Compras de beleza na pandemia: o que tem sido sucesso de vendas?

Um ranking de compras de beleza durante a pandemia desenha o retrato perfeito de como têm sido nossos hábitos durante esses meses.

A pandemia do coronavírus mudou absolutamente tudo na nossa vida - mesmo que a gente não perceba. Como nos relacionamos com os outros, como a gente trabalha, como a gente come, cuida do nosso corpo e da nossa pele também. Quem já via sua rotina de skincare como um passo essencial e delicioso de autocuidado aumentou ainda mais sua dedicação àquele momento de cuidar da pele, partindo para ferramentas. E pelo visto, mesmo quem fazia tudo no estilo lavou tá novo também anda desdobrando um pouco mais suas etapas de skincare, investindo em compras de beleza.

A prova disso está em um ranking de compras de beleza divulgado pela Vogue britânica, que elencou os produtos de beleza que mais venderam até agora ao longo destes (intermináveis) meses de pandemia.

Esse ranking é dividido em quatro tendências bem interessantes:

Compras de beleza: Séruns, avançar!

Enquanto as maquiagens viram um declínio em suas vendas durante a pandemia, os séruns explodiram, mostrando que o consumidor de beleza trocou aqueles minutos na frente do espelho se maquiando por mais passos em sua rotina de skincare.

Os séruns mais queridinhos? Niacinamida (esse subiu 193% nas vendas!), vitamina C (37%), ácido hialurônico (27%), hidratantes (27%) e retinol (21%). Aqui na Sallve a gente têm dois séruns: o Antioxidante Hidratante (com nano vitamina C, niacinamida, resveratrol e vitamina E) e o Hidratante Firmador (com oito tipos e três pesos de ácido hialurônico, pantenol, extrato de tara e cogumelo Fu Ling).

Faz sentido: não apenas a rotina de skincare se tornou para muitos um momento de quase meditação, de escape e relaxamento (por isso o desejo em aumentá-la e curtir ainda mais esse momento do dia), mas nunca ficamos tão de cara com nossos rostos como atualmente. Haja reuniões no Zoom com a câmera ligada e inevitavelmente nos reparando em nós mesmos.

Não só isso, cada vez mais, com tantos de nós trabalhando de casa, temos sentido a dificuldade de delimitar o fim do dia de trabalho e o início do descanso e da vida pessoal. Como fazer isso quando você trabalha a um passo da sua TV e da sua cama ou descansa quando está ao lado do computador do trabalho? A rotina de skincare pode ser justamente essa linha que marca o fim de um e o começo de outro.

Acessórios em alta

Ainda dentro desse raciocínio de uma rotina de skincare mais elaborada, as ferramentas brilham como os ítens de beleza mais adquiridos dessa quarentena. A geladeirinha de beleza (que teve aumento de 203% nas suas vendas), o vaporizador facial (70%), as lâminas de limpeza da pele (33%), o roller de quartzo rosa (26%) e o aspirador de cravos (14%) lideram essa tendência.

Aqui, porém, chamamos a Dra. Monalisa Nunes para comentar sobre as precauções que devemos ter quando partimos para alguns tipo de tratamentos mais invasivos em casa. "A lâmina facial até pode dar aquela sensação de uma pele mais suave, mas é um método potencialmente agressivo, que pode deixar a pele irritada além de cortá-la, deixar feridinhas na pele e aumentar a sensibilidade da pele a produtos que você passar depois. Por isso, é essencial redobrar a hidratação", explica a dermatologista consultora da Sallve. "Em alguns casos, especialmente de quem tem pelos mais grossos na face, as lâminas podem desencadear um quadro de foliculite."

Dra. Monalisa também pede cautela com os aspiradores de cravos: "É uma máquina muito agressiva, que acaba deixando a pele bem sensibilizada, especialmente quando ela não foi preparada para receber esse estímulo", avisa. "Ele pode causar até pequenos hematomas na pele sensível quando usado com muita frequência. É preciso muita delicadeza e cuidado ao usar, e uma frequência muito pequena, ou você pode ficar até com cicatrizes."

Já a geladeirinha de beleza, como a gente já comentou aqui, é um luxo, viu? Divertido, fofíssimo, mas um luxo, não uma necessidade. "É um item legal, se você tiver um dinheiro sobrando e quiser, tudo bem. Mas é uma coisa extra, não é necessário. Até porque a indústria farmacêutica já formula os produtos pensando na temperatura ambiente do Brasil", explica Dra. Monalisa.

"O legal é que ela mantém uma temperatura mais adequeada para a duração dos produtos e os deixa fora do abrigo da luz. A maioria deles vai ter mesmo uma maior longevidade, mas isso não é essencial", segue a dermatologista, que já responde: "Pode usar a geladeira convencional?" Não! "A geladeira normal tem uma temperatura mais baixa do que a geladeirinha de cosméticos. Mas ela é um extra, um mimo - é fofa, linda! Mas não é extremamente necessária."

Cuidado com os cabelos em casa

Os salões de beleza podem ter reaberto suas portas, mas muita gente anda preferindo evitar ao máximo o contato humano tão próximo - e isso se reflete diretamente em mais uma tendência de compras de beleza da quarentena: os xampus de tratamento roxos, para manter o loiro dos cabelos por mais tempo. Máscaras de cabelo também estão em alta durante a pandemia: a busca online por elas subiu 82% durante o período. Theresa Yee, editora de beleza do WGSN, contou ao site da Vogue britânica, aliás, que prevê kits de pintura de cabelos para se fazer sozinha em casa, prospetando ainda mais crescimento de vendas nos próximos meses.

Proteger a pele da luz azul

Nós nunca passamos tanto tempo na frente de telas, isso é um fato. E a disseminação de informação em torno dos danos da luz azul na nossa pele, com isso, vem se popularizando ainda mais. Resultado? A busca por produtos de skincare que protegam da luz azul, leia filtros solares, subiu 46% nos últimos 12 meses. Eles podem ser físicos ou não - é aí que entram os filtros solares de amplo espectro.

E o cuidado é totalmente pertinente, viu? Segundo dermatologistas, 48 horas de exposição à uma tela de computador correspondem a quase o mesmo nível de exposição de 20 minutos sob o sol do meio-dia, podendo causar manchas e envelhecimento precoce e prejudicando a regeneração da pele. Lembra do nosso papo sobre como a luz azul afeta nosso sono? Pois bem: se é durante o sono que nossa pele se dedica a recuperar-se e regenerar-se (o famoso sono da beleza!), se o ciclo circadiano está irregular, nossa pele não consegue cumprir a tarefa com todo seu potencial.

O que tudo isso desenha é fácil de ler. O que isso impulsiona a indústria de cosméticos também: nunca se prestou tanta atenção no que estamos consumindo e na rapidez com que queremos tudo isso.

vamos conversar?

mais do blog

buscar

sua sacola

  • Loading