Quais são os tipos de filtro solar e como eles funcionam?

Físico x químico: qual é a diferença entre os tipos de filtro solar? A gente te explica aqui!

tipos de filtro solar

Protetor solar é um assunto que rende muita conversa, né? Aqui no blog a gente já puxou várias: como aplicar, qual a quantidade, em que etapa ele entra na sua rotina de skincare e por que é importante usá-lo o ano inteiro, não só no verão. Hoje é a vez de falarmos sobre os tipos de filtro solar, para você ficar ainda mais afiado na proteção da sua pele.

Há dois tipos de filtro solar, e eles se diferenciam na forma em que protegem a pele dos raios UVA e UVB: o filtro solar físico e o filtro solar químico.

+ Luz Azul x luz visível: o que é e como se proteger

Antes de mais nada, proteger do que?

Curtir o sol é uma delícia - mas fazê-lo de forma segura é fundamental. É aí que entra o protetor solar. É ele que vai proteger sua pele da ação dos raios UVA e UVB.

A radiação UVA está presentes nos raios solares o dia inteiro: ela consegue ultrapassar nuvens e até os vidros das janelas da nossa casa e carros (por isso é sempre bom lembrar que é importante usar protetor solar mesmo em dias nublados, estações do ano mais frias ou dentro de casa). A radiação UVA é a que penetra mais na pele e é a maior responsável entre os raios UV pelo envelhecimento precoce da pele, além de, assim como a UVB, também estar associada a diagnósticos de câncer de pele.

+ UVA, UVB, FPS, PPD: o que são as siglas do Protetor Solar?

Já a radiação UVB está presentes nos raios solares em maior intensidade entre às 10h e 16h, quando o sol está incidindo mais diretamente na Terra. Os raios UVB são mais responsáveis pela vermelhidão, queimaduras e aquela ardência na pele pós-sol, sabe? Dra. Monalisa Nunes, dermatologista consultora da Sallve, ainda explica mais: "Embora a UVB penetre mais superficialmente na pele, ela tem um poder maior de reagir com o nosso DNA, por isso é mais associada ao câncer de pele".

Agora vamos lá:

Essa penetração até os tecidos subcutâneos provoca um processo na nossa pele chamado lipoperoxidação, que é a oxidação dos lipídios. É justamente esse processo que acelera a produção de radicais livres, que danificam células e enzimas da pele, destruindo as fibras de colágeno e a redução de sua produção, desencadeando um processo de envelhecimento precoce.

Expor-se aos raios UV sem proteção solar também pode causar manchas na pele e até agravar quadros de melasma. É que quando os raios penetram pela camada basal da pele e chegam até à derme, estimulam os melanócitos a produzirem mais melanina.

Pronto: isso entendido, a gente parte para o tipo de proteção dos filtros solares, que pode ser físico ou químico.

O filtro solar físico

O primeiro dos dois tipos de filtro solar é o físico (também conhecido como mineral ou inorgânico) é composto por particulas de dióxido de titânio e o óxido de zinco minerais. Ele age formando uma barreira protetora em cima da sua pele, que a protege da radiação solar: "São particulas visíveis a olho nu, e por isso é mais comum que mantenha aparência esbranquiçada na pele. No passado, por ele formar essa barreira na pele, achava-se que ele tinha o mecanismo de refletir os raios solares. Mas com estudos atuais na verdade foi visto que ele tem o mesmo mecanismo de ação de proteção do filtro químico (ou orgânico)", explica Renata Ribon de Melo, do nosso time de pesquisa e desenvolvimento.

+ Protetor Solar FPS 60: conheça sua defesa multifacetada

O filtro solar químico

Já os filtros solares químicos, também conhecidos como orgânicos, são partículas químicas que se depositam na pele e que absorvem absorver os raios UV no lugar dela: "O filtro químico absorve essa energia da radiação ultravioleta e a transforma em uma energia menos potente, evitando a quebra de moléculas de colágeno e produção de radicais livres na pele", segue Renata.

O Protetor Solar da Sallve

O Protetor Solar da Sallve FPS 60 protege sua pele diariamente com acabamento hidratante e invisível na pele. Sua fórmula única oferece uma multi defesa: além da alta proteção contra UVA/UVB (com PPD 25,5), ele também protege sua pele contra os danos da luz azul e visível, infravermelho e poluição.

Com vitamina E e carnosina, ele tem ação antioxidante, que previne os sinais do tempo, e ação antiglicante, que ajuda a preservar o colágeno da sua pele. Não-comedogênico e sem álcool, ele deixa um toque macio combinado com o viço incrível, sem esfarelar.

Entre seus robustos testes de segurança e eficácia está a Espectroscopia Raman, que mede a permeação de um produto na pele. E medir a permeação cutânea do Protetor Solar FPS 60 foi uma forma de garantir toda a segurança de que nosso produto fica onde exatamente um protetor solar deveria ficar: no estrato córneo (a camada mais externa da pele), sem penetrar na corrente sanguínea.

E quais resultados a Sallve teve nesse teste? Bem, foram excelentes. O produto apresentou penetração cutânea máxima entre 6-10μm(estatisticamente significativo): nosso Protetor Solar FPS 60 ficou retido na camada do estrato córneo, onde ele tem que realmente fazer a função dele de proteção. “Foram resultados excelentes. Ele não permeou abaixo dessa profundidade, indicando, então, uma boa eficácia do produto e que ele está cumprindo o papel daquilo que ele é preconizado a fazer”, explica Airton Martin, PhD em Física e diretor de pesquisa na DermoProbes.

vamos conversar?

mais do blog

buscar

sua sacola

subtotal

Loading
Login efetuado com sucesso!