Estresse x cabelo: o que pode acontecer?

Queda de cabelo e o aparecimento de fios brancos estão entre os problemas

O estresse não é bom para ninguém e pode acabar trazendo efeitos nada bacanas ao seu corpo. O excesso de tensão provoca alterações hormonais diversas e libera algumas substâncias na corrente sanguínea. Isso pode causar uma queda na imunidade, o que faz com o corpo se torne mais vulnerável a infecções e outros problemas. Aqui no blog, inclusive, até já falamos sobre alguns efeitos que podem ser vistos na pele.

Crédito: Giphy

Mas você sabia que o cabelo também pode enfrentar problemas por conta do estresse? Um dos efeitos mais comuns é a perda excessiva dos fios.

“O organismo, ao passar por uma situação de estresse por um determinado período, acaba por liberar cortisol em conjunto com outros hormônios, pois essa é a forma como o corpo busca de se proteger daquilo que lhe está causando incômodo. No entanto, a constante liberação de hormônios afeta o organismo, que não consegue mais controlar o nível de substâncias químicas no sangue. Dessa forma, os hormônios alteram os folículos capilares e estes entram na fase telógena, que corresponde à fase da queda”, explica a Dra. Paola Pomerantzeff, membro da SBD (Sociedade Brasileira de Dermatologia).

Eflúvio telógeno

Sim, esse nome feio e um tanto complicado - Eflúvio telógeno – é uma das condições que pode acontecer caso o nível de estresse fuja do normal. É uma condição que altera a saúde do couro cabeludo e o ciclo natural dos fios. “A queda de cabelo excessiva pode acontecer em até três meses após um evento estressante. Em condições normais, 85% dos cabelos estão na fase anágena, quando os fios crescem. Mas, com eflúvio telógeno, há uma indução para que mais fios passem para a fase de repouso (telógena), quando os fios caem”, complementa a Dra. Paola.

Crédito: Giphy

Pode haver queda total dos fios?

O estresse por si só não causa a queda total dos fios. Mas há um quadro que pode tê-lo como gatilho. Quem explica melhor é a Dra. Kédima Nassif, tricologista, membro da SBD e da Associação Brasileira de Restauração Capilar.

O estresse não é a causa, mas pode ser o gatilho para a ocorrência de uma doença autoimune, que acomete os cabelos e pelos do corpo, chamada de Alopecia Areata. Nessa doença, placas de pelada acometem tanto o couro cabeludo como qualquer área com pelo no corpo e o estresse pode ser o gatilho para a abertura do quadro. Na alopecia areata, pode haver perda total dos cabelos”, aponta a médica.

Crédito: Giphy

Dermatite seborréica

Além de casos graves como a Alopecia Areata e também a queda excessiva dos fios do Eflúvio Telógeno, o estresse pode se associar ao surgimento ou piora da dermatite seborréica ou caspa, gerando descamação, vermelhidão, coceira e em casos graves, até aumento da queda dos fios.

Quando procurar ajuda?

É claro que a perda de cabelo não acontece de um dia para o outro e, se você notar que seus fios estão caindo mais do que o normal, já deve procurar um especialista rapidamente.

“Toda queda de cabelo que fuja da quantidade habitual de fios que caem no banho, ou que gere rarefações no couro cabeludo ou associadas a sintomas como perda de apetite ou emagrecimento ou associada a alteração da textura dos fios de cabelo deve ser investigada pelo dermatologista especialista nas doenças do couro cabeludo e fios de cabelo”, explica a Dra. Kédima.

Crédito: Giphy

Além disso, é importante lembrar que tanto a queda de cabelo como o estresse devem ser tratados em paralelo. “Para a queda aumentada temos aplicações no couro cabeludo, loções e lasers que podem ajudar”, aponta a especialista.

Problemas induzidos pelo estresse excessivo só serão, de fato, combatidos, se a causa inicial for controlada: o estresse. “Pratique uma alimentação saudável e balanceada, aumente a ingestão de líquidos e a prática de exercícios físicos, com o intuito de trazer relaxamento e bem-estar – além de melhorar o sono. Em todo caso, o acompanhamento profissional é indispensável, tanto com um profissional que cuide da saúde mental quanto com o que trata as ocorrências dermatológicas”, finaliza a Dra. Paola.

Ah, e os fios brancos?

É, amigos e amigas, isso realmente é verdade: o estresse pode mesmo propiciar o aparecimento dos cabelos brancos, que tem gente que ama e assume e gente que prefere nem pensar nisso.

“Um estudo recente realizado por pesquisadores de Harvard mostrou que o estresse propicia o surgimento de fios brancos, pois com o estresse há a maior liberação de noradrenalina que propicia danos relacionados ao estresse oxidativo dos melanócitos, as células responsáveis pela produção de melanina, o pigmento que dá cor aos fios”, afirma a Dra. Kédima.

Crédito: Giphy

Vale lembrar… consultar um (a) médico especialista é sempre a opção mais correta e saudável para cuidar da melhor forma possível da sua pele, ok? ;)

Tem alguma dica, dúvida ou sugestão? Fale com a Sallve! A gente adora trocar experiências!

vamos conversar?

mais do blog

buscar

sua sacola

  • Loading