Turnê Sallve Ceará

Hoje a Turnê Sallve desembarcou virtualmente no Ceará para uma conversa boa de pele, amor próprio e rotina de skincare.

Começamos a semana com mais uma parada da Turnê Sallve! Dessa vez continuamos no nordeste brasileiro e da Paraíba fomos (virtualmente) ao Ceará! Os anfitriões dessa conversa boa sobre clima, pele e skincare no Ceará são a Laysla Gamp e o Saile Bernardo.

A nossa conversa contou ainda com os convidados Edinardo Coelho e Florence Marie.

Máscara cirúrgica x pele

A Lay é de Fortaleza e tem sentido uma grande mudança nesse período de pandemia. Sempre se sentiu com a pele mista mais pra seca e agora, por conta da máscara de proteção contra Covid-19, sente a pele mais oleosa e propensa à dermatite e sensível.

"A minha pele, com a máscara, tá ficando mais sofrida. Se eu passo muita coisa a minha pele fica automaticamente péssima. Cuido da minha pele bebendo muita água, com uma boa noite de sono e tentando comer melhor".

O amor pela pele no Ceará

"Eu sempre tive uma paixão muito grande por maquiagem, sempre, sempre, sempre. E com isso aprendi a gostar da minha pele e a cuidar da minha pele" inicia o maquiador Saile Bernardo.

O Saile contou que como ele se sente influencia muito na sua pele. "Tenho uma história bem complicada com a minha pele, de mista a oleosa. Em dias estressantes, com ansiedade, sentia a pele muito oleosa. Há uns três anos fui em uma dermatologista, quando vi uma inflamação na parte de cima da pálpebra e parte superior do lábio, com vermelhidão e descascando. Áreas com a pele mais sensível. A dermatologista me diagnosticou com dermatite seborreica nervosa: quando estou muito agitado, eufórico, esse sentimento expele para a minha pele e aparecem essas inflamações. Eu tratei dessas áreas e fui criando um laço muito forte com a minha pele.

Criei um amor próprio por conta da minha pele. Aquele momento quando estou cuidando do meu rosto, cuidando da minha pele, é um momento em que eu estou me amando, estou apreciando esse pedaço meu. Fui aprendendo a importância de cuidar da pele, não só do rosto, mas do corpo. Nesses três anos, só amor, meu xodozinho minha pele.

Saile Bernardo

Protetor solar no Ceará

O Edinardo adianta logo de cara: "há alguns anos eu era um pouco obcecado com protetor solar". Tanto que ele "passava até de noite!". E isso porque a pele vermelhinha, um pouco queimada, o incomoda muito. "Minha pele é muito oleosa e fica vermelha com muita facilidade. Sempre fiz a associação da vermelhidão de sol a uma pele mal cuidada".

Há algum texto ele estendeu o cuidado e montou uma rotina de skincare.

Uma amiga esses dias olhou pra mim e disse: nossa, como a tua pele tá bonita! E esse é o melhor elogio que você pode me dar.

Edinardo Coelho

Superando o vitiligo

A Florence teve vitiligo quando criança e foi por conta da experiência dolorosa, do protetor solar que acaba entrando no olho e queimava, ela acabou eliminando a proteção solar da sua vida. "Eu tinha muito vitiligo no rosto e a minha pele é muito sensível, meu olho ardia cada vez que eu colocava protetor solar. O vitiligo é um distúrbio de melanina, que não aparece em alguns lugares, é o componente que dá a cor à pessoa. Fiz tratamento por muitos anos com crioterapia e consegui me livrar. Não uso protetor solar mas me esquivo muito do sol".

"Sou a pessoa que gosta muito de beleza, de estar bem, de transparecer como me sinto por dentro".

Florence Marie

Não é uma delícia ver tanta gente se descobrindo através dos cuidados com a pele?

Fica de olho aqui no blog: a Turnê Sallve continua! A próxima parada virtual é em Goias!

vamos conversar?

mais do blog

buscar

sua sacola

  • Loading