Manchas em pele negra: tudo o que você precisa saber antes de tratar

Há muitos mitos que correm por aí sobre o tratamento de manchas em pele negra. Aqui, a especialista no assunto, Dra. Camila Rosa, esclarece todas as dúvidas sobre o assunto.

Foto: Brianna Mills/ Unsplash

O que mais aprendemos nessa estrada sem fim que é o skincare é que, como bem já nos disse a dermatologista Dra. Carla Vidal, "cada pele é um mundo". Cada uma tem suas peculiaridades, suas reações, seus casos específicos. 

Partindo deste ponto, conclui-se, imediatamente, que embora a gente adore trocar indicações (e as redes sociais são uma deliciosa maneira de se fazer isso), o nosso tipo de pele é o que mais pesa na hora de usar um produto. Por isso, conhecer nossa pele é tão essencial, assim como o acompanhamento de um dermatologista.

Abordar manchas em pele negra é um exemplo bem claro disso. Muito se fala sobre como, ao tratar uma mancha em pele negra, você tem que tomar cuidado com certos tipos de ácidos, que podem acabar desequilibrando a pigmentação da pele no geral. Não só o ácido clareia a mancha, ele despigmenta a sua pele.

Com isso em mente, é muito fácil navegar pela internet em busca de informações sobre o assunto e dar de cara com diversas informações de perfil mais imediatista: esses ácidos podem ser usados para pele negra, esses outros aqui não.

Mas será que é tão simples assim, uma lista de ácidos proibidões para pele negra e os liberados?

Não, claro. Ao darmos de cara com tantas informações sobre o assunto, fomos buscar esclarecimentos com quem entende do assunto: Dra. Camila Rosa, dermatologista especializada em pele negra, da Clínica de Dermatologia Acneclin, em São Paulo. O que era para ser uma conversa sobre indicações e contra-indicações, no final das contas, se tornou a desmistificação de uma série de verdades incontestáveis que correm por aí sobre o tema.

Aqui, ela explica tudo o que você precisa saber sobre manchas e despigmentação em pele negra antes de começar a tratar as suas:

Como funcionam os despigmentantes de manchas e por que eles podem acabar agindo na pele além da área afetada? 

"Clareadores de manchas são feitos, em sua maioria, para agir nas células alteradas, ou seja, com pigmentação em excesso", explica Dra. Camila. "Eles agem na melanina. O efeito de despigmentação na pele além da mancha é normal, pode acontecer, mas é bom se frisar que é transitório. Depois a pele volta ao normal".

É verdade que a pele negra tem maior facilidade em perder sua pigmentação e manchar com o uso dos ácidos?

A Dra. Camila afirma que não. A dermatologista explica que a diferença é que, na pele negra, uma reação a determinados ativos aparece mais do que na pele branca. "Quando uso um ácido que age na pigmentação, ele atua na mancha mas também na melanina da célula normal. Ver a diferença de tons de uma pele negra para uma branca é muito mais fácil. A pele branca, quando irrita com ácido, pode ser que não dê um efeito aparente, que você não consiga ver. Mas a pele negra, quando você irrita, mancha como reação". 

Existem ácidos que funcionam para pele branca mas não podem ser usados por quem tem pele negra?

Segundo a Dra. Camila, não existe nenhum ácido que seja contra-indicado para a pele negra. O que acontece com frequência é o mau uso destes ácidos. "Não é que você não possa usar certos ácidos. Você pode usar todos. O importante é saber, antes de mais nada, o tipo da pele da pessoa, e daí traçar uma prescrição, com dosagem, concentração, modo de uso e tempo de uso adequados. Saindo destes parâmetros, podemos sim ter problemas. Mas a maioria deles podemos usar para todos os tons".

É possível reverter manchas decorrentes do tratamento tópico na pele?

A dermatologista afirma que sim, quase sempre. "Dependendo do tipo de ácido e o tempo de uso, consigo reverter com tratamento. No caso da hidroquinona, porém, a mancha é irreversível".

É possível tratar despigmentação na pele negra com alimentação, numa dieta com alimentos ricos em tirosinase (aminoácido importante na produção de melanina na pele, encontrado no abacate, por exemplo)?

Explicando que a enzima que age nas manchas é a tirosinase, a Dra. Camila diz que a dieta não é a forma mais eficaz de tratar despigmentações de pele, pois o efeito não é tão eficaz como um tratamento dermatológico.

Filtro solar: essencial!

Não custa lembrar: quando se fala em uso de ácidos e manchas de pele, usar filtro solar é regra de ouro. "Ele evita o contato da pele com os raios solares, diminuindo a probabilidade de despigmentação", explica a dermatologista. 

A pele manchou! E agora? Qual é o primeiro passo?

Nada de imediatismo. O primeiro passo é procurar um dermatologista para descobrir a origem da mancha, detectar sua causa. Segundo a Dra. Camila, são diversos fatores que podem causar manchas, como por exemplo acne, sol ou calor. "Primeiro a gente detecta a causa das manchas e depois as trata. Geralmente na pele negra o fator mais comum é a acne. Então tratamos a base para depois clarear as manchas. Há até, inclusive, ácidos que tratam a acne e a mancha ao mesmo tempo", ela explica.

A pele manchou por uso de um ácido específico. O que fazer?

Simples: pare de usar o ácido. A Dra. Camila ensina que, neste caso, deve-se abusar do hidratante e de ativos como ácido hialurônico ou da vitamina C para primeiro recuperar a barreira cutânea. "Depois disso avaliamos o que aconteceu. Às vezes a mancha é só uma cicatriz que pode ser recuperada".

O ideal, claro, é fazer isso com acompanhamento de um dermatologista. Até porque, segundo a Dra. Camila, há casos em que é preciso usar uma pomada anti-inflamatória, um remédio oral para alergia e daí por diante. O importante é "Não sair passando nada sem saber", alerta.

Qual é o ponto crucial a se saber quando se fala em pele negra?

"É importante saber que a pele negra é muito reativa, e que qualquer reação faz com que ela produza melanina. As pessoas costumam ir atrás de dicas de não especialistas, usar produtos de outras pessoas, e isso nem sempre é correto. Um ácido errado usado do jeito errado, na concentração e dosagem erradas vai ter um efeito negativo", responde a Dra. Camila. E a dermatologista reforça que todo ácido pode sim ser usado na pele negra. 

"Se foi a acne que manchou a pele, você pode usar um ácido específico para isso. Se a pele tem manchas de melasma, você pode usar um ácido para melasma. As pessoas acham que todos os ácidos servem para tudo, mas não. Existem os específicos para cada caso. O ácido salicílico ajuda a diminuir a oleosidade e a fechar os poros, por exemplo. E tudo você pode usar na pele negra, mas com cautela, pois se dá reação, nela é pior".

O maior mito sobre despigmentação da pele negra

Encerrando a conversa, a Dra. Camila Rosa ressalta a importância de se falar sempre sobre este mito em torno da despigmentação da pele negra: "Esse mito de que a pele vai clarear ou mudar é importantíssimo de ser derrubado. Porque na verdade o que acontece é um clareamento transitório, que você mantém um pouco que seja, se conseguir, por causa do filtro solar. Mas ninguém tem a capacidade de mudar o tom de pele de uma pessoa com ácidos clareadores".

Ainda tem dúvidas sobre o assunto? Deixa nos nossos comentários!

Vale lembrar! Consultar um (a) dermatologista é sempre a opção mais correta e saudável para cuidar da melhor forma possível da sua pele! ;)

vamos conversar?