Prazo de validade de cosméticos: como funciona e por que respeitar

Uma questão bem frequente quando se fala em maquiagem ou skincare é o prazo de validade de cosméticos. Como funciona? Devemos seguir à risca? Quais são os tipos (sim, tem tipos!)? E por que, como perguntou um de nossos leitores, é sempre tão curto? Mas sem confusão: a gente vai te responder tudo aqui.

Crédito: Toa Heftiba/ Unsplash

Mas pra que existe prazo de validade de cosméticos?

A primeira regra sobre a validade de cosméticos é clara: tem que respeitar a data sim. “O prazo de validade em uma embalagem não é informado à toa. Existe um prazo que garante a eficácia e segurança dos ingredientes, que são divididos entre ativos (que de fato vão trazer o resultado proposto) e conservantes (que prolongam a validade dos produtos, evitando a oxidação dos ativos e a contaminação). Ambos vão perdendo a eficácia ao longo do tempo, e, com isso, o risco de oxidaçnao e contaminação vai aumentando, explica Dra. Danielle Aguiar.

"Claro que algumas situações extremas, que alteram o prazo de validade para menos tempo, devem ser levadas em consideração. É o caso do armazenamento em local inadequado exposto ao sol ou umidade extrema e a contaminação por uso indevido", ela ressalva a dermatologista.

Crédito: Content Pixie/ Unsplash

Mas por que os prazos de validade de cosméticos são tão curtos?

Na verdade, depende do que você considera curto. Com o fenômeno da globalização, um mesmo produto é disponibilizado em vários mercados diferentes. No passado, em média, o prazo de validade de um cosmético era de 24 meses após sua fabricação. Para alguns produtos que levam em sua forma mais ingredientes biológicos, peptídeos ou princípios ativos mais elaborados, as empresas reduzem esse prazo de validade para 18 meses.

No entanto, há todo o período entre a fabricação e seu destino final, que é a mão do consumidor, e esse período é demorado. Isso inclui fabricação, liberação do estoque e todas as suas licenças, pedido dos comerciantes, liberação alfandegária e da Anvisa, distribuição de varejo... Todo esse processo pode levar até dez meses, e já é levado em conta quando você compra o produto.

Os tipos de prazo de validade

Sabe aquele símbolo de validade que sinaliza o prazo após a abertura do cosmético que encontramos em alguns cosméticos? Ele infelizmente só funciona na Europa e nos Estados Unidos. Aqui no Brasil, a legislação e principalmente a Anvisa ainda não definiram isso como um requisito.

E como funciona no Brasil? Aqui, é obrigatório colocar uma data de validade de cosméticos específica nas embalagens, enquanto em outros mercados a data de validade PAO, ou seja, prazo de validade após aberto, é aceita.

Infelizmente ainda não há qualquer previsão de que essa mudança para o prazo de validade de cosméticos PAO venha logo: como somos integrantes do Mercosul, só podemos fazer alterações após discutir com todo o bloco econômico.

Abaixo, você pode ler a estipulação da ANVISA:

Conforme RDC 7/2015, anexo V, o prazo de validade é obrigatório na rotulagem de produtos cosméticos. Definição de prazo de validade presente na RDC 7/2015: “Prazo de validade: tempo em que o produto mantém suas propriedades, quando conservado na embalagem original e sem avarias, em condições adequadas de armazenamento e utilização.”

Essa validade é contada a partir da data da fabricação. A empresa pode informar na embalagem a data de fabricação e indicar o período de validade (exemplo: “Fabricado em 06/01/2020. Validade: 24 meses.”)  ou colocar apenas a data de validade (exemplo: “Validade: 06/01/2022”). Em ambos os casos, a validade indicada deve estar de acordo com a validade informada na regularização do produto na Anvisa. O prazo de validade do produto a partir da data da abertura da embalagem não é obrigatório na rotulagem de cosméticos.

Prazo de validade de cosméticos: o que acontece depois que vence?

É importante a gente frisar que um cosmético, após a expiração de seu prazo de validade, não está mais apto para uso, já que após esse prazo as concentrações de ativos em uma fórmula já não são garantidas.

Outro risco a se levar em conta quando se fala em um cosmético usado após seu vencimento é a eficácia de seus ativos, que já não é mais garantida após o prazo. Isso sem falar em possíveis reações, como coceira, vermelhidão ou irritação da pele (ou olhos).

Por isso, olho vivo sempre no prazo de validade de seus cosméticos e, na dúvida - ou surgindo alguma reação - converse com seu dermatologista.

O que pode acontecer por usar um produto vencido na região dos olhos?

A área dos olhos é sensível, pois a pele é mais fina e existe a conjuntiva, mucosa ocular que pode inflamar. Usar um produto vencido pode ter um efeito reduzido ou até mesmo gerar um eczema de contato, além de poder irritar a conjuntiva, levando à coceira e vermelhidão, sintomas similares aos da conjuntivite.

Crédito: Pexels

Algum tipo de cosmético oferece mais risco se usado após a data de vencimento?

Os ácidos, por exemplo, vão oxidando e escurecendo. Além disso, o uso inadvertido pode sensibilizar a pele, deixando-a sensível e vermelha, podendo levar à coceira ou causar manchas.

Os filtros solares sem validade também são perigosos, pois perdem a função de proteger a pele contra a radiação UV, aumentando o risco de queimaduras e, posteriormente, podendo causar manchas, envelhecimento precoce e até câncer de pele.

É verdade que se armazenado da maneira incorreta, o produto pode "vencer" antes da hora?

Como a Dra. Danielle Aguiar já nos ensinou ali em cima, sim! Para garantir a eficácia dos produtos, as empresas de cosméticos precisam seguir os principais requisitos de BPF (Boas Práticas de Fabricação): treinamentos, higiene, paramentação/vestimenta e limpeza, sendo de responsabilidade da empresa e do colaborador se adequar às normas.

Uma vez que chega na casa do consumidor, é importante que os produtos sejam armazenados corretamente. Deixe-os longe do sol, locais muito úmidos, armários com infiltração, locais mofados, evite armazená-los perto de alimentos e tenha cuidado no manuseio dos produtos para não haver contaminação.

Os manipulados têm sempre prazo de validade menor?

É de extrema importância que o consumidor procure farmácias de confiança do seu médico. Os produtos manipulados por si só já possuem validade reduzida e, por isso, exigem maior atenção. Em caso de alergias e/ou irritação, deve-se sempre entrar em contato com o dermatologista.

vamos conversar?

mais do blog

buscar

sua sacola

  • Loading