extenso e que já apareceram em diferentes textos aqui no blog da Sallve. Mas é claro que sempre surge um ponto que pode ser mais bem esclarecido e aprofundado. Por exemplo: você já parou para pensar qual é a relação do bronzeamento e o aparecimento de manchas na pele?

+ Afinal, como as manchas se formam?

Bronzeamento e manchas

"A exposição excessiva ao sol, mesmo com proteção, causa fotoenvelhecimento da pele", explica Dra. Roberta Padovan. As consequências dos danos causados pela radiação sobre as estruturas celulares e cutâneas (como fibras de colágeno e elastina, responsáveis pela elasticidade da pele) são flacidez, rugas ou linhas de expressão, e manchas. Entretanto, outras doenças e transtornos dermatológicos têm como fator desencadeante raios ultravioletas. Os exemplos mais comuns e frequentes são: melasma, melanose solar, fotodermatose e queratose", explica.

+ Como é o tratamento de manchas e por que é a longo prazo?

Quer tirar mais algumas dúvidas? Segue o fio!

Quanto tempo após a exposição ao sol as manchas aparecem?

Segundo a dermatologista, as manchas causadas pela exposição solar/bronzeamento podem surgir no primeiro dia de exposição. "Para as manchinhas de sol aparecerem, basta um dia de exposição sem protetor solar", alerta.

Quais tipos de manchas podem aparecer ou se agravar com a exposição solar?

  • Melasma: essa condição se caracteriza pelo aparecimento de manchas escuras ou acastanhadas, de formato irregular. O mais comum é que elas apareçam no rosto, mas também pode acontecer de surgirem no colo, nos braços e no pescoço. Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia, afeta mais frequentemente as mulheres. As causas estão ligadas, principalmente, à exposição solar, mas também podem ter ligação com causas hormonais (como gravidez, uso de anticoncepcionais). A predisposição genética também influencia.

+ Jornada da pele com melasma - por Cassandra Velloso

  •   Melanose solar, também chamada de lentigo solar ou mancha senil: são manchas de diferentes tons de castanho, variando de milímetros a alguns centímetros de diâmetro, em áreas expostas ao sol, como o rosto, dorso das mãos e dos braços, colo e ombros. Elas são mais frequentes em pessoas de pele clara. O que acontece nessa condição é que a exposição solar induz a atividade dos melanócitos (células que produzem o pigmento que dá cor à pele) e por isso surgem as manchas.
  • Queratose Actínica: a queratose actínica aparece como uma lesão avermelhada e áspera localizada no rosto, nas orelhas, nos lábios, no dorso das mãos, no antebraço, nos ombros, no colo e no couro cabeludo de pessoas calvas. Ela são induzidas, principalmente, pela radiação ultravioleta e se desenvolvem em áreas fotoexpostas. Em geral, é vista mais frequentemente em pessoas de pele clara e idosas. Segundo a SBD, "é o quarto diagnóstico mais comum no Brasil e, embora seja uma lesão pré-cancerígena, apenas 10% delas evoluem para o carcinoma espinocelular. No entanto, entre 40% e 60% dos carcinomas começam por causa de queratoses não tratadas."
  • Fotodermatoses: são doenças causadas ou agravadas pela exposição solar. Há várias doenças que entram nesse grupo, como a alergia ao sol, do qual já falamos aqui no blog.

O que fazer depois que as manchas aparecerem?

Bom, já falamos muitas vezes por aqui, mas não custa nada repetir: manchas são assunto sério, é a sua pele te dando um recado. Portanto, procure sempre um dermatologista para saber qual seu tipo de mancha e quais fatores a agravam.

+ Como o Sérum Uniformizador age antes, durante e depois da mancha

Cosméticos podem ajudar a uniformizar o tom da pele e uma rotina de skincare, mesmo que básica, ajuda a manter sua pele saudável. Além disso, há procedimentos que podem ser feitos em consultórios: "Conforme o tipo de dano causado pelo sol, sugere-se o uso de peelings químicos superficiais e profundos (à base de ácidos), peelings mecânicos (de cristal ou diamante), microagulhamento robótico, laser ou luz intensa pulsada. As marcas mais profundas serão tratadas gradualmente, sem efeito imediato", lista a dermatologista.

Sérum Uniformizador

alfa-arbutin

Nosso Sérum Uniformizador é incrível para ajudar a uniformizar o tom da pele e suavizar alguns tipos de manchas exatamente porque atua em diferentes etapas da melanogênese, agindo antes, durante e depois da mancha se formar.

Poderoso no tratamento e prevenção de manchas, olheiras pigmentares e linhas finas, a fórmula multifuncional pode ser usada na área dos olhos, rosto e corpo e age antes, durante e depois da mancha, hidratando, uniformizando não só o tom como a textura da pele e ainda devolvendo toda a sua luminosidade.

O Sérum Uniformizador combina retinol biomimético, responsável por uniformizar textura e tom sem sensibilizar, a niacinamida 5% que reduz a pigmentação excessiva, o nanoácido tranexâmico e o alfa-arbutin, que regulam o início da produção da melanina. Já o óleo de rosa mosqueta entra na fórmula com suas ações antioxidante, hidratante e cicatrizante.

E aí: que tal inseri-lo na sua rotina de skincare?

Vale lembrar! Consultar um (a) dermatologista, é sempre a opção mais correta e saudável para cuidar da melhor forma possível da sua pele! ;)

Artigos ou estudos usados para este texto

Melasma - SBD

Melanose Solar

Queratose Actínica

Anais Brasileiros de Dermatologia - Queratose

Tem dúvidas, quer saber mais ou quer sugerir um tema? Fale com a Sallve. A gente adora trocar experiências!

vamos conversar?

mais do blog

buscar

sua sacola

  • Loading