Pelo encravado: o que é, quais as causas e como evitar

Um pelo encravado pode ser bem incômodo, né? Por isso preparamos um guia para você entender tudo e saber o que fazer

Quem aí já teve pelo encravado? Se você teve sabe que pode não ser a coisa mais legal do mundo, podendo até ser dolorido. Mas já parou para pensar o que acontece para que ele se forme? Ou se tem algum jeito de evitar? Pois bem, trazemos respostas e dicas preciosas por aqui, com a ajuda de uma dermatologista.

pelo encravado

Por que o pelo encrava?

O pelo encrava quando ele não consegue "atravessar" a pele e cresce abaixo da camada córnea, camada mais superficial da pele, permanecendo dentro da epiderme. "Por isso que muitas vezes conseguimos ver o pelo crescendo e se enrolando por baixo da pele", aponta a Dra. Patrícia Mafra, membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

+ Pele do corpo: as diferenças para se conhecer

Quando o pelo encrava, forma-se um carocinho que costuma ser mais avermelhado, com aparência que pode lembrar uma espinha até. Ele pode coçar, causar desconforto e dor. Pelos encravados podem ocorrer em homens e mulheres, em qualquer região que tenha pelos. Os locais mais comuns são pernas, virilha, axilas e na região da barba.

+ Suor: qual é sua função e quais são os mitos sobre ele?

Quais as principais causas do pelo encravado?

Segundo a Dra. Patrícia, as causas podem ser variadas. Uma das principais é o atrito na região ou pressão por roupas apertadas, como costuma acontecer nas coxas ou na virilha. Erros na hora da realizar a depilação também contribuem para o pelo encravar, além de características do próprio pelo, como pelos mais grossos e encaracolados.

+ Espinha no bumbum: o que é, como tratar e evitar

"Qualquer fator que impeça que o pelo rompa o folículo e atravesse a barreira de queratina da pele, causam o pelo encravado e consequentemente a foliculite", completa a especialista.

Pelo encravado sempre desencrava sozinho?

Algumas vezes sim, mas não é sempre que isso acontece. "Muitas vezes é necessário retirar esse pelo que vai crescendo e inflamando abaixo da pele", aponta a Dra. Patrícia.

+ Depilação: há um método que é melhor?

"Existem quadros em que a inflamação desencadeada pode ocasionar uma infecção bacteriana, que precisa ser tratada com antibiótico e/ou drenagem. Infecções com acúmulo de pus, em regiões como a face merecem uma atenção especial", completa.

Foliculite e pelo encravado são a mesma coisa?

Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia, a foliculite é uma infecção dos folículos pilosos, responsáveis pela produção e o crescimento dos pelos. Essa infecção pode ser bacterianafúngica e também por uma inflamação de pelos encravados, o que é comum. Ou seja, a foliculite pode ser uma inflamação do pelo encravado. Portanto, não é a mesma coisa.

+ Depilação a laser: quais os cuidados antes e depois

Aqui a Dra. Patrícia Mafra explica melhor: "O pelo cresce abaixo da camada córnea e, como esse crescimento não cessa, ele continua crescendo e a sua extremidade se curva, penetrando novamente dentro do folículo ou seguindo com um crescimento contínuo debaixo da pele. Consequentemente, se inicia uma reação inflamatória como uma reação do nosso organismo para se livrar desse 'corpo estranho', que é o que denominamos foliculite."

O que fazer quando o pelo encrava?

Bom, como te dissemos, algumas vezes esse pelo desencrava sozinho e vida que segue. Mas muitas das vezes isso não acontece, causando dor e desconforto. Aí, o ideal é procurar um especialista.

+ Cuidado com a pele repuxando depois de esfoliar!

"Esse pelo que está por baixo da pele deve ser retirado de forma manual ou deve ser feito algum processo que facilite a ruptura do fio através da pele, como por exemplo esfoliar", aponta a dermatologista.

A Dra. Patrícia ainda lembra que se o pelo encravado já é uma foliculite a inflamação deve ser tratada de forma adequada, algumas vezes com uso de anti-inflamatórios ou antibióticos, de acordo com o caso.

Como evitar?

"O processo que ocasiona o pelo encravado e a foliculite ocorrem quando o pelo vai nascer. Dessa forma, o mais importante para evitar que isso ocorra é ter cuidados específicos com a pele da região, principalmente com a forma de retirar os pelos, seja com algum método de depilação ou uso de lâminas", explica a Dra. Patrícia Mafra.

+ Quais cuidados devemos ter após a depilação?

Uma boa forma de evitar os pelos encravados é esfoliar as áreas alguns dias antes da depilação. "A esfoliação elimina as células mortas e afinam a pele, uma vez que a pele 'mais grossa' pode impedir os pelos de nascerem. Ela também remove impurezas da derme e, assim, diminui os riscos do encravamento. A esfoliação pode ser feita de uma a duas vezes por semana", dá a dica.

E tem mais: se o seu tipo de depilação for com lâmina, evite usar aparelhos envelhecidos ou enferrujados, com lâminas sem corte. Também não se esqueça de sempre limpar a pele antes de remover os pelos. E, claro, mantenha a pele hidratada.

Resumindo, algumas dicas que podem ajudar:

  • Mantenha a pele limpa e seca;
  • Evite o uso de roupas muito apertadas;
  • Esfolie a pele alguns dias antes da depilação;
  • Evite usar lâminas sem corte, envelhecidas e enferrujadas;
  • Mantenha a pele hidratada, principalmente após a depilação.

E para quem tem barba?

Já conversamos sobre barba por aqui. E realmente pelos encravados e foliculite costumam ser problemas comuns de quem têm.

+ Barba cresce mais no verão? 5 mitos e verdades esclarecidos

Para evitar, a Dra. Patrícia indica limpar bem a região antes de fazer a barba, usar lâminas bem afiadas, no sentido de crescimento do pelo, e água quente. Também é importante nunca compartilhar o uso de lâminas.

Após fazer a barba, uso de produtos antissépticos e anti-inflamatórios podem ajudar, além de manter a pele bem hidratada.

Família Sallve

Como você notou, esfoliação é uma etapa importante para evitar pelos encravados. E por aqui já podemos falar de dois produtos incríveis: o Esfoliante Enzimático e o Tônico Renovador, que já é conhecido por ser aliado da foliculite.

O nosso Esfoliante Enzimático faz uma esfoliação 3 em 1 (física, química e enzimática). Na fórmula, Enzimas de Romã, AHAs de Frutas e Partículas de Bambu, que removem progressivamente os cravos e as células mortas sem agredir a pele e a natureza (com grânulos de bambu). E para fechar ainda tem ômegas 6 e 9, ingredientes de origem natural, extraídos de óleos vegetais, que hidratam e oferecem um efeito calmante e reparador da pele.

Já o Tônico Renovador é uma poderosa fórmula de tratamento com AHA 7% (ácidos glicólico 4%, málico 2% e lático 1%) para limpar e esfoliar quimicamente a pele sem ressecar, além de hidratar controlando a oleosidade, minimizar poros e uniformizar a textura. Com os Extratos de AlcaçuzHamamélis e Physalis, ele também é adstringente, uniformiza o tom, acalma e deixa a pele luminosa. Pode ser usado no rosto e no corpo.

hidratante reparador e tônico renovador

E na etapa da hidratação? Nosso Hidratante Reparador, pensado para peles secas e sensíveis, que pode ser usado no rosto e no corpo. Sua fórmula combina ativos poderosos com ação tripla: as Ceramidas Biomiméticas atuam como emoliente repondo os espaços entre as células da barreira da pele, o Pantenol e os Eletrólitos atuam como umectantes atraindo água para dentro das células e, por fim, a Manteiga de Karitê e o Alfa-Bisabol agem como uma barreira de proteção prevenindo a perda de água da pele. O resultado é a reparação e nutrição que você sente no toque macio da pele.

E, por fim, mas não menos importante: olá, Antioxidante Hidratante Corporal, o melhor do tratamento para a pele do corpo em uma loção cremosa de rápida absorção. Sua fórmula une compostos antioxidantes (Vitamina E, Carnosina, extrato de café e óleo de semente de uva) a hidratantes como o Phytoesqualano, oferecendo uma série de benefícios com sensorial confortável e refrescante.

Além de oferecer hidratação prolongada, sua composição garante proteção de danos causados pela poluição, prevenção de sinais do tempo, melhora a circulação local e aumento da elasticidade. A Vitamina E, por ser um anti-inflamatório natural, também contribui para acalmar a pele, se tornando uma ótima pedida no pós-depilação, por exemplo. Ela fica mais macia, mais hidratada e com zero sensação grudenta.

Lembrando sempre: consultar um dermatologista é sempre a opção mais saudável e correta para sua pele, ok? 😉

Referências usadas para esse texto

Pelo encravado - Drauzio Varella

Foliculite SBD-SP

vamos conversar?

mais do blog

buscar

sua sacola

subtotal

Loading
Login efetuado com sucesso!